31 maio 2010

Entrando no clima da Copa do Mundo...

Não tem como não ser contagiado com o clima de Copa do Mundo, né? Até já ando pensando em uns posts sobre o assunto além deste aqui.

Conheci essa música, Wavin' flag, na propaganda da Coca-cola patrocinadora da Copa. Acho-a contagiante. O cantor, K'naan, é somali de nascimento mas foi criança pro Canadá.

Posto aqui duas versões da música. A primeira é a da Coca/Copa, a segunda é a versão original, que foi gravada mais no começo do ano por cantores canadenses para as vítimas do terremoto no Haiti.

(e olha ela tocando na tevê agora! aliás, adorei o Samuel Rosa cantando uma versão brasileira!)



27 maio 2010

Mais bonita (5): Esmalte Frisson! Ana Hickmann

Comentei em um outro post, não me lembro qual, que tava fazendo as mãos - e os pés - em casa porque minha manicure aumentou seu preço pra R$ 22 este ano. Eu sei que é o salão, que eu nem vou toda semana, mas acho caro pra caramba! Daí comecei a fazer em casa mesmo. Semana passada voltei a ir no salão de uma amiga e ela me ofereceu desconto na manicure - fica R$ 10! - e eu experimentei. Levei o Frisson!, esmalte que tinha lido em algum blog que era parecido com o Particulière, da Chanel.

Eu comprei o Frisson! porque gostei da cor mesmo. Não sou de modismos. Todo mundo adorou o Jade, da Chanel também? Não arrisco um verde em mim de jeito nenhum! Mas o Particulière...

Tentei tirar foto da minha mão mas não acertei foco, a cor não ficou fiel, então vocês vão ter que acreditar no que eu digo - rsrs. Tem vários esmaltes que dizem parecer com o Particulière mas eu não vi nenhum tão parecido como o Frisson! A cor é um marrom acinzentado que parece um cinza amarronzado às vezes. Uma cor muito linda que arrancou vários elogios durante a semana que usei. E aí está outra coisa: durou seis dias, quase perfeitinho. Lavei louça, lavei uma roupinha e só ontem ele começou a ter cara de que precisa ser trocado.

De hoje pra amanhã tô dando folga nas unhas e pretendo usar um rosinha meio antigo mas, com certeza, voltarei ao Frisson! durante o friozinho. E depois também!

26 maio 2010

The end


The end foi o nome do último episódio de Lost. Domingo eu tentei acompanhar ao vivo pela net a exibição do mesmo mas, com tantas travadas, desisti depois que terminaram as 2h de retrospectiva dos 6 anos da série e resolvi ver na segunda-feira, baixando de algum site. Foi duro, só à noite, graças a Fer - thanks, miga! - consegui, e aí...

Foram 100 minutos de muita emoção, muitas lágrimas e surpresas já esperadas - é que eu não aguentei e li antes um resumo de como tinha sido o episódio, shame on me! Logo em seguida eu precisei respirar fundo, me acalmar e então começar a pensar em tudo que aconteceu. E fiquei tão envolvida que sonhei com a ilha! hahaha

Não faço parte do grupo de fãs de Lost que se decepcionaram. Sei lá, acho que aceito algumas coisas sem explicação - tipo, o que eram os tais números? como um urso polar foi parar na ilha? por que o Michael e o Walt não reapareceram também? - porque o geral me contenta.

Lembrando do episódio, me vêem muitas cenas que guardarei para sempre, principalmente as dos reencontros e "relembramentos" - eu sei que a palavra não existe! - que me fizeram chorar horrores, e as cenas finais.

Quanto ao final de tudo, me satisfez? Sim. Sinceramente, foi uma das coisas mais reais para mim da série inteira. Aquele final, digamos, "espiritualista", em uma igreja com símbolos de várias crenças é super-plausível dentro do que acredito.

A última semana foi uma semana de perdas pra mim, umas grandes, outras pequenas. E durante a TPM. Acho que isso tudo me deixou mas sensível ao fim da série, mas não quero desmerecê-la: como muito já disseram e eu concordo, Lost mudou muito na tevê, nos fez realmente participar de uma série onde não sabíamos mais do que os personagens, onde cada final era impactante, cada episódio surpreendente, cada personagem uma pessoa tão real com suas qualidades e dificuldades! Não imagino, em pouco tempo, uma série que seja tão marcante como esta aqui!

