27 outubro 2009

... y otras cositas (9)

Sem net em casa. Justo na última semana que tenho pra fazer os relatórios de estágio de regência! Um monte de coisas que uso nos relatórios estão na net :S

***

Bom, vou pra última semana do estágio de Português. Domingo ri com uma amiga do Centro Espírita quando disse que, mesmo antes de me formar já tô cansada de dar aula! Mas tá legal, o pessoal é bonzinho e receptivo... Acho que sou uma profe legal! rsrs

***

Sábado choveu de um jeito que, pela primeira vez, me assustou aqui em Foz! Ventou demais, caiu um pedaço do muro lá de casa - tudo bem, ele tá pra ser derrubado mesmo -, tive que sair com minha irmã na chuva pra desentupir saídas de água no quintal que, por conta do vento - e, confesso, do relaxo com o mato -, estava entupido, arrancar erva daninha... Foi punk, viu? A água chegou bem perto de entrar na cozinha! Passava por uma parte do quintal formando aquelas cachoeirinhas! O problema é que nossa casa, e nunca percebi isso, fica em desnível em relação à rua. Daí, já viu! Mas, entre mortos e feridos, salvaram-se todos. Menos a pranchinha linda que eu tinha conseguido, finalmente, fazer no meu cabelo! hahaha

***

Ando tão à flor-da-pele que lembrar do primeiro beijo dado no homem que mais amei me fez chorar ontem... no ponto de ônibus!

***

Dá pra acreditar que a Kitty já está de novo no cio?! Encontrei com um amigo veterinário, providencialmente, domingo, e ele disse que com 21 dias de cria, gatinhas sem raça definida já podem entrar no cio; e foi que nem reloginho com a safadinha! Tive que trancá-la à noite no quarto e só não tem como castrá-la agora porque a anestesia passa pros bebês. E vamos a 10 dias cuidando da espevitada...

***

Minha irmã se muda no próximo sábado. Misto de sentimentos, por mais que tenham sido muito tumultuados, com brigas feias e com troca de insultos que me envergonham. Se por um lado estou feliz por ter finalmente a casa minha, sei que sentirei falta do barulho, dos piás entrando no meu quarto a qualquer hora, de chegar em casa da faculdade e ter comida na mesa...

***

Vi que tem gente nova seguindo o blog. Obrigada, pessoal. Espero que estejam gostando :)

***

Os meus dois meses da licença-prêmio terminam sábado; domingo já volto a trabalhar. Ficar sem trabalhar nos últimos meses não foi só bom pra concluir a monografia e fazer os estágios e seus relatórios, mas pra descansar também, ter mais tempo pra mim, dormir mais vezes o quanto eu quisesse, aproveitar domingos inteiros ociosamente... Mas tudo que é bom, definitivamente, dura pouco.

Aliás, que nem meu tempo agora na lan house!

Cuidem-se! Beijocas!!

26 outubro 2009

Só pra avisar...

Tô sem net em casa até o final de semana, usando eventualmente na lan house perto de casa, principalmente por conta das aulas que ainda tô preparando - última semana de estágio, uhu!! - e na faculdade, como tô fazendo agora.

Be patient, please! Logo tô voltando. Prometo! Até porque tô morrendo de saudade!!

Deliciosa semana pra todos.

22 outubro 2009

Ô, lá em casa!! (3)

Eu achei o Mateus Solano um porre em Maysa! Ou melhor, eu não gostava era do cafajeste que era o Ronaldo Bôscoli interpretado por ele!!

Mas em Viver a vida... Não sou fã de novela mas por ele eu paro uns minutinhos para assistir.

Tem dia que eu acho o Miguel o irmão tudo de bom! Alegre, com um sorriso de derreter qualquer mulher - menos a Alinne Moraes, boba! - divertido, queridinho...

Em outros, eu queria era namorar o Jorge, porque é sério, responsável...

No geral, eu queria, gulosamente, ficar com os dois mesmo! E sei que não sou a única!! rsrs

20 outubro 2009

Vi: Uma prova de amor

Quando só comentei na Lista de cinema da qual faço parte no Yahoo! que tinha visto este filme, um dos meninos disse que precisa se preparar psicologicamente antes de assisti-lo. E ele tem razão. Uma prova de amor - My sister's keeper, EUA, 2009 - trata de amor, de família... mas fala de doença - câncer - e de morte. Então... já viram... lencinhos à postos!

