28 fevereiro 2010

Valsinha


Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar
Olhou-a dum jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar
E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar
E nem deixou-a só num canto, para seu grande espanto convidou-a pra rodar

Então ela se fez bonita como há muito tempo não queria ousar
Com seu vestido decotado cheirando a guardado de tanto esperar
Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar
E cheios de ternura e graça foram para a praça e começaram a se abraçar

E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou
E foi tanta felicidade que toda a cidade enfim se iluminou
E foram tantos beijos loucos
Tantos gritos roucos como não se ouvia mais
Que o mundo compreendeu
E o dia amanheceu
Em paz.

(Vinicius de Moraes - Chico Buarque)

Foto: The dance by klairy

26 fevereiro 2010

A-ha... de novo!

Eu, de verdade, sinto muito, mas o show do A-ha é a única coisa - publicável, pelo menos - na qual ando pensando.

Essa semana já dei umas choradinhas, começo a me sentir órfã ao pensar que será, provavelmente, a última vez que verei a banda de perto como banda, com os três.

Provavelmente vou falar e postar muita coisa deles nas próximas semanas - até porque o show é dia 10, pertinho já!

Hoje tô postando o clipe da música Dragonfly, que foi composta pelo Mags - tecladista da banda e compositor maravilhoso - para um filme norueguês.

Sempre me emociono com a música. Acho que gosto mais dessa versão dele do que a que a banda gravou.

21 fevereiro 2010

Trailer do filme Chico Xavier



Vi há pouco este trailer e, além de ficar ansiosa pra ver o filme que estréia no dia 2 de abril, me emocionei bastante.

No elenco, Ângelo Antonio e Nelson Xavier como Chico - os dois suuuper-bem caracterizados! -, Luis Melo como seu pai, Letícia Sabatella como sua mãe, Giovanna Antonelli como Cidália, sua madrasta, além de Tony Ramos, Giulia Gam, Cristiane Torloni, Pedro Paulo Rangel...

Acho que vai ser uma ótima oportunidade para que as pessoas saibam realmente quem foi Chico Xavier, conheçam sua vida e sua obra.

Mais bonita (2): Blot Powder

Em novembro eu comentei rapidamente aqui, quando falava do calor de Foz, que queria muito o Blot, que é um pó compacto da MAC, uma marca canadense de cosméticos, e que tem a fama - o Blot - de dar uma "chupada" na oleosidade da pele.

Pensei em comprar em Buenos Aires em dezembro mas, em meio a uma viagem corrida, de última hora e completamente "econômica", deu dó pagar uns R$ 90 nele.

Aí, no comecinho do mês minha tia Míriam viajou pro Peru e pro Equador e pedi pra ela me trazer porque já sabia que o preço seria quase a metade dos R$ 97 cobrados no Brasil.

Bom, ele custou R$ 50 no duty free do aeroporto de Guarulhos.

Tá, pára tudo, mas o que é afinal o Blot? Não vou me delongar explicando porque este não é um blog de beleza e, para isso, vocês vão encontrar uma infinidade de blogs especializados. O que eu posso dizer, bem leigamente é que ele é um pó compacto mesmo. Pra que que a gente usa pó compacto? Pra tirar aquele brilho do rosto, né? O Blot faz isso. Mas o bacana é que ele não tem cor nenhuma. Eu pedi o de cor "Medium dark" mas já passei em gente mais morena e também bem mais clarinha que eu e nem aparece nada.

Não aparece nada mas SOME o brilho! Eu normalmente passo quando chego no trabalho - lá pelas 12h - e só retoco lá pelas 17h, quando me lembro! Mas trabalho com ar-condicionado pertinho de mim - não que ele adiante, muito, coitado. Agora, no calorão, o que posso dizer é que ele funciona umas 2h em mim. E eu tenho a pele muito oleosa - o que me incomoda muito -, mas aí são duas situações adversas: o clima absurdamente quente e úmido de Foz, e minha pele oleosa - daquelas que exigem adstringente e outros cuidados frequentes. Tem guria que diz que nela o Blot dura até 6h. Vai mesmo de pele, né?

Eu acho que vale a pena comprar. Milagre ele não faz - eu não acredito que alguma maquiagem ou cosmético faça, na verdade - mas é uma ajuda gigante pra gente nesse clima tropical infernal. Por R$ 50 não o acho caro, é mais barato que pó compacto d'O Boticário, por exemplo. Além do mais, creio que renderá horrores - até porque, no invernão, tirará férias, já que minha pele resseca.