Vi no Twitter alguém dizer que se orgulha de nunca ter visto um episódio de Lost. Não acho que seja motivo para se orgulhar e muito menos pra se envergonhar. Só acho que, quem não viu - ainda! - não tem idéia do que está perdendo!!

Pra finalizar, deixo como sugestão de leitura um post da Ana Maria Bahiana - maravilhosa! - de onde, inclusive, tirei a foto dos olhos fechados de Jack, que ilustram o meu post. E só de olhar pra ela, e lembrar a cena, minha garganta já aperta...

24 maio 2010

Vi: Robin Hood


Preciso voltar a comentar os filmes vistos e para me reeducar vou começar com Robin Hood - Reino Unido, 2010 - que vi domingo passado.

Nunca fui muito chegada na história do arqueiro que roubava dos ricos para dar aos pobres mas resolvi arriscar, confiando no elenco encabeçado pelo Russel Crowe - sempre charmoso! - e a linda Cate Blanchett.

Ao contrário dos outros filmes, este aqui conta como começa a "lenda" de Robin Hood que existe no Reino Unido desde o século XIII. A volta dele de uma Cruzada com o rei inglês Ricardo Coração de Leão, como conhece Lady Marian e como se torna um herói dos mais desvalidos.

A fotografia é muito bonita, de mostrar os campos britânicos às cenas de batalha - que, aliás, tomam emprestado umas coisas do começo de O resgate do soldado Ryan e de 300 - o elenco é ótimo - Max von Sydow, que é velhinho desde que me lembro dele, William Hurt e Kevin Durand - que me deu muito medo em Lost nas duas últimas temporadas - entre outros.

Gostei do filme. No final, acho que Ridley Scott foi feito pra filmes épicos - sejam eles no futuro, como Blade Runner, ou no passado, como Gladiador, Cruzada - e que, definitivamente, ele e o Russel Crowe "funcionam" juntos.

Recomendo!

23 maio 2010

Ô, lá em casa!! (7)


Este post aqui foi muito difícil de escrever! Quer dizer, de escrever não, porque nem tenho muito a dizer mas, no dia em que nos EUA será exibido o último episódio de Lost eu fiquei um bom tempo procurando uma foto do homem mais lindo da série, Josh Holloway, o Sawyer, também conhecido como James - tem que assistir a série pra acompanhar o porquê dos diferentes nomes.

Eu queria encontrar uma foto dele na praia, sem camisa, com aquela cara de safadinho fofa, mas na falta de uma exatamente como eu queria, vai essa aqui.

Com 40 anos, Holloway tem se mostrado, na minha opinião, o mais cool dos protagonistas da série nesse finalzinho. Aliás, ele é cool: família, com bebê novo em casa, adora elogiar a esposa, a vida de casado, dizer que não é gostosão - ahan, a gente também nem acha! hahaha - e que não é fácil aparecer sem camisa. Beeem diferente do Sawyer pegador e meio torto de Lost.

Numa série onde não faltam homens bonitos para todos os gostos - Matthew Fox, Daniel Dae Kim, Henry Ian Cusick - intérprete de Desmond, meu personagem preferido! - e Naveen Andrews - é difícil escolher um pra postar aqui no dia em que me despeço de Lost. Difícil mas não impossível! E aí, por belezura e atitude, eu fico com Josh Holloway mesmo.

17 maio 2010

Rapidissíssimas (11)

Mal chego no trabalho, às 7h, e começa uma troca de sms's:

Recebido: Adorei os momentos que passamos juntos! Muitos beijos.
Enviado: Acho que errou de destino... rsrs
Recebido: Ja esqueceu?
Enviado: Quem é?
Recebido: Adivinha!
Enviado: Não conheço ninguém com fone c esse DDD. Ainda acho q se enganou...

Pois é, era engano mesmo. Mas pelo menos me mandaram beijos porque nunca vi ninguém receber tanta ligação e sms por engano como eu! E no geral ofensivos! E até quando atendo o celular dos outros! Tava com minha mãe, o celular dela tocou e atendi. O que ouvi: "É você, sua vagabunda?". Susto, né? Disse só "oi?" e a pessoa - mulher! - insistiu: "É você, sua p***nha?".

É mole??

15 maio 2010

Aprendendo a arriscar no guarda-roupa

(Este é um post que pouco deverá interessar aos seguidores masculinos já que é um assunto bem "mulherzinha". Sorry guys!)