Kate - Sofia Vassilieva - tem leucemia desde muito pequena. Seu irmão mais velho, Jesse - Evan Ellingson - cresceu negligenciado pela família e sua irmã mais nova, Anna - a fofíssima Abigail Breslin, de Pequena Miss Sunshine - foi concebida para ser sua doadora de medula... Mas, agora aos 13 anos, quando é cogitada a possibilidade de Anna doar um rim para Kate - ela passou sua vida sendo doadora da irmã - ela procura um advogado, Alec Baldwin, para defendê-la no seu pedido de emancipação médica dos pais: Anna não quer mais ser doadora, mesmo que isso signifique a morte de Kate.

Os pais das crianças, Jason Patric e Cameron Diaz, se dividem diante da decisão da filha e as dores e mágoas acabam sendo algumas reveladas. O filme tem narração de todos os membros da família, principalmente de Anna, o que achei bem legal, os vários lados do drama são contados.

Câncer, especialmente leucemia, é uma doença com a qual tenho uma relação muito delicada por já tê-la tido muito próxima, com final feliz, graças a Deus, mas mesmo assim, dolorida. Não só por isso, mas pela história em si, eu chorei horrores no cinema. Mas não fui a única! Boa parte da platéia saiu fungando da sala, entre eles alguns marmanjos - inclusive meu amigo Wissam, com quem fui! rsrs

No entanto, eu não acho que alguém saiu "pesado", porque, mesmo triste, a história não faz mal pro coração porque ele trata de amor. Anna não deixou de amar Kate, e ao longo do filme entendemos o porquê da sua decisão. Apesar de brigarem demais, os pais ainda se adoram. Mesmo em meio a quimioterapia, Kate é capaz de se apaixonar. Enquanto seus pais parecem não notá-lo, Jesse não tem mágoa da irmã doente ou maldiz sua sorte...

Acho que é um filme que faz a gente pensar e repensar alguns valores. Como eu encaro minha vida com o corpo perfeito e saudável? Quem eu valorizo de verdade? O que é realmente importante pra mim? Eu pensei muito na minha família ao me "auto-perguntar" essas coisas...

Por último, não tem como não falar da Joan Cusack, bárbara como a juíza que recentemente perdeu uma filha e é a encarregada do caso. A dor dela é quase palpável. E vou elogiar o Alec Baldwin também, que eu acho o maior canastrão, mas que está muito bem no filme.

Recomendo!!

19 outubro 2009

Créditos, Rubinho, pena de morte, horário de verão... um monte de coisa!

Hoje descobri porque, definitivamente, é bom você dar créditos de textos e fotos que utiliza no blog...

Em agosto escrevi um post intitulado Não era amor (?!) que rendeu um monte de comentários legais. Eu recebo os comentários feitos no blog por email. Achei curioso hoje receber um neste post já antiguinho mas, surpresa mesmo, foi ver que era do autor da foto usada! Ele escreveu ter gostado do texto e sentido pela foto ter perdido a "moldura" preta que tinha na original. Foi simpático e eu me senti aliviada por ter escrito naquele post, como em todos, quem era o artista autor da foto.

Fica então a dica pra todo mundo, até por educação, gentileza, delicadeza, honestidade - chamem como quiserem! - de creditar o que de bonito, em imagens ou textos, postam em seus blogs!

***

Não gosto de Fórmula 1, não achava a menor graça na época do Ayrton Senna e nem gostava dele - sem me apedrejarem, por favor! rsrs. Maaaaas... eu sempre gostei do Barrichello e gosto muito do Massa também.

Só que o Rubinho é o corredor brasileiro da vez... E aí tem uma coisa que eu acho muito falsa: todo mundo agora adora o cara! Essa criatura foi motivo de piada por anos e anos, agora é o queridinho de meio-mundo! Eu juro que NUNCA falei mal dele - como se mudasse a vida dele isso, né? rsrs. Aliás, até muda, porque eu tenho certeza absoluta que a gente manda energia negativa ou positiva pras pessoas de acordo com nossos pensamentos!

Mas o que eu queria dizer é que torci muito por ele ontem, até assisti a corrida - tá, até que tem uma gracinha e emoção aqui e ali - e fiquei muito triste por ele não ter ganho. Sentida por ele, por chegar tão perto de ser campeão no Brasil, de poder lutar pelo título mundial, mas perder.

Vi o moço umas duas vezes dizendo que não acredita em sorte - e nem eu! - mas é de dar dó como ele não tem sido predestinado a ganhar...