No Brasil tem várias gurias de blog que vendem, além das lojas da MAC em algumas capitais e na loja virtual Sack's.

20 fevereiro 2010

Rapidissíssimas (7)

No sábado começa a sua folga da semana?

No meu sábado começa a minha semana, já que minha folga é na sexta-feira.

E, pra complicar um tiquinho, é o dia mais corrido da semana: trabalho de manhã - normalmente a partir das 7h. Depois almoço. Depois do almoço evangelização infanto-juvenil e depois coisas da casa ou, quem sabe, um cineminha ou outra saída.

Hoje o dia foi mais longo ainda e cheguei há pouco em casa. Cansadésima, morrendo de sono mas... vou arriscar um filme.

Tava pensando em dois que já vi e que adoro: Adeus, meninos, filme francês dos anos 80 e que conta a história de um colégio de padres na França durante a II Guerra Mundial e que escondia crianças judias, e Desejo e reparação que também se passa durante a II Grande Guerra - "coinscidência" não programada! - mas com uma história de amor e de enganos passados na Inglaterra. Filme bárbaro!!

Qualquer um que eu escolher vai me fazer chorar. Escolhi Desejo e reparação porque tô no clima de romance ;) Só não sei se não vou cair no sono lá pela metade...

18 fevereiro 2010

Vi: Casamento à indiana e Salaam Bombay!

Eu resolvi comentar os dois filmes em um mesmo post porque os dois são da mesma diretora e indianos.

Mas as semelhanças terminam aqui, provavelmente...

Um casamento à indiana - Monsoon wedding, India/EUA, 2001 - é um filme muito gostosinho e leve. Acompanha os preparativos de um casamento entre uma noiva indiana e um noivo, também indiano, mas que vive nos EUA. A noiva está tentando sair de um relacionamento com um cara casado e não sabe o que fazer: se conta aos pais, se conta ao noivo, se foge... E aí tem algumas histórias paralelas, como a do moço contratado pra decorar o jardim onde será o casamento e que se apaixona pela empregada da casa - uma história tão doce!

Quando terminei de ver o filme, pensei em como Mira Nair sabe falar tão bem do amor, principalmente o familiar, como eu já tinha descoberto ao assistir Nome de família, filme que eu amei e sobre o qual falei aqui.

Mas aí, terça-feira, vi Salaam Bombay! e descobri que a diretora também sabe falar de desamor...

Há tempos eu não via um filme tão triste, tão desesperançoso, tão cru! Na verdade, tenho tentado lembrar de já ter visto algo assim antes.

Salaam Bombay! - India, 1988 - foi o primeiro filme da Mira Nair e conta a história de Krishna, um piá de uns 12 anos que é entregue pela mãe a um circo, depois de queimar uma bicicleta de um cliente do irmão, e que logo depois é abandonado pelo dono do circo também. Ele compra então uma passagem para a cidade grande mais perto de onde está e vai trabalhar nas ruas de Bombaim como "o menino do chá".

Em Bombaim, Krishna é chamado de Chaipau, mora com outros meninos de rua e tenta, a todo custo, juntar as 500 rúpias que a mãe exigiu como condição para ele voltar para casa - porque é o preço da bicicleta. Ele entrega chá para um dono de boteco explorador, limpa gaiolas de galinhas, depena as aves depois de mortas e ainda tem que lidar com o amigo mais velho viciado em heroína.

Uma das cenas mais lindas é a que tem Krishna ditando uma carta para a mãe - alguém lembrou de Central do Brasil? - e, a certa altura, ele dita que sente muita falta dela principalmente quando está dormindo. O menino, quase adolescente, sentindo uma saudade quase infantil...

Eu li em algum lugar um comentário de que o filme falava do mesmo tema de Quem quer ser um milionário? 20 anos antes mas, mesmo encontrando algumas semelhanças com o outro filme - que eu adoro! - o filme britânico é muito mais leve e "enfeitado".

Mesmo assim eu o adorei. Achei-o lindo! E pode até soar paradoxal, mas não creio que seja: não encontramos o belo só nas coisas alegres. Até porque o mundo não é feito só de coisas alegres, né?