Ontem consegui romper com dois preconceitos/temores "modísticos" meus.

Bom, mas vamos tentar começar do começo. Eu não acho que me vista mal. Assim, quando dá eu acompanho o Esquadrão da Moda e nunca me identifiquei com nenhuma das "vítimas" do programa! Mas eu acho que me visto, no geral, de forma muito sem-graça. Em grande parte por medo de exagerar e, ao invés de disfarçar meus quilos a mais, acabar destacando-os.

Aí que comecei a seguir uns blogs de moda. Alguns brasileiros e alguns estrangeiros mais destemidos. Vi crescer dentro de mim a vontade de voltar a usar saias no inverno. O blog francês Saks in the city principalmente me estimulou bastante, mas... com que sapato usar? Sempre acho que o que eu calçava deixava o visual desequilibrado e, depois de ver a Sakine - blogueira do Saks, linda! -, ensaiei comprar um par de ankle boots. Entretanto, uma coisa é você andar de perna grossa e ankle boots em Paris, outra é fazer o mesmo no Brasil. Seguia resistindo... Aí a Litha, do Manual Prático da Gordinha fez um post sobre as tais botinhas. Eu confesso que desgostei da maioria dos modelos mas as fotos me serviram pra uma coisa: me mostraram que, sim, eu podia usar ankle boots, desde que, como já suspeitava, elas fossem da mesma cor da meia-calça.

Ontem fui atrás de um par pra chamar de meu. Depois de uma olhada no centro da cidade - e de me assustar com os preços - fui no bairro onde tem um comércio mais popular e só encontrei as ankle boots em uma loja. Como elas tinham um detalhe no tornozelo eu fiquei com medo delas "cortarem" minhas pernas e me fazerem parecer uma anãzinha - porque eu já sou baixinha, meço 1,60m. Depois de uns 10 minutos no "levo/não levo", decidi por comprá-las e foi pra casa louca pra calçá-las com a meia-calça fio 80 e os vestidos de inverno comprados em Imperatriz - isso mesmo, vestidos de inverno comprados no interior do MA. O resultado? Ah, gente, ficou muito lindo!! Como fiquei feliz. E aliviada! Já fui tirando outras saias do guarda-roupa, procurando vestidos... Amei, amei, amei! Essas aqui são minhas botas - meus conhecimentos de mexer com imagem são limitadíssimos e não consegui encontrar/acertar uma foto maior...

O segundo item também comprado ontem foi um cinto. Apesar de estar acima do peso, eu sempre tive cintura e percebi que devo realmente aproveitar isso. Alguns looks com cinto me agradam, outros não. Estou ensaiando em casa e espero logo usar o meu cinto. Desse tipo aqui meu cinto, mas mais bonito.

Bom, mas pra que eu tô contando tudo isso aqui num post gigante? Pra dizer que a gente tem que experimentar, arriscar. Não basta só achar que não fica bem com esse ou aquele tipo de bota porque os "especialistas" de moda dizem que não! Já viram coisa que foi mais proibida pra gordinhas que cinto?! E olha o cinto aí em trocentas cinturas mais cheinhas! Bota achata a silhueta, dizem. Saiba usar: mesmo que algumas digam que não, eu ainda sou reticente quanto ao uso delas com meias de outras cores, então, siga confiante na bota da mesma cor da meia-calça!

Outra coisa tida como proibida, mas que uso há tempos: lenços, pashminas e afins. Eu AMO de paixão! No entanto tenho pescoço curto. E sou uma mulher "de peito". Crime eu usar algo enrolado no pescoço, fazendo volume junto ao busto? Não se eu me olhar no espelho e perceber o que me cai bem!

A verdade é que a gente tem que saber o que usar, reinventar o que tem, comprar peças que nos caiam bem, mas tentar algo do impensado também! Conheço poucas pessoas mais críticas do que eu. Autocrítica principalmente. E olha eu aqui dizendo que sim, ankle boot e cinto tão liberados! E pashminas e afins!