***

D'autre part - adoro essa expressãozinha em francês, quer dizer "por outro lado..." rsrs - teve o Button campeão. Lindo de viver, com um sorriso de propaganda de creme dental, que penou muito também e me emocionou com sua felicidade ao comemorar o título. Como disse o Galvão Bueno - de vez em quando ele acerta... - ao vê-lo abraçado chorando com o pai, sabe-se lá quantas coisas esses dois passaram até hoje para, finalmente, comemorarem uma vitória, né?

Não consigo ser de torcer contra. Não mesmo! E, mesmo sentida pelo Rubinho, a alegria do Button me deixou feliz.

***

E, como disse o personagem do Marlon Brando em Apocalyse now - como era mesmo o nome dele, Luís? - "o horror, o horror!".

Vocês viram a história no Fantástico ontem do condenado à morte que, por mais de 2h30, viu 18 tentativas de lhe aplicarem o coquetel de venenos falharem?

Absurdo, chocante, desumano! Pelo jeito não encontraram veia - e eu sei o que é isso, porque sou candidata, sempre, a veias arrebentadas e marcas roxas quando preciso de medicação intra-venosa - e tentaram nos braços, nas pernas... pararam, o moço - normal - ficou nervoso... Aí desistiram e agora não sabem o que fazer com ele.

Eu sou terminantemente contra a pena de morte! Acho que ela nunca é "humana", acho que é pura vingança e espero que nunca exista no Brasil, país onde irmão gêmeo vai pra cadeia pelo outro, ou seja, onde a polícia pode até tentar, mas não é muito competente.

E a história desse norte-americano só me fez ter mais certeza do quanto ela é falha!

***

Se eu começar a coachar nos posts, por favor, não estranhem, eu vivo na região brasileira onde provavelmente mais tem chovido nos últimos meses! Há uma semana praticamente chove TODO dia!

As donas de casa sabem da chatura que é casa úmida, roupa que não seca, criançada - no meu caso, gataiada - dentro de casa...

Mas aqui em Foz as coisas, pelo menos, são bem mais tranquilas do que ao redor. Mesmo que tenhamos presenciado tempestades assustadoras - com trovões tão fortes que nos acordaram à noite - não tivemos o problema de destelhamento ou de inundações que cidades vizinhas tiveram.

O negócio é ter paciência... e resistir pra não virar sapo - mesmo que a previsão seja de chuva até o final da semana ainda... :S

***

Os gatinhos da Kitty abriram os olhinhos! É impressionante como, a cada dia, ficam mais lindos, mas espertos! Essas coisinhas crescem muito rápido!

Eu não lembrava mais de como era ter bebês em casa. E tô adorando. Mas já começo a sofrer com a separação iminente. Não tem como ficar com todos... Hoje pela manhã, quando acordei e fiquei fazendo cafuné neles fiz as contas de quanto gastaria só com castração dos cinco e vi que é inviável.

Além do mais, oito gatos em uma casa é até anti-higiênico, né? Não tem como mesmo!

Só espero conseguir encontrar donos amorosos, pacientes e queridos pra todos eles!!

***

O final de semana que passou era o que eu deveria ir pra Curitiba, pro encontro de evangelizadores espíritas.

Infelizmente não deu - $$$ - e fiquei bem chateada. Queria muito ter ido mas sei que outras oportunidades virão :)

***

Pra encerrar - porque eu tô muito conversadeira hoje! rsrs - o famigerado horário de verão.

Na verdade, eu só sofro nos primeiros dias. Sofri muito ontem porque todo domingo às 9h estamos ensaiando a pecinha de teatro que apresentaremos este ano na Mostra Espírita do "meu" Centro e foi duro, mooooito duro levantar quando o despertador tocou. Enrolei por quase meia-hora e aí tive que sair correndo, desesperada, pra não me atrasar.

Hoje não precisei acordar cedo e o tempo fechado ajudou a ficar de preguiça na cama.

Mas durante a semana tudo entra nos eixos normais. Eu vejo a vantagem dos dias mais longos e da noite, por aqui, chegar só lá perto das 21h...

Espero que vocês também não sofram muito. Como têm sido os primeiros dias pra vocês??

Boa semana. Se cuidem!!

18 outubro 2009

Sobrevoando céus galegos...