Níver de dois dos meus amores

O Gustavo é o meu sobrinho número 3 - em ordem de nascença - e a Sami é a mãe dele, minha cunhada. O Gu fez 7 anos semana passada e a Sami 24. Sim, precoce. rsrs

Eu sinto um amor enorme pelos dois. O Gu é o meu sobrinho mais amoroso e grudento! Em setembro, sempre que deu, dormimos juntos e ele é daquele tipo octopus, que envolve a gente com duzentas pernas e trezentos braços, entenderam? É beijoqueiro, adora colo, carinho, ouvir música boba e a gente dizer que o ama. É o meu sobrinho que menos me chama de "tia", é o mais gorducho e é uma delícia de beliscar e morder! Não é o mais chorão, mas é o mais dramático, até parece pisciano! - brincadeira piscianos, não levem à sério! rsrs

A Sami... a Sami eu admiro muito porque foi mãe novinha - o Gu é seu segundo filho -, mas sempre foi, na medida do possível pra uma menina, muito responsável. É cozinheira de mão-cheia, é linda, tem muita vontade de aprender, de crescer. Tenta ser uma dona-de-casa caprichosa mas, com 3 homens em casa, sofre pra conseguir isso! E faz a gente rir muito com as coisas que fala!

Não consegui falar com nenhum dos dois em seus aniversários, foi tudo via orkut mas sei que os dois sabem o quanto os amo e o quanto adoraria poder ter estado com ele para abraços apertados, beijos estalados e muito carinho! Quem sabe em breve? :)

17 fevereiro 2010

Rapidissíssimas (6)

Meu ingresso pro show do A-ha foi comprado agora na hora do almoço!!

Gente, que parto! Eu já tava tentando me conformar que não era pra acontecer e pronto, mas agora eu, praticamente, já tô com ele em mãos!!

Feliz, feliz, feliz, feliz... :D

16 fevereiro 2010

Rapidissíssimas (5)

Estava eu, sem sono, folheando a edição de fevereiro do jornal Mundo Espírita, publicado pela FEP - Federação Espírita do Paraná - quando uma foto capta minha atenção... uma foto minha!!

Claro que eu sabia que o Encontro de Jovens do qual participei orientando um grupo de estudos e ajudando com outras coisas tinha sido registrado por uma ou duas câmeras, mas não pensei que, dois meses depois, eu veria duas das fotos - e eu nas duas! - no jornal estadual!!

Tá, eu deveria pelo menos fingir humildade... mas eu nunca tinha aparecido em jornal nenhum antes! Pelo menos não que eu saiba!

Procurei no site a matéria pra postar o link aqui, mas eles estão com a edição de dezembro ainda na net... :(

15 fevereiro 2010

Li: Procura-se um namorado - última chamada

Já ouviram falar no Red Dress Ink? É uma espécie de selo que identifica livros que tenham mulheres "irreverentes e cheias de charme, que vivem com intensidade cada acontecimento em suas vidas" como protagonistas.

Não sei se O diário de Bridget Jones tem o tal selo, mas é esse tipo de livro, entenderam? Mulheres por volta - passando ou chegando - aos 30 anos, ainda solteiras, preocupadas-  quando não neuróticas - com a carreira, o "amor da vida" que não aparece, idade para ter filhos, peso, as mulheres bonitas que as cercam, etc, etc, etc.

Jane Gregg, novaiorquina, no começo dos anos 2000 é assim. Editora-assistente de uma editora de livros meio trash - mas daqueles que vendem -, ela acha que está há tempo demais naquele cargo e, pior, há tempo demais sem um namorado. E disse à tia e à todo mundo que está namorando às vésperas do casamento luxuoso da única prima com um milionário da internet. Desesperada, ela tenta arranjar um namorado em dois meses. E ainda tem que reencontrar a guria mais perfeita que conheceu ainda nos seus tempos de escola e agora é uma atriz meia-boca que está escrevendo um livro contando como se envolveu com um ator famosíssimo. Ah, e ainda conviver com o chefe que é a cara do Pierce Brosnan e por quem ela é apaixonada há anos!

O livro é bem gostoso de ler. Tem uns momentos que fica meio chorão demais - ora, ora... logo eu criticando "algo" por chorar demais... rsrs - mas é divertido! Eu adoro esses livros - a maioria, pelo menos. Não tem como sendo mulher não se identificar. Algumas coisas eu mesma poderia ter escrito - mesmo não morando na glamorosa Nova York. E o legal é sempre ver que pra todo mundo os sentimentos são muito parecidos - o medo de ficar sozinha pra sempre, o medo de ser uma profissional fuleira pra sempre, o medo de perder os entes queridos, de ficar velha demais para ter filhos... -; ou seja, ver que somos muitas pensando nas mesmas coisas, gurias balzacas!