Agora, por último, uma dica que eu tinha vontade de colocar em outdoor porque é o que mais me incomoda em visual feminino: mulherada, em geral, por favor, USEM SUTIÃ COM BOJO!! Não tô falando de enchimento, mas de bojo, simplesinho. Não tem coisa que deixa os seios mais feios do que sutiã molenga! Bojo não aumenta seio, garanto, dá um formato legal, desde os seios menores até os mais generosos! Seios meia-boca ficam bonitos e seios bonitos ficam lindos neste tipo de sutiã! Desde que descobri isso, não uso outro tipo de lingerie! Na Marisa tem sutiãs bons e com preços camaradas. Experimentem!

Aliás, façam várias experiências. Sejamos criativas e saiamos do sem-graça ;)

14 maio 2010

... y otras cositas (14)

Que coisa mais chata: ando com vontade mas sem "capacidade" para escrever um post. Mil idéias na cabeça mas, quem disse que consigo passá-las pro blog? Na incapacidade de desenvolver longamente alguma idéia, vamos a um "... y otras cositas"?

***

Na verdade, eu comecei a escrever ontem, mas o PT, usando seu horário de propaganda pra falar da Dilma Roussef, me desconcentrou. Ei, isso só pode no segundo semestre! Taí o partido que quer continuar no poder e que descaradamente desrespeita as leis eleitorais do país! Eca!!

***

Vendo o Jornal Nacional ontem me lembrei do seguinte diálogo com o Gustavo, meu sobrinho de 7 anos, no dia anterior à minha viagem de volta, quando todos assistíamos ao mesmo jornal na casa dele uma matéria sobre o vazamento de petróleo no Golfo do México:

Eu: Por que tem duas manchas? A preta é de quê?
Gu: Pretóleo, tia!
Eu: Tá, e a marrom então?
Gu: Marróleo, ué!

Saudades do meu dengoso tão carinhoso e amado!

***

Por falar em sobrinhos, anteontem e hoje aniversariam os da minha irmã. Tem festinha sábado com tema Futebol, coisa na qual o mais velho é fissurado! Os dois estão tão lindinhos com cabelo moicano!

***

Este mês tô entrando às 7h no serviço. Cedo. Ainda mais que tá frio e dá uma vontade de não sair da cama antes das 8, mesmo que já acordada! Dá vontade de ficar vendo o Bom dia Brasil - um dos meus jornais preferidos! - e depois ver o começo do Mais Você e só então levantar...

E no lugar onde tô este mês as duas coisas da net que mais acesso e gosto são bloqueadas. Os blogs são bloqueados. Twitter é bloqueado. Até consigo entrar no meu blog, mas não vejo figura alguma e não consigo postar nada. Ah, e nem acessar outros sites através dele. Uma pena porque eu chego no trabalho e tenho praticamente 1h sozinha aqui, sem mais ninguém, e cheia de idéias.

***

E o Twitter... No começo eu não entendia muito o que fazer com ele, ou nele, mas agora ando empolgada. Às vezes acho que até demais. A gente lê muita coisa inútil - e escreve idem! - mas tem coisa bacana também. Do pessoal que segue o blog ou que eu sigo, tem quem sempre me deixa feliz pelos trabalhos feitos e postados por lá - oi Duco! -, tem quem me faça rir com as coisas que escreve - oi Rubens! - e tem as "comadres" - oi Vikki, Ellen e Fer!

Muitas vezes eu me sinto, como diria um professor meu, "falando 'cas parede'", mas é divertido.

***

Até que ponto vale a pena trabalhar muito? E pra quê?

Ontem almocei com um amigo de passagem por Foz e que passa praticamente o tempo todo viajando - não, não é comissário de bordo! - e comentei isso com ele, perguntei se ele não tem medo de ter um piripaque por estafa porque ele tava visivelmente cansado, falou do corpo dolorido pela tensão, pela espera em aeroporto, noite mal-dormida...

Acho que acaba sendo um ritmo mais masculino, mas tenho uma amiga muito querida que também trabalha demais e já teve alguns problemas sérios por conta de stress.

Admiro que faz isso, mas acho que não conseguiria. Nem trancada em um escritório, como a amiga. Nem indo de um lado a outro no Brasil - e algumas vezes pra fora -, como o amigo.

A Vikki uma vez disse que não adiantava ter um emprego com um salário incrível se não houvesse tempo pra outra coisa que não comprar pijamas e eu acho que é por aí. A gente tem que saber dosar, lembrar que a vida é passageira e do que realmente vale a pena.

