26 maio 2010

The end


The end foi o nome do último episódio de Lost. Domingo eu tentei acompanhar ao vivo pela net a exibição do mesmo mas, com tantas travadas, desisti depois que terminaram as 2h de retrospectiva dos 6 anos da série e resolvi ver na segunda-feira, baixando de algum site. Foi duro, só à noite, graças a Fer - thanks, miga! - consegui, e aí...

Foram 100 minutos de muita emoção, muitas lágrimas e surpresas já esperadas - é que eu não aguentei e li antes um resumo de como tinha sido o episódio, shame on me! Logo em seguida eu precisei respirar fundo, me acalmar e então começar a pensar em tudo que aconteceu. E fiquei tão envolvida que sonhei com a ilha! hahaha

Não faço parte do grupo de fãs de Lost que se decepcionaram. Sei lá, acho que aceito algumas coisas sem explicação - tipo, o que eram os tais números? como um urso polar foi parar na ilha? por que o Michael e o Walt não reapareceram também? - porque o geral me contenta.

Lembrando do episódio, me vêem muitas cenas que guardarei para sempre, principalmente as dos reencontros e "relembramentos" - eu sei que a palavra não existe! - que me fizeram chorar horrores, e as cenas finais.

Quanto ao final de tudo, me satisfez? Sim. Sinceramente, foi uma das coisas mais reais para mim da série inteira. Aquele final, digamos, "espiritualista", em uma igreja com símbolos de várias crenças é super-plausível dentro do que acredito.

A última semana foi uma semana de perdas pra mim, umas grandes, outras pequenas. E durante a TPM. Acho que isso tudo me deixou mas sensível ao fim da série, mas não quero desmerecê-la: como muito já disseram e eu concordo, Lost mudou muito na tevê, nos fez realmente participar de uma série onde não sabíamos mais do que os personagens, onde cada final era impactante, cada episódio surpreendente, cada personagem uma pessoa tão real com suas qualidades e dificuldades! Não imagino, em pouco tempo, uma série que seja tão marcante como esta aqui!

Vi no Twitter alguém dizer que se orgulha de nunca ter visto um episódio de Lost. Não acho que seja motivo para se orgulhar e muito menos pra se envergonhar. Só acho que, quem não viu - ainda! - não tem idéia do que está perdendo!!

Pra finalizar, deixo como sugestão de leitura um post da Ana Maria Bahiana - maravilhosa! - de onde, inclusive, tirei a foto dos olhos fechados de Jack, que ilustram o meu post. E só de olhar pra ela, e lembrar a cena, minha garganta já aperta...

2 comentários:

  1. Ahhh Sheila Sheila ^^
    Série magnífica né... acho que só neste episódio me caiu a ficha, não tem explicação alguma sobre a Ilha.. acredito que o título da série faz referência ao quanto cada um daqueles personagens estava antes de ir parar la... onde eles aprenderam a conviver, a Ilha era apenas um cenário para eles se encontrarem... nada de mais :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Márcio,

    Verdade. No final, o que parecia um inferno, era algo bom pra eles.

    Já tô com saudades. rsrs

    Beijocas.

    ResponderExcluir