Porque Nessun dorma é, provavelmente, minha ária preferida - "Mas meu segredo permanece guardado dentro de mim/O meu nome ninguém saberá/Não, não, sobre tua boca o direi/Quando a luz brilhar/E o meu beijo quebrará/O silêncio que te faz minha".

Porque Mar adentro é, junto com La lengua de las mariposas, meu filme espanhol preferido.

Porque mesmo careca e tetraplégico o Javier Bardem é tudo de bom.

E porque, de vez em quando, ainda dá muita saudade...


16 outubro 2009

Trés o cuatro cositas


Respirando fundo... contando até 10...

Eu tinha escrito o post inteiro e, em um clique sei lá vindo de que dedo, apaguei tudo!! Esse Blogger é muito malvado às vezes!!

Bom, mas vamos lá...

***

Terminei ontem o estágio de Espanhol. Apesar dos alunos insuportáveis - sim, houve dois ou três - valeu a pena. Porque houve aulas com participação de boa parte dos alunos, porque alguns diziam com carinho "professora" ao se referirem a mim, porque vi olhinhos atentos e curiosos enquanto eu passava a matéria, porque teve aluno dizendo que queria que eu ficasse até o final do ano com eles...

A professora da escola me deu nota 100 e disse pra minha orientadora - que foi assistir as aulas ontem - que fui uma das melhores estagiárias que ela já teve. Minha orientadora se disse surpresa com a minha paciência e segurança diante das classes.

Valeu a pena. Ser professora é quase uma possibilidade real agora. Let's see!

***

E ontem, Dia do Professor, ganhei lembrancinhas da escola e à noite, no estágio de Português, flor de aluno. Me senti a professora Helena de Carrossel! hahaha

***

Tive que tirar o que restava da minha unha no final de semana passado. Eu sei que pode parecer absurdamente fútil pra alguns, mas me senti mutilada! Gosto das minhas mãos, gosto das unhas, vinha arriscando esmaltes coloridos com elas - nada de azul ou verde: variações sobre o mesmo tema do vermelho e rosados... escuros... 8) - e eu perdi a unha do maior dedo da minha mão principal - o "maior de todos" da mão esquerda, sou canhota. Fico tentando escondê-lo o tempo inteiro, o que não é muito fácil. Além disso, os tons da moda, os tais nude serão meus melhores amigos por alguns meses.

Fico pensando em quem não tem um dedo, em um dos meus irmãos mesmo que perdeu parte do dedo anular ainda bebê... Tá, mas é o MEU dedo! E não sou neurótica com estética, de jeito nenhum! Mas não consigo evitar de sentir isso, juro!!

***

E ontem o meu querido A-ha anunciou, em seu site oficial, que a banda encerrará a carreira no próximo ano. O cd deles, que deve ser lançado no Brasil esse mês, Foot of the mountain é o último que gravarão e farão uma turnê de despedida ano que vem. Pro último show em Oslo, capital da Noruega e terra dos meninos, em dezembro do ano que vem já estão sendo vendidos ingressos.

Eu tô profundamente sentida! Esse assunto merece um post inteiro, e gigante, porque minha história com a banda é muito antiga e marcante! Eu tenho 34 anos e desde os 13 acompanho tudo o que eles fazem! Tive minha fase de tiete histérica e apaixonada - sim, paixão paixão mesmo! - minha fase "ando meio desligada" e a fase madura. Ir no show deles em março foi uma das coisas mais gostosas que já experenciei, vê-los em 1990 em Belo Horizonte, idem!

Vou sentir falta, vou guardar com mais carinho os cd's que tenho deles, os dvd's... e buscar comprar logo o material que ainda não tenho - by the way, tô aceitando Foot of the mountain e/ou Analogue, cd anterior, de presente de Natal! rsrs.

***

E é isso, agora, confissão de momento mulherzinha: vou aproveitar o comecinho da noite pra fazer uma hidratação no cabelo - e usar uma daquelas toucas sempre ridículas - e ver tevê!

Delicioso fds pra vocês. Se cuidem!!

12 outubro 2009

Vídeos do dia (2/2)

Com esse vídeo aqui a história é mais longa - até porque a música é 30 anos mais velha...

Há umas semanas eu baixei Beautiful boy. Há séculos não a escutava e, de repente, lembrei dela! É uma das minhas músicas preferidas do John Lennon. Ele a fez pro filho Sean, que hoje tem 33 anos. É comovente pensar na vontade que ele tinha que o filho crescesse logo para aproveitarem o tempo juntos e, no entanto, morreu pouco depois da música ser lançada.