***

Já tô na cama, debaixo do edredom, quentinha - apesar de que hoje o frio tá bem ameno - e vendo o último capítulo da novela que eu sequer segui! Teresa e Helena conversam e, vamos combinar: como a Lilia Cabral esteve maravilhosa, soberba, linda, bárbara!!

***

E é isso. Vou tentar escrever sobre uma coisa bem bacaninha que aconteceu hoje, apesar de que o fim-de-semana vai ser corrido com trabalho amanhã, evangelização, aniversário de sobrinho... e no domingo trabalho de manhã e palestra à noite no Centro! Ufa!

Delicioso fds pra vocês! :**

11 maio 2010

Na cozinha (1): Danoninho


Alguns podem duvidar mas, é verdade, eu sei fazer umas coisinhas na cozinha (rsrs). Aí resolvi postar aqui umas receitinhas, no geral, bem simples, que costumo preparar.

Esta sobremesa aqui aprendi com uma amiga da minha Casa Espírita e o que mais gostei foi da simplicidade dela, dá pra fazer pouquinho antes do almoço pra comer de sobremesa logo depois!

O gosto é bem parecido com o do Danoninho mesmo - gosto de infância! - e, como é morango, eu acho um pouco enjoativo então, não abusem.

Ingredientes:
1 lata de leite condensado Moça
1 lata de creme de leite
1 pote de iogurte natural
1 envelope de suco de morango Tang

Modo de preparo:
Bater tudo no liquidificador e levar à geladeira.

Agora, só um detalhe que a minha amiga já tinha chamado a atenção e que percebi importante: o leite condensado tem que ser Moça e o suco Tang. Fiz um dia com outro leite condensado e achei que ficou meio azedinho demais. E dá pra fazer sem o iogurte, mas com ele é melhor porque dá uma cortada legal no doce todo - não sou muito fã de comidinhas doces demais.

Aproveitem :))
___

A foto é de um site da UOL.

10 maio 2010

Mais bonita (4): Loção para o corpo Avon Naturals Flor de Lima e Verbena


O Inverno aqui em Foz costuma ser tão rigoroso quanto o Verão. Ainda estamos no Outono e o frio já chegou aqui. Está noite chegou a fazer 8ºC de madrugada! 

Eu acho uma delícia! Amo, de paixão o frio! Mesmo que, como este mês, eu tenha que entrar às 7h no serviço. 

Mas, acontece o seguinte - e todo mundo que passa pelo frio, sabe disso -, clima frio, mais seco, judia da pele.  Mesmo com a pele do rosto oleosa, a minha pele do corpo é normal e, no inverno, pra não deixá-la rachando ou com aquele branco esquisito principalmente nas pernas, abuso dos cremes - dos quais não sou fã no resto do ano, a não ser pra dormir.

Ganhei de aniversário da Mãinha essa loção da Avon Naturals. Na embalagem diz, entre outras coisas que: "Proporciona uma sensação refrescante à pele. Fórmula de textura leve, não oleosa e de rápida absorção. Deixa a pele levemente perfumada e hidratada por 24 horas."

Ele cumpre tudo isso mesmo. Hidrata, é leve, não é oleosa, rapidamente absorvida e o cheiro é uma delícia, bem fresquinho. Não sei vocês, mas acho uma delícia dormir e acordar cheirosinha, mas nada enjoativo ou gritante. Esta loção é assim. 

Como foi presente, não vou usar diretão - bem como não usarei os sabonetes da Natura também presenteados... gente, minha mãe tem mania de sabonetes, o que é ótimo porque as filhas e noras sempre ganham algum(ns)! rsrs -, vou acabar alternando com outros cremes, mas super-recomendo!

Aliás, gosto muito dos cremes da Avon, não só da linha Naturals. Acho que eles têm uma ótima relação custo-benefício e não devem nada aos da Natura ou O Boticário.

09 maio 2010

Para as que não são mães


Desde ontem eu tenho pensado nas mulheres que não comemoram o Dia das Mães e que sentem por isso.

Há mulheres que optam por não serem mães. Aceito a escolha delas mesmo sem entender. Acho egoísta mas, repito, aceito.

Mas há muitas que querem muito ser mães e não conseguem. Fui uma delas. Boa parte do meu casamento eu passei tentando, sem sucesso, engravidar. Todo mês é triste quando a gente tá tentando ter um bebê. Menstruar é uma frustração gigante. Aniversário da criança é desconfortável - isso se somos convidadas, passei anos sem ser convidada sequer pras festas da família porque "eu não tinha criança pra levar". Amiga grávida é uma sensação mista de alegria por ela e tristeza por nós. Responder que não, não temos filho, é irritante - além de ser grosseiro da parte de quem estende o assunto e pergunta, estupidamente, porque você não tem filhos!

