20 maio 2012

Florzinha: 2009 - 2012

Uma das minhas gatinhas, a Flor, morreu hoje no começo da noite no meu colo, quando fui visitá-la na clínica onde estava internada desde de manhã.

Sem entender o que aconteceu, sem conseguir me dar uma causa pro mal que fez ela ficar tão malzinha de repente, o veterinário disse que poderia ser feito uma necropsia mas que não era garantia de que descobriria o que aconteceu. Agora não interessa saber também...

Muitas lágrimas pela minha gatinha mais quietinha, mais "na dela" e, ao mesmo tempo, mais espoleta.

Fica com Deus e Francisco de Assis, meu amorzinho :'(



("arte" de Natal)

4 comentários:

  1. Ai Sheila, que chato. Fico triste sabendo disso, pois me ponho no teu lugar. Não tenho gato, tenho dois cães, mas ainda assim, acredito que o apego aos nossos bichos de estimação é imenso, e nos dói igual imaginar essa situação. Sinto muito pela tua gatinha...

    Beijo, beijo.

    ResponderExcluir
  2. Oi Paty,

    Obrigada :)

    Com gatinho, com cachorrinho... o amor é o mesmo, a gente sofre quando perde do mesmo jeito, né?

    Beijão, bom fds.

    ResponderExcluir
  3. Oi Sheila!

    Que bom falar com vc. depois de tanto tempo!! rsrsr

    O chá de minha sobrinha foi muito legal e muito abençoado pois aqui em Aju tá chuvendo bastante e no dia da festinha o sol brilhou intensamente! e era quase ao ar livre então, Graças a Deus!

    Já era pra ter vindo aqui me solidarizar com sua perda. Desculpa a demora e que nos últimos dias estive tão abarrotada de coisas que o blog fica bemmm paradinho. Sei o que vc. sentiu! Já perdi vários bichinhos e é muito difícil! Só o tempo mesmo para aliviar a dor.

    Estou em falta com vc. sobre aquela receita de carne de soja...mas não esqueci! já fotografei o processo e em breve faço um post para vc.

    Estou esperando o relato de sua viagem! Conte tudo!

    Bjs,
    AA.

    ResponderExcluir
  4. Oi Sandra,

    Que ajudinha divina o tempo firmar pro Chá de Bebê da sua sobrinha! :)

    Pois é, só o tempo, que cura tudo, pra curar essa dor. É a vida, né? Clichê dizer isso, mas é!

    Espero a receita!!

    Beijão.

    ResponderExcluir