Em Estreito eu a cantei muito pro Gustavo, meu sobrinho mais dengoso e beijoqueiro. Acho que ele gostava de como a canção soa que nem de ninar quando cantada baixinha, ao pé do ouvido - como normalmente eu fazia com ele.

Nem é o tema do post, mas tem outra música do Lennon que eu acho muito com cara de criança quando, na verdade, ele fez pra mãe dele: Julia. É a música que eu tinha escolhido pra cantar pra filha Julia que eu queria ter tido. Amo a letra tristemente doce!

Bom, mas segue a letra e a tradução de Beautiful boy (darling Sean) com o vídeo melhorzinho que encontrei no Youtube... - em tempos pré-MTV, começo dos anos 1980, videoclipe não era figurinha fácil como é hoje em dia, pessoal ;)

Close your eyes
Have no fear
The monster's gone
He's on the run and your daddy is here

Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy

Before you go to sleep
Say a little prayer
Everyday, in every way
Is getting better and better

Out of the ocean, sailing away
I can hardly wait to see you come on age
But I guess we both we'll have to be patient

'Cause it's a long way to go
A hard row to hoe
Yes, it's a long way to go, but in the meantime

Before you cross the street
Take my hand
Life is what happens to you
When you're busy making other plans.

Beautiful, beautiful, beautiful
Beautiful boy

Darling, darling, darling
Darling Sean.


E em português:

Feche os olhos
Não tenha medo
O monstro se foi
Saiu correndo e o papai está aqui.

Bonito, bonito, bonito
Bonito menino.

Antes de ir dormir
Faça uma pequena prece
Todo dia, de todos as maneiras
As coisas estão melhorando.

No oceano, navegando sempre
Mal posso esperar pra ver você crescer
Mas eu acho que nós dois temos que ser pacientes.

Porque é um longo caminho a percorrer
Uma difícil estrada a ser feita
Sim, é um longo caminho a percorrer, mas enquanto isso.

Antes de atravessar a rua
Segure na minha mão
A vida é o que te acontece
Enquanto você está ocupado fazendo outros planos.

Bonito, bonito, bonito
Bonito menino.

Querido, querido, querido
Querido Sean.


Vídeos do dia (1/2)

"Nada melhor do que não fazer nada"...

Discordo da Rita Lee, até porque não sei o que é "não fazer nada" já que a gente tá sempre fazendo algo!

Anyways...

Tem dois vídeos que eu queria postar. Um deles eu esqueci qual é - rsrs, é sério - e aí encontrei este aqui do Black Eyed Peas que achei muito lindinho! Primeiro eu vi no Youtube direto, aí fui procurar no Bombou na web.

Bom, pra quem ainda não sabe - eu aprendi recentemente - flash mob é - e vou colar aqui o que explicam menos complicadamente do que eu faria os piás do Bombou na web - "é a capacidade de mobilização de um grupo de pessoas com algum objetivo em comum." Hoje em dia tem muito disso, juntar um monte de gente pra cantar uma música, como aconteceu em Londres no primeiro semestre, por exemplo. Os que eu já vi foram "idéia" de companhias de celular...

Bom, mas o Black Eyed Peas fez isso quando foi se apresentar no 24º aniversário do programa da Oprah Winfrey. O mais legal é ver que foi uma surpresa pra ela! De repente, mais de 21 mil pessoas começaram a dançar com a banda...

De arrepiar de tão bacana que ficou!! Vejam só como foi:

10 outubro 2009

Um ano de Pensamentos "y otras cositas" - perguntinha pra vocês...


Pois é. Este mês o blog completa 1 ano.

De verdade? Eu não achei que escreveria durante tanto tempo e, principalmente, eu não esperava que alguém - tirando os amigos os quais avisei que tinha um blog - fosse ler um post que fosse e, muito menos, querer "seguir" o blog pra ler mais ainda!

Por isso eu tô muito feliz com o que o Pensamentos "y otras cositas" é hoje. Ainda mais que ele é muito pessoal! Eu escrevo o que sinto, na hora que sinto. Vocês sabem quando eu tô bem, quando eu tô triste, quando eu tô magoada... E meu carinho pelo blog é gigante. É meio que um filho preferido, a quem tento dar toda a atenção que posso - ultimamente mamãe tá em falta, filhinho, eu sei... rsrs

Conheci umas pessoas moooito queridas, por quem sinto um carinho enorme já. Acho que vocês sabem quem vocês são, né? Aqueles que têm uma palavra fofa SEMPRE! Que deixam comentários amorosos... Só isso já torna válido ter decidido escrever em um blog.