E Dia das Mães... então, Dia das Mães é a lembrança do seu fracasso. A gente fica feliz pela mãe, pela irmã, pela cunhada, pelas amigas... Mas isso tudo só reforça a lembrança de que você "não conseguiu".

Em muitos momentos me senti muito mal por isso. Chorei muito - tá bom, eu choro bastante, mas chorava mais, rsrs - mas, curiosamente, eu nunca questionei a Deus o porquê do filho esperado que não veio. Nunca me senti injustiçada nem nada. Mas saber que tudo tem sua hora certa e que um motivo para acontecer ou não, ajuda, mas não resolve.

Escrevendo aqui eu posso, sinceramente, dizer que não sinto mais essas coisas. Eu consigo ser realista que, aos 35 anos, sem um relacionamento sério, as chances de que eu me torne mãe são muito pequenas e eu aceito isso. Mas, sabendo como é, sinto pelas mulheres que estão tentando engravidar, que passam por inseminações artificiais frustradas, que passam por abortos espontâneos que a ciência não explica, que perderam a chance de term um bebê por conta de doenças ou cirurgias...

Minha lembrança e meu post de hoje é pra elas.

E também pra minha cunhada Mariana que sexta-feira, prestes a começar um tratamento para engravidar, descobriu que a cegonha já vem vindo - e a alegria do meu irmão me contando a novidade ao telefone foi uma das coisas mais emocionantes que já ouvi!

____
Foto: Mother by Aethene

07 maio 2010

Ivete Sangalo e o Dia das Mães


 Cada vez mais, talvez por causa da distância, eu me vejo parecida com a minha mãe; no modo de falar, no que falo, como ajo... Algum tempo atrás eu poderia não gostar disso mas, aos 35 anos, é algo que observo tranquila porque sei a mulher maravilhosa que ela é.

A TAM tem em todos os vôos um vídeo de boas vindas. A gente se acomoda e lá vem um vídeo. Eles mudam todo mês. Na viagem de ida, em abril, foi um com uma moça espanhola falando de pessoas e de viagem. Este mês, das Mães, é esse da Ivete Sangalo falando da emoção de ser mãe. Quem leu o post anterior viu que passei por quatro aviões entre Imperatriz e Foz, ou seja, vi o vídeo quatro vezes e mais uma, numa matéria que passou entre São Paulo e Curitiba, falando de como foi feito o tal vídeo. Nas cinco vezes eu chorei. Adoro a Ivete Sangalo, acho ela o máximo, linda, querida, talentosa e não me lembro de muitos outros vídeos tão tocantes que falem da maternidade como este aqui.

Espero que gostem.

05 maio 2010

De Imperatriz a Foz - dava pra ter ido do Brasil à Europa!!


4h15: Vôo sai às 7h25 de Imperatriz, viagem de 120km. Ainda vamos passar na casa da minha cunhada porque os meus sobrinhos quiseram ir se despedir de mim no aeroporto.


6h35: Fazendo check-in, 10 kg de excesso de peso e informação de que o vôo sequer saiu ainda de São Luís. Atraso PREVISTO de 1h.

7h25: Avião deveria estar saindo agora. Nem saiu de São Luís! Atraso previso de 2h. Perdi minhas conexões em Brasília. Ao invés de chegar às 14h40 em Foz - com conexão em Brasília e escala em Curitiba - agora vou pra Brasília, de lá pra São Paulo, volto pro Rio de Janeiro e chego em Foz às 18h30.

8h30: Nada é tão ruim que não possa piorar. Vôo sairá de Imperatriz às 9h35. Viagem de 1h40 até Brasília. Na zona que é o aeroporto da capital, me recuso a aceitar a oferta da TAM de chegar lá às 11h15 e conseguir pegar o vôo das 11h50 pra São Paulo. Agora ficou assim: Imperatriz - Brasília - São Paulo - Curitiba - Foz. Chegando em casa às 22h57.