Recomendo. Para as mulheres, para rir da história com a qual muitas se identificarão. Pros homens, para dar uma pista de como funciona a complexa mente feminina ;)

Título original: See Jane Date

Autora: Melissa Senate
Editora: Harlequin
2006

De saudade...

"A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar." - Rubem Alves.

14 fevereiro 2010

Enjoy the silence (cover)



Enjoy the silence foi uma das músicas mais marcantes da minha adolescência.

Gravada por uma das melhores bandas daquela época - o Depeche Mode -, ouvi a música muitas e muitas vezes e vi o clipe mais vezes ainda!

Aí hoje, aqui no trabalho, num clima meio nostálgico - mentira, totalmente nostálgico, até música de quando eu tinha 9 anos já andei ouvindo! -, fui procurar no Youtube o vídeo dela e o encontrei mas, infelizmente, não tem como incorporar aqui.

Fucei mais um pouquinho e encontrei este cover do Keane, banda que eu adoro também - e que sempre que vejo me dá vontade de morder as bochechas do vocalista, que nem faço com meus sobrinhos. Gostei de como ela ficou, mesmo mais "crua".

Espero que vocês também curtam e, pra quem quer ver/rever a versão original, tá aqui.

13 fevereiro 2010

Carnaval. De novo


Eu comecei a preparar este post ontem à noite e foi me dando uma sensação de déjà vu crescente e, dando uma olhada nas postagens de fevereiro do ano passado, descobri que já tinha contado aqui que não gosto de Carnaval e blá, blá, blá...

Então, não gosto. Na verdade, eu desgosto! Eu vejo um monte de gente esperando a data pra folgar um monte de dias, encher a cara, beijar - e ir além disso - com um monte de pessoas, usar algum tipo de droga... Isso me incomoda.

Só que ontem, conversei com uma pessoa que realmente gosta e que hoje em dia não pula mais -acredito que por convicções religiosas e por outros motivos. Me deu dó, e admirei-a muito ao mesmo tempo e fui condescendente em relação à festa pensando que tem gente que gosta realmente da animação, da música, da Ivete dançando com as pernocas lindas de fora...

Então, qualquer que seja o seu Carnaval - descansando, pulando, trabalhando o/ - que ele seja gostoso, ajuizado, seguro, e divertido. Se cuidem!!

Ilustração: http://www.velha-casa.blogspot.com/

11 fevereiro 2010

Sobre reality shows

Sei que isso vai chocar muitos, mas eu gosto sim de reality shows.

Eu tô falando no geral. Gosto de Ídolos, de Troca de Casais, de Esquadrão da Moda... E gosto mais ainda das versões originais. Eu acho que muitas vezes as pessoas são cruelmente humilhadas e expostas e não sei dizer até que ponto eles sabem disso.

Mas o que me levou a escrever este post foi uma conversa da qual participei ontem na casa de uma tia e que me fez rir: uma prima e uma tia contaram que, como eu, todo ano dizem que não vão ver BBB, mas acabam vendo - eu tento fugir, juro! -, minha outra tia falou mal do BBB e disse que só assiste A fazenda. Aí foi a vez das que vêem BBB falarem mal d'A fazenda.

Na boa, tem um menos pior? Nunca vi A fazenda, mas acho que é tudo igual: exposição do dia-a-dia das pessoas, seus micos, seus choros, seus porres, suas fraquezas, suas alegrias. Ou seja, as coisas que a gente faz diariamente. Não vou ficar discutindo aqui se é válido ou não pra nós assistirmos, acho, sinceramente, que eu poderia sim aproveitar melhor meu tempo nas 3 ou 4 vezes por semana em que paro em frente à tevê pra ver o BBB. Podia ler um livro legal, ver um bom filme, fazer alguma outra coisa.

Mas, além da discussão de "melhor ou pior", eu queria comentar aqui que, por mais que eu pudesse fazer outra coisa mais produtiva - mesmo que intelectualmente - durante o tempo que "perco" em frente à tevê, não creio que reality show emburreça ninguém ou influencie mais ou menos que quaisquer outros programas. Um menino vai "virar" gay porque vê dois homossexuais no BBB? Ué, mas e o que ele vê em novelas? Alguém acha certo ser falso pra ganhar um prêmio? Me desculpem, mas falsidade não surge do nada!

Reality show é que nem tudo que a tevê produz além dele, com o mesmo intuito de sempre: vender, ser visto. Nada a ver culpar os programas pelos desvios de conduta das pessoas, pelo "baixamento" de nível do que a gente anda assistindo ou pelo terremoto no Haiti.