E aí vem perguntinha que queria lhes fazer. Seguinte: eu já deixei claro aqui em alguns posts que sou carente. Eu já cheguei a me descrever como cachorrinho pra quem você sorri e ele fica louco abanando o rabo! Sei lá a explicação psicológica ou psiquiátrica pra isso; vai ver que é porque sou filha mais velha, porque tive que dividir atenção dos pais com mais quatro irmãos, ou porque meu ascendente deve - só pode!! - ser Peixes... Eu sou assim, pronto! E aí, nessa carência, tem uma pergunta que 99% de quem convive comigo e me ama, ou me amou, já teve que responder: "por que você gosta de mim?".

Mas hoje eu pergunto voltado pro blog: "Por que vocês gostam do blog?". Eu deduzo que gostem de ler porque, caso contrário, não seriam 50 pessoas seguindo, leriam uma vez e não voltariam mais. Eu sei que nem todos que seguem lêem tudo - eu não leio tudo que sigo, por mais que tente -, mas sei que tem um grupinho bom que lê sempre. Aí queria saber porque vocês gostam do blog, porque voltam aqui. Adoraria ter 50 respostas mas sei que não terei. Aliás, pode ser um tiro no pé perguntar isso e não receber respostas! Mas não creio nisso, alguns deverão responder. E eu quero ler as respostas, saber o que o Pensamentos tem de bom.

Então tô pedindo isso pra vocês de presente de aniversário: me digam, sinceramente, por que vocês gostam da gente - olha a carente se incluindo... rsrs - ?

Desde já agradeço as respostas e, mais importante, agradeço, de coração, o carinho recebido quase que diariamente, a amizade, a gentileza sempre encontrada nas palavras deixadas nos comentários. Alguns com uma gentileza meio... esquisitinha, mas compreendida!

Obrigadíssima, de coração! É meio clichê, mas é verdade, se não tivesse quem lesse, eu não estaria aqui escrevendo por esse tempo todo!! Obrigada mesmo :)

09 outubro 2009

... y otras cositas (8)


A Kitty ganhou bebês. Cinco!!

E sozinha, tadinha! Foi na segunda-feira, quando comecei o estágio de espanhol. Cheguei em casa e ela estava debaixo da cama, com os bebês recém-nascidos, um deles ainda com o cordão umbilical e com um pedaço de placenta. Ela tremia, acho que de dor! Fiquei morrendo de dó dela porque ela é suuuuper-dengosa e andava grudada em mim, me seguindo direto pela casa!

Aí cheguei, coloquei eles na gaveta que já estava há uma semana arrumadinha esperando os rebentos, e ela foi se acalmando...

Essa foto que ilustra o post foi tirada anteontem, ou seja, os lindinhos com dois dias de vida. E ela sempre sai com essa cara de antipática nas fotos, o que não é pessoalmente, garanto!

***

O Obama ganhou o Nobel da Paz. Fiquei surpresa, nem sabia que ele era candidato - mas li que eram 204, então...

Achei legal, gosto muito dele, mas sou reticente em dizer que gosto de algum político porque eu elogio e aí os caras fazem caca!

***

"Brincadeirinha" que ouvi antes de ir dar uma aula, entre professoras: uma delas passava batom e outra perguntou se ela daria aula no 3º ano. Os professores presentes riram; a que passava batom disse que ia pra 8ª série; daí a que perguntou respondeu: "Ah, então nem vou pentear o cabelo!". Eu achei engraçado porque é curioso como ainda é erotizada a imagem da professora. Pra encontrar uma ilustração pro post anterior, em que falo do estágio, penei até encontrar a Doris Day em frente a um quadro-negro! Era um monte de "professora" sexy nas fotos!!

Mas era brincadeira delas, e foi a única que ouvi esses dias em relação a esse assunto!

***

Me envergonhei com aquele negócio de Zelaya e Honduras! A VEJA tinha na cama o título algo como "A potência megalo-nanica". Ridículo o Brasil se meter na volta ao posto de presidente de um micro-ditador! É querer o sujo no lugar do mal-lavado. Cada uma...