9h20: Embarque. Um nó na garganta... Mongamente esqueci que teria problemas com vidros e tive que deixar as pimentas que levava pro meu irmão e pra minha irmã com minha mãe. E o pilãozinho que tinha ganho também :S

12h03: Tô em Brasília. Morreeeeendo de sono, cansada, com fome mas sem vontade de comer - entenderam? Daqui a pouco já embarco aqui. Aí serão 3h em Congonhas e depois mais 3h30 de espera em Curitiba. Pelo menos consegui falar com uma tia minha que irá me buscar no aeroporto em Foz...

15h19: Congonhas. Cheguei há quase 1h. Como tenho ainda umas 2h pra "usufruir" do aeroporto, tô fazendo tudo sem muita pressa. Consegui - tava tentando desde Brasília - trocar meu horário de trabalho amanhã. Ao invés de entrar às 7h - depois de menos de 6h de sono - gente!! O Roberto Freire acabou de passar aqui atrás de mim!! - bom, mas voltando ao meu horário de trabalho, consegui trocar com uma estagiária pra fazer das 12h às 18h. Aí durmo bem até a hora que puder/conseguir. Tô com um sono, mas um sono! Dei uma "dormitada" entre Imperatriz e Brasília de chorei de Brasília pra cá. Mas também, o que tinha que tocar "In my place" e "Relicário" no avião depois de um depoimento lindo da Ivete Sangalo sobre o Dia das Mães??? Eu ia comprar um cartão de acesso à net. R$ 25, válido por 24h. Tá, o problema é que minhas 24h com ele virarão 7h, caso tenha a tal de VEX no aeroporto de Curitiba - chá de cadeira lá, fico das 18h30 até 22h :S. Preferi então ficar com uma revistinha Coquetel. Opa, lembrei que queria ver se encontro Coquetel Infantil aqui! Só encontrei uma em Brasília; se aqui tiver outra, quero comprar pra mandar pros meus sobrinhos que estão lendo de tudo e deram palpite na resolução da revistinha que levei. Vou fechar o notebook; não vi tomada aqui do meu lado e já "tamos" nos 57% de bateria. (Acho que vou tentar tirar foto com o Roberto Freire! hahaha)

20h37: 2h já em Curitiba. Cansei e, pra variar, tô com sono. O vôo tá no horário e minha tia Miriam vai me buscar no aeroporto. Em Congonhas não consegui tirar foto com o Roberto Freire porque ele pegou um vôo pra Brasília antes que eu conseguisse alcançá-lo. Encontrei outra Coquetel Infantil e também consegui perder meus bilhetes. Felizmente foi só pedir reimpressão. E olhem que legal - bom, tudo sempre tem alguma coisa legal, né? - ganhei um cartão com R$ 100 de crédito pra gastar no Outback aqui de Curitiba em um sorteio feito no avião. Putz, eu nunca ganho nada! A única coisa, aliás, que lembro de ter ganho foi uma toalha de mesa da Maggi quando eu nem pensava em enxoval! Bom... e ganhei um celular em um sorteio de Dia das Mães... Pensando bem, eu até que ganhei umas coisinhas. Pensei até em usá-lo hoje - porque só vale até o dia 30 deste mês! - mas descobri que gastaria quase o valor do crédito de táxi e desisti. Vou tentar estender o prazo ou presentear alguém. Ou vender. Ou ficar de lembrança, sei lá! Ah, Rubens, além de chato não receber resposta de email, resposta de sms também é fox não receber! Mas ainda creio na bondade humana, que nem a Anne Frank - drama! hahaha. Achei que ia estar friozão aqui em Curitiba e fiquei com medo porque tô só com uma pashmina, mas tá um clima gostoso, agradável. Mas queria que o telefone tocasse e queria largar mão de ser besta e esperar tanto das pessoas entendendo que raramente elas agem como nós gostaríamos. Até Foz.

00h16: Em casa, graças a Deus. Cansada. Minha mala maior chegou com dois puxadores quebrados e reclamei. Amanhã ela segue pro "sapateiro oficial da TAM. Tá friozinho aqui mas, como não parei ainda, mesmo depois do banho morninho, tô com calor. Ah, a ligação veio. Mas tarde demais :( Saldo positivo do dia. Tudo bem que em 13h eu iria, como disse a tia Miriam daqui até a Europa... mas tudo bem. Boa noite/bom dia.