A gente sempre pode escolher o canal que quer assistir. E se na sua casa só pega um canal, justo aquele do reality show, vá ler um livro, vá conversar com a vizinha, vá namorar! ;)

09 fevereiro 2010

As Ritas Hayworths do nosso dia-a-dia

Essa mulher linda da foto é Rita Hayworth, atriz estadunidense que viveu no século passado, fez muito sucesso lá pelos anos 1940 - 1950, e é considerada uma das mulheres mais lindas do seu tempo.

Já no final da vida, nas décadas de 1970 e 1980, Rita era vista andando trôpega, aparentando desorientação pelas ruas próximas a sua casa. Os "atentos" observadores não demoraram a contar que a atriz vivia bêbada.

Quando Rita morreu, em 1987, sua filha contou ao mundo que sua mãe sofria do Mal de Alzheimer desde os anos 1960. Era a doença, não a bebida que a fazia parecer "perdida" nas ruas.

Ontem, indo do trabalho pro supermercado, vi de dentro do ônibus um moço sentado na beira da avenida mais movimentada de Foz falando sozinho, ou com os que o olhavam, no meio da chuva que caía. Perto de mim logo veio o diagnóstico: "essa aí tá caindo de bêbado, hein?".

Não sei se estava bêbado. Mas também não sei se sofria de alguma doença mental ou física.

Quantas vezes não fazemos isso? Quantas vezes não tiramos conclusões sobre o que as pessoas têm apenas por um olhar? "Tá bêbado", "tá drogado", "é louco"... Eu acho pior ainda quando fazemos piada disso para outras pessoas.

Misérias humanas públicas me comovem. Eu tento não pensar no que causa a desorientação de uma pessoa na rua, o que faz outra cantar no meio da tarde em pé em um banco, o que um transeunte maltrapilho balbucia sozinho... Não tô dizendo que sou perfeita - moooooito longe disso! -, mas essa é uma das coisas que tento aprender a fazer.

Quantas Ritas bêbadas já não diagnosticamos pela rua? De quantas pessoas não rimos, não falamos, sem sabermos o que realmente acontece com elas para se portarem como se portam?

A gente podia pensar nestes "julgamentos" com mais atenção.

Pros que são cristãos, na verdade isso não é nada além de caridade. Pros ateus ou agnósticos, é ser humano, "só" isso.

Séries: Glee

Depois de uma overdose de mistérios - ainda! - insolúveis, gente morrendo e coisas que me deixam de queixo caído em Lost - acompanhando a quinta temporada inteira e já o primeiro episódio da sexta e última temporada - resolvi assistir Glee, depois de ter lido só coisas boas sobre a série que está indo para sua segunda temporada.

Glee é um clube de música em uma escola secundária em uma cidadezinha no interior dos EUA - no estado de Ohio. Como ele anda esquecido, um professor de espanhol - colega meu! rsrs - resolve "revitalizá-lo" e as únicas pessoas que se candidatam são alguns dos considerados perdedores - os losers - do colégio. A guria que acha que nasceu pra ser uma grande estrela, a oriental gaga, o rapaz paraplégico, a moça gordinha e negra, o rapaz gay e fissurado em moda, o capitão do time de futebol, burrico, e que acha que não será nada quando sair do colégio e que vai parar no clube através de uma pequena trapaça do professor.

Tem muita música - todos são super-talentosos e, ao final da primeira temporada, você fica se perguntando se também o diretor indiano do colégio vai cantar - tem muita coisa engraçada - nem sempre politicamente correta -, tem uma dose de drama - grávida que não tá grávida, adolescente grávida do melhor amigo do namorado virgem, adolescente gay "saindo do armário"...

É comédia, não é pra ser levada à sério: é pra ver, rir, se emocionar em alguns momentos, cantar em outros e pronto. Mas é uma delícia de série!!

08 fevereiro 2010

Rapidissíssimas (4)

Ai, eu preciso contar porque, mesmo com vergonha, eu não aguento guardar só pra mim: eu sonhei que tava namorando o Marcelo Dourado do BBB10. Namorando de verdade, de ficar junto, passear, conversar...

Acho ele bonitão - se arrumasse aqueles dentes de fumante ficaria melhor ainda - e ainda tem aquele sotaque portoalegrense lindo, mas não esperava que ele fosse aparecer durante o meu sono! hahaha

07 fevereiro 2010

Glee: Halo/Walking on sunshine

Uma pitadinha da série que ganhou meu coração nos últimos dias.