By the way, o Lula deve estar morrendo de inveja do Nobel do Obama! rsrs

***

E tem as Olimpíadas no Rio em 2016. Eu me emocionei, mas não sei dizer se fiquei feliz. Já li que o meu tipo de pensamento é o de inferioridade, mas tenho um medo das coisas saírem errado!

Gente, se no Canadá em 76 - acho que foi isso, em Montreal - teve terrorista palestino sequestrando atleta judeu, imagina no Rio, aquele bando de traficante levando "atreta" pra morro?! hahaha

Tá, é maldade, mas é um medo próximo do real, juro!!

***

Preciso comentar de um filme LINDO - Uma prova de amor - que vi sábado e do amigo querido com quem fui.

Na verdade, eu tenho tanta coisa pra comentar! Inclusive de posts escritos em cadernos que encontrei recentemente. Vamos ver se no final-de-semana prolongado se eles rolam, entre uma preparação de aula e outra.

***

Nessa correria toda que andam meus dias, sinto falta de um companheiro.

Vontade de me apaixonar, de me sentir completamente de alguém, e de sentir alguém completamente meu.

E carência de receber atenção, de ganhar cafuné, de ganhar beijo apaixonado de manhã... (suspiros...)

Ah, é um desabafo. Nem sei se bem colocado, desculpem.

***

No começo de dezembro tem show do Victor & Leo aqui em Foz. Quero ir. Sei que vou chorar metade do tempo mas tenho vontade de vê-los ao vivo. Acho que será bem bacana :)

***

E é isso. Se não nos "falarmos" mais por esses dias, um feriadão de muitas alegrias e descanso pra vocês.

Bisous!

08 outubro 2009

Professora pra cá, professora pra lá...


É assim que tenho sido chamada desde segunda-feira por conta dos estágios.

Tô na correria com eles: segunda-feira, de manhã e de noite, dei quatro aulas de espanhol em cada turno numa escola estadual. Na terça-feira, foram três aulas de português no IFPR, no curso de Aquicultura. Ontem mais quatro de manhã de espanhol, hoje idem e à noite mais três de português.

Eu mesma vou ficar surpresa com minha confissão, mas tô gostando. O primeiro do qual gostei foi o de português, porque são adultos e porque eu fui muuuuito bem recebida! Não sei se foi só mérito meu: eles não gostaram nem um pouco da minha colega que me precedeu, daí acho que, sendo diferente, eles adoraram. Me elogiaram muito, disseram que eu deveria ter ido mais cedo dar aulas pra eles, foram respeitosos... Amei!!

De espanhol, o começo foi mais complicado. Em algumas turmas me senti completamente invisível e descartável. Impressionante como alguns alunos conseguem te tornar "ninguém" ali na frente da sala! Mas desde ontem, na segunda aula que dei, resolvi agir um tanto quanto diferente: dei espaço pras brincadeiras, respondi algumas sem ser agressiva, mas não deixando eles acharem que estavam podendo e, principalmente, falei da importância do espanhol, de como hoje qualquer um sabe inglês e que o espanhol pode ser um diferencial; que eles têm a facilidade de morar em uma cidade de fronteira, onde podem conversar com hispanofalantes, que não têm porque ter preconceito com os paraguaios - a piada preferida deles em relação ao espanhol é falar qualquer coisa do Paraguai... - e contei de uma estagiária lá da Secretaria que não foi aceita na H. Stern porque "só" fala inglês. Foi legal ver que eles prestaram atenção e, aparentemente, ficaram pensando nisso.

Mas, o mais legal foi ouvir de alguns que eles adoraram a aula dada porque foi diferente, porque eu pedi pra escreverem e me perguntarem se fico até o final do ano com eles. Um aluno da 1ª série me emocionou muito: ele chegou atrasado, não copiou o que passei no quadro e, quando fui perguntar se estava fazendo a atividade - descrever o físico e o caráter de uma pessoa conhecida - ele disse que sequer sabia começar. Fui arrancando dele que ele gostava de futebol, que era torcedor do Palmeiras... e aí pedi pra ele descrever o Marcos, o goleiro - o único que eu lembrei na hora que joga nesse time! -, daí escrevi no quadro as características que ele poderia usar pra definir o Marcos. Ele ficou todo feliz por fazer a atividade, me entregou a folha animado e, quando me encontrou fora da sala quando eu já vinha embora me disse empolgado: "Alguma coisa eu vou aprender de espanhol agora, professora!".