02 maio 2010

Notícias de Estreito (3)

Último sábado no Maranhão. Sentimento agridoce. Saudade da minha cama, dos meus bichinhos, de Foz. Vontade de sentir frio, de dormir de edredon... Mas também triste por deixar o carinho de todos aqui, o colo da mãe, os passeios... Acho que, no final, a gente - eu, pelo menos! - vou passar a vida sentindo saudades de alguém/algo/algum lugar!

***

Quarta-feira fomos até Araguaína, em Tocantins, uns 120 km daqui.

Há uns 15, 16 anos - e eu sempre me assusto quando vou contar algo que faz mais de 15 anos...rsrs - eu conheci um alemãozinho que morava em uma missão menonita - uma religião alemã - ali em Araguaína e eu morria de dó dele, pensando que era o fim do mundo.

Bom, até podia ser, mas hoje em dia é uma cidade arrumadinha, com um bom comércio - ainda tô besta como sapatos são baratos lá! -, com gente educada, com super-mercado bom... Achei muito mais bonita e limpa que Imperatriz! Tão perto, tão distante! A gente muda de estado, de região geográfica - sai do Maranhão, no Nordeste e vai pra Tocantins, no Norte - e é muito diferente!

***

Eu tô indo embora surpresa com a sujeira da cidade onde estou, com a falta de educação do povo, com a naturalidade com que prostituição e promiscuidade são vistas pelos moradores, com a falta de respeito geral de motociclistas e motoristas...

***

Vocês já viram alguma cidade desenvolvida com nome de político? E de político vivo? Não lembro de nenhuma. Tristemente aqui é comum cidades com nomes de políticos, até com o nome do tal do Edison Lobão - ministro nó-cego do governo do Senhor Lula. 

Eu fico pensando... teria vergonha mortal de dar meu nome a uma cidade miserável! Mas parece que tais senhores querem a homenagem, não a decência de tornar seus estados lugares melhores para se viver.

E por falar nisso, quando que NÓS vamos pensar direito antes de votar? Meu pai disse, quando minha mãe contava dos absurdos da administração municipal daqui, que o povo tem o governante que merece. Então, quando vamos pensar que merecemos coisa boa? E quando as pessoas mais ignorantes vão aprender a não votar em quem lhes dá algo, ou quem é bonitinho - tá, no Beto Richa e no Aécio Neves pode votar, tá? Brincadeira, brincadeira!! -, ou porque fala umas coisas bonitas que as criaturas sequer entendem??

Ano eleitoral me deixa irritada e indignada!

***

Ano passado, quando vim pra cá, contei de um passeio que fizemos ao Rio das Pedras

Um lugar lindo de viver, maravilhoso! Contei no post que ele sumiria por causa da barragem. Pois é, ele já está fechado pra visitas. E a gente pretendia passar o dia lá amanhã. Dá dó duas vezes, por um lugar tão bonito desaparecer e também porque não poderei tomar banho lá.

***

Minha cunhada quebrou meu Blot agora à noite. Gente, doeu. Mais do que perceber que a moça que cortou meu cabelo em Araguaína fez caca na minha cabeça. 

Tá, eu sei que é coisa material, que parece muita futilidade, mas eu demorei um tempinho pra ter coragem - e coragem $$ - pra comprá-lo e não é algo que a gente encontra que nem produto da Avon!

Acho que já descobri em uns blogs como recuperá-lo e espero que funcione.

***

E é isso. Cheguei há pouco de um aniversário/churrasco, nem troquei de roupa ainda e vim escrever este post e procurar descobrir como compactar o Blot. Quero cama. E quero dormir até tarde porque sei que vai demorar um tanto para resolvermos pra onde ir amanhã. O lado bom é que balneários aqui em volta não faltam!

01 maio 2010

Sem resposta - Luka


1º) Não gosto de ficar só postando vídeos, mas ando com o tempo bem corridinho com passeios e tals - soei metida? 8-) rsrs

2º) Eis aqui outra música que adoro, não ouvia há tempos e escutei no rádio hoje, voltando de Imperatriz;

3º) Sim, eu reafirmo que as rádios aqui tocam coisas de doer os ouvidos mas, pelo que consegui "pescar", tocam pelo menos 1h de música boa - do tipo que eu gosto, pelo menos - ao dia. As outras 22h - descontando A hora do Brasil - são dedicadas ao brega e a músicas sertanejas que eu nunca ouvi antes!

4º) Cadê a Luka??