A qualidade do vídeo tá bem ruinzinha, mas não encontrei outro melhorzinho, desculpem.

Falo dela amanhã - tô há 3 dias de folga mas supercorrendo com seminário e palestra no Centro.

Bom restinho de domingo pra vocês.

06 fevereiro 2010

Mais bonita (1): Niely Gold Resultado Imediato

Meu cabelo é muito bonzinho. Eu não dou muita bola pra ele, costumo me preocupar só em mantê-lo com um volume decente - porque eu tenho muito cabelo, nem liso nem cacheado, e qualquer coisa ele arma -, limpo e cheiroso. E mesmo assim ele até que se mantém jeitoso, bonitinho.

Bom, ou se mantinha, até que inventei de (re)fazer umas luzes bem discretas, com um tom abaixo do meu. Acontece que nas outras 2 ou 3 vezes que fiz isso eu só os descolori um tiquinho e aí, acredito, a agressão não foi muito grande. Desta última vez, inadvertidamente uma prima minha acabou descolorindo ele e depois pintando. Secou demais da conta e ele tava parecendo palha, ainda mais que ficava armando e eu tava fazendo uma chapinha sem-vergonha pra mantê-lo comportadinho.

Aí ontem, onde fui pra buscar um simples esmalte, resolvi comprar um creme pra hidratação e aceitei a sugestão da vendedora, levando o Novo Niely Gold Resultado Imediato e usei ontem mesmo.

Gente, o que é este creme?! Ele fez algo que eu achava impossível de primeira! Passei-o ontem à noite - enquanto assistia o primeiro episódio da última temporada de Lost - deixei 10 minutinhos, como sugerido, depois de ter passado meio que mecha por mecha - ah, tenho mecha demais pra dividir demais o cabelo! rsrs - e depois enxaguei. E ainda dormi com ele úmido, porque já era quase 2h da madrugada. Hoje ele amanheceu lindo! Macio, baixo, cheiroso... Achei que fosse pelo menos dar uma armada durante o dia mas nada! Tudo bem que passei praticamente o dia com ele preso em coque, porque tá quente pra caramba e mesmo quando saí, não me arrisquei soltá-lo. Mas agora à noite, além de estar super-sedoso, estava lindinho, sem necessidade de passar a chapa. Até a franja, que sempre é a parte mais problemática, está macia e bonita!

Adorei! Lá pra segunda-feira vou passar de novo!

Ah, duas grandes vantagens: ele rende horrores - dá pra passar beeeem pouquinho, foi o que fiz -, e o preço é camarada, R$ 8,50 para 450g.

05 fevereiro 2010

Rapidissíssimas (3)

Alunos de escolas particulares de Sergipe estão entrando com mandato de segurança para poderem entrar na UFS - Sandra, a Iza tá no meio dos 50 alunos que já fizeram isso??

Acho que eles estão corretíssimos! Essa história de 50% de cotas não me desce, de jeito nenhum!

Tomara que isso seja uma furada e que não vire nada! Ou que as cotas sejam mínimas, uns 10%. Perder vaga tendo nota melhor que os cotistas é muita maldade!!

We are the world - direto do túnel do tempo...



Esta é a versão original, de 1985. USA for Africa. Artistas estadunidenses cantando para ajudar as crianças no continente africano.

Eu lembro das incontáveis vezes que passou na tevê na época, quando eu só sabia quem era ali, no meio daquele povo, o Michael Jackson e o Steve Wonder - tinha 10 anos então.

Uma versão foi gravada esta semana para arrecadar fundos pro Haiti. Só vi pedacinhos e achei que ficou legal.

Espero que fique tão linda e emocionante como a versão original.

Onde você coloca sua bolsa?

Recebi esse email, entre e ontem e hoje, duas vezes e fiquei tão surpresa com o conteúdo que tive que colocar aqui!

O que mais me surpreendeu foi que, as informações passadas são tão óbvias, mas eu nunca tinha me atido a elas. Imagino que muitos de vocês também não.

***

Você já notou que as mulheres colocam suas bolsas em pias e pisos de banheiros públicos e depois vão diretamente para suas mesas de jantar e colocam-nas sobre a mesa?

Acontece muito!

Nem sempre é o "alimento do restaurante" que provoca angústia no estômago. Às vezes, 'o que você não conhece vai feri-lo' !

Leia até o fim ...

Mamãe fica tão chateada quando os convidados chegam na porta e jogam suas bolsas no balcão onde ela cozinha ou prepara os pratos. Ela sempre disse que as bolsas são realmente sujas por causa de onde estiveram antes.