Eu acho que, infelizmente, muitos bons professores estão cansados de ensinar. Decidiram que darão suas aulas sem esperar muita coisa dos alunos, dando um pouco e aceitando um pouco como retorno. Não tenho mais 20 anos e estou saindo da primeira faculdade pra me iludir de que mudarei o mundo como profissional mas, se eu conseguir tocar um aluno em cada sala - e fazer com que os demais pelo menos me respeitem - acho que valerá a pena ser professora.

Bom, mas por enquanto sou só "quase professora", como um aluno palhaço - e divertido! - me chamou segunda à noite. Então, deixa eu terminar de preparar a aula que darei hoje à noite pro pessoal do IFPR e corrigir mais de 30 redações pra mesma turma!

04 outubro 2009

Mercedes Sosa, 1935 - 2009



La Negra desencarnou hoje.

Mercedes Sosa entrou na minha vida por intermédio das minhas tias e da minha mãe. Aprendi a gostar muito de suas canções, mais ainda quando entendi o que as letras diziam. Solo le pido a Dios, Alfonsina y el mar, Duerme negrito, Volver a los 17...

Escolhi Gracias a la vida para homenageá-la. Tentei colocar a tradução aqui mas o Blogger tá rebelde hoje e desconfigurando tudo. De qualquer forma, não creio que haverá dificuldade para entender.

Que Deus a abençoe e a ampare.

03 outubro 2009

Falando da viagem


(ia "ilustrar" o post com mais foto de rio, mas queria registrar aqui as mangueiras gigantes da região onde estive)

Saudades! Muitas!! Tô ensaiando pra falar da viagem desde que voltei, mas tive que entrar rapidíssimo no ritmo de entrega de monografia que foi ontem e que, entre mortos e feridos, salvaram-se todos.

Então, a viagem... pensei em dividir em dois posts os comentários, mas ficarei em um só mesmo. Prometo não tentar me estender muito!

Por lá foi tudo muito bom. Muito mesmo! Receber carinho e mimar os sobrinhos, ter colo de mãe, cafuné de pai. Rever amigos que conheci quando era criança e que não via há quase 20 anos... tudodebom.com.br!!

E conheci um estado onde nunca estivera antes. Há algum tempo, participei de uma brincadeira do Dona Perfeitinha e fui entrevistada pela Talita. Ela me perguntou sobre diferenças culturais que encontrei em outros países e eu respondi que encontro muito mais diferenças aqui dentro do Brasil.

É verdade, pessoal. Quando desembarcamos em Imperatriz, alguém do meu lado disse: "É outro nível!", ao que respondi: "Não, é outra realidade". Existem, pelo menos, dois Brasis. A realidade daquela região nordestina é muito distinta da realidade aqui do Sul -Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Não vou tentar dizer qual é o melhor ou o pior porque acho que aquela história de florescer onde foi plantado é real, então a gente tem que ser feliz onde vive, não onde idealizaria viver - se fosse assim, eu só seria feliz vivendo em um país escandinavo! rsrs

Bom, o importante é que eu aproveitei algumas coisas que só conhecia de nome! Vocês já tomaram leite com araçá? E com cupuaçu? Já comeram bolo de leite, de tapioca, de mandioca - Sandra, você não vale! rsrs -? Dos bolos, só o de tapioca não conhecia - e não gostei muito -; o de leite eu adoro e me lembra minha infância no sertão de Pernambuco; o de mandioca é hors concours, tudo feito com mandioca é gostoso!!

Ainda conheci a palmeira do babaçu, visitei lugares estonteantes - atenção na nova novela das 6! O Marcos Palmeira e o Carmo Dalla Vechia gravaram cenas no Santuário da Pedra Caída, uma das cachoreiras MAIS LINDAS que já vi na minha vida e que não consegui fotografar com meu equipamento doméstico - e conheci uma região única, onde três biomas se encontram: o cerrado - dominante -, a floresta tropical e a caatinga.

Mas o melhor dessa viagem foi confirmar o quanto minha família é importante pra mim! A coisa mais importante que tenho. No dia que me acidentei com a unha, foi tocante ver um dos meus irmãos correndo atrás de mim com copo de gelo, minhas cunhadas preocupadas, meus sobrinhos em volta, minha mãe me dando colo enquanto eu achava que desmaiaria de dor. Esses nove dias me mostraram que sou muito amada por eles.

Não sabia que precisava tanto desses dias de descanso e de afirmação de amor. Valeu super a pena a viagem!!