É algo apenas sobre o que cada mulher carrega consigo. Embora possamos saber o que está dentro de nossas bolsas, você tem alguma idéia do que está do lado de fora?

As mulheres carregam bolsas em todo lugar, do escritório a sanitários públicos, ao chão do carro. A maioria das mulheres não vive sem suas bolsas, mas você já parou para pensar onde vai sua bolsa durante o dia?

"Eu dirijo um ônibus escolar, por isso a minha costuma ficar no chão dele", diz uma mulher. "No piso do meu carro, e nos banheiros".

"Eu coloquei minha bolsa em carrinhos de compras e no chão do banheiro", diz outra mulher "e, claro, na minha casa, que deveria ser limpa."

Para descobrir se bolsas portam uma grande quantidade de bactérias, decidimos testá-las no Nelson Laboratories, em Salt Lake City, e, em seguida, partimos para testar a bolsa comum da mulher média.

A maioria das mulheres nos disse que elas não param para pensar sobre o que estava no fundo da sua bolsa. A maioria disse que em casa eles costumam deixar as suas bolsas em cima de mesas e balcões de cozinha onde o alimento é preparado.

A maioria das senhoras com quem conversamos disseram-nos que não ficariam surpresas se suas bolsas tivessem pelo menos um pouco de sujeira.
Acontece que bolsas são tão surpreendentemente sujas, que mesmo os microbiologistas que testaram ficaram chocados.

A microbiologista Amy Karen, do Nelson Labs, diz que quase todas as bolsas que foram testadas não só apresentaram níveis elevados em bactérias, mas ricos em espécies de bactérias nocivas. Pseudomonas que podem causar infecções oculares, Aurous Staphylococcus que podem provocar infecções cutâneas graves e as salmonelas E-coli encontradas nas bolsas podem causar doenças sérias. Em uma amostragem quatro das cinco bolsas testou positivo para as salmonelas, e isso não é o pior. "Há coliformes fecais nas bolsas", diz Amy.

Bolsas de couro ou vinil tendem a ser mais limpas do que bolsas de pano, e o estilo de vida parece desempenhar um papel. As pessoas com filhos tendem a ter bolsas mais sujas do que aquelas que não os tem. Com uma exceção, a bolsa de uma mulher solteira que freqüentava boates tinha uma das piores contaminações de todas.. "Algum tipo de fezes, ou, eventualmente, vômito", diz Amy.

Assim, a moral desta história é que sua bolsa não vai matá-la, mas ela tem o potencial de fazer você ficar muito doente se você a mantiver em lugares onde você come. Use ganchos para pendurar sua bolsa em casa e banheiros, e não coloque-a em sua mesa, uma mesa de restaurante, ou em sua bancada de cozinha. Especialistas dizem que você deve pensar em sua bolsa da mesma forma que um par de sapatos. "Se você pensar em colocar um par de sapatos
em sua bancada, que é a mesma coisa que você está fazendo quando você colocou sua bolsa sobre a bancada."

Sua bolsa foi onde as pessoas antes andaram, sentaram, espirraram, tossiram, cuspiram, urinaram, defecaram, etc! Você realmente quer trazer tudo isso para casa com você?

O microbiologista no Nelson Lab disse ainda que a limpeza de uma bolsa vai ajudar. Lave as bolsas de pano e use limpa-couro para limpar o fundo de bolsas de couro.

Vale a pena compartilhar isso! Passem isto para suas avós, mães, filhas, netas e namoradas!
____
Foto: modosdamoda.wordpress

Apresentando: Mais bonita

Eu sigo um monte de blogs bacanas que falam de beleza. Alguns deles apenas falam disso - de maquiagem, de cosméticos, de produtos de cuidados diários com a pele, com os cabelos... - outros misturam o assunto beauté com outros igualmente interessantes.

Aprendi muita coisa bacana e ainda aprendo e, vez ou outra, uso um produto bacana e tenho vontade de dividir a informação - como a Lanny, do Põe um batonzinho faz, por exemplo - mas eu pensava que não tinha nada a ver comigo.

Mas tem. Na verdade tem a ver com qualquer mulher interessada em ficar mais bonita, mais cheirosa, mais bem cuidada.

Daí que resolvi criar outro título de posts ligados à beleza e então, apresento o Mais bonita, que vai ser que nem o Rapidissíssimas e, vez ou outra, aparecerá por aqui.

Espero que gostem, que dêem seus palpites sobre outras coisas bacanas, e que participem através dos comentários.

04 fevereiro 2010

Rapidissíssimas (2)

Preciso urgentemente de alguém que possa comprar meu ingresso pro show do A-ha em São Paulo!

As duas pessoas com as quais contava não poderão comprar logo e tô morrendo de medo de ficar sem :S

Rapidissíssimas (1)

No caminho pro trabalho um passarinho fez cocô bem na minha calça nova.

Fui escovar os dentes depois do almoço e melequei a blusa - vermelha! - com pasta de dente.

Tô com medo de pensar no que mais pode cair em mim hoje... 8-)

(mas não acho que tô com azar e tals porque sequer creio em azar e sorte!)

Apresentando: Rapidissíssimas

Tem uns momentos do dia que eu quero muito postar alguma coisa aqui mas aí fico pensando: "ah, é só um pensamentinho, escreva no Twitter!"

Mas com o Twitter eu preciso confessar que na maioria das vezes, como diria um professor meu que eu adorava, parece que eu tô falando "cas parede".

Daí resolvi criar um título que será comum a vários posts e nestes posts eu serei breve, deixarei umas coisinhas pensadas - duas, talvez, três... - sem desenvolver o assunto, apenas desabafando, entendem?

Bom, então eu apresento pra vocês o Rapidissíssimas, que, provavelmente, serão vários! No Twitter eu continuo, mas é aqui que me me sinto em casa :)

02 fevereiro 2010

Carinho na selva - do Blog Animal

"Nem só de caça vivem os imponentes guepardos. Fotos publicadas pelo jornal britânico Daily Mail, mostram um grupo deles recebendo com todo carinho um jovem antílope - uma de suas presas - aparentemente perdido de seu rebanho na selva. E a empatia é recíproca: o animal chega a se sentar entre os guepardos.

As fotos foram feitas pelo fotógrafo Michel Denis-Huot durante um safári no Quênia. Denis-Huot disse ao jornal que os três guepardos deixaram a mãe com 18 meses de idade e, desde então, vivem juntos.

'Por mais de 15 minutos, eles permaneceram com o jovem antílope sem fazer outra coisa a não ser lambê-lo ou colocar suas patas sobre a cabeça dele', contou o fotógrafo.

O encontro teve um final feliz: depois de um momento tenso, quando parecia que um dos guepardos morderia o antílope no pescoço, o animal fugiu.

(...)"

Ando meio chorona e ontem me emocionei muito ao ver as fotos. Carinho parece algo tão instintivo em qualquer ser vivo, né?


A matéria original tá aqui, no Blog Animal.

01 fevereiro 2010

Níver da Vikki - atrasado um dia...

Essa moça liiiinda da foto do post é a Vikki, minha amiga querida que ontem fez 25 aninhos.

Nos conhecemos na fac e não demorou pra nos tornarmos amigas. Apesar de termos várias diferenças - a começar pela idade e pelo visu -, temos também muitas afinidades!

Minha amiga nasceu nos States - Flórida, babe! -, veio pequenininha pro Brasil e, traidora, tem uma quedinha pela Argentina! rsrs A bichinha fala inglês, português e espanhol lindamente - bom, na verdade ela fala argentino... e tão bem que parece uma nativa!

Acima de tudo, eu admiro demais essa mocinha! Porque perdeu a mãe cedo e conseguiu se virar. Porque é suuuperinteligente e culta, porque é linda, porque é descolada, porque é estilosa - a pessoa mais estilosa que conheço! -, porque é um doce, porque é chorona que nem eu, porque tem um jeito quase cômico de tornar tudo mais intenso e dramático do que é - e eu brinco dizendo que ela é emo -, porque é engraçadíssima, porque é espirituosa, porque tem os olhos violetas que nem os da Elizabeth Taylor, porque percebe coisas em mim que outras pessoas, se percebem, nunca falam...

A gente já passou por muitas coisas, já consolamos muitas tristezas uma da outra - os homens sempre envolvidos nelas, esses malvadinhos! rsrs

Minha florzinha, neste momento, está decidindo o que fazer da vida, onde morar, com quem ficar. Confio muito na Vikki, como amiga, e como pessoa. Me preocupo com o futuro dela - meio mãezona, né? rsrs - mas sei que o caminho que ela escolher seguir será o que lhe trará as melhores coisas possíveis. E são essas melhores coisas possíveis que eu mais desejo a ela, sempre!!

Luv ya, honey. Very, very much :**