30 março 2010

Como guardar e organizar gatos


O post original tá no fofíssimo Reino da Almofada.

Já no Brainz você descobre outras 115 maneiras de guardar e organizar gatos - já utilizei algumas formas com os meus.

(O moleque com a maior cara de safado com a caixa Revlon é muito parecido com um dos meus sobrinhos!)

28 março 2010

... y otras cositas (12)

4 dias pras minhas férias! Eu tô tão empolgada com isso que devo estar chata pra caramba pros que estão em volta! De vez em quando dou um pulo da cadeira, ou um gritinho e falo: "tá pertinho!!".

Viajo só na segunda quinzena do mês mas só de me saber desobrigada de trabalho já está óóóótemo, até porque, como observou alguém, é a primeira vez em quatro ano que realmente tô de férias - porque antes tinham as aulas, né?

Já contei isso pra vocês aqui? Me deu uma sensação de déjà-vu... rsrs

***

E com a viagem pra casa dos pais - ah, gente, tô querendo tanto cafuné de mãe e beijo melado de sobrinho grudento! - claaaro que já começaram as encomendas de productos paraguayos... Até o momento, só coisinhas simples foram pedidas.

***

Tenho visto uns filmes bem legais, completamente diferentes do que eu normalmente veria - tô numa fase menos romântica, melosa e chorona - e preciso contar pra vocês deles. Farei isso em breve, prometo!

***

Os 35 anos se aproximando e eu com muita coisa girando na minha cabeça, várias idéias pra algumas mudanças um tanto quanto radicais. Não, nada de virar loira ou me casar, mas mudanças que, tenho pedido a Deus, sejam o melhor pra mim. Conto na hora certa, quando as coisas forem mais do que planos.

***

Caso Isabela Nardoni... Eu vou escrever uma coisa e espero que seja compreendido: tenho muita pena dos assassinos! Hoje li rapidinho na VEJA como foi passo-a-passo cada ato do crime e não tem como não se chocar, se revoltar mas, além dos anos de prisão, essas duas pessoas destruíram com a família que tinham, com a vida dos filhos pequenos e que crescerão - já estão crescendo! - sem conhecer os pais, tendo que se esconder para não serem hostilizados pelas outras crianças e seus pais. Um casal jovem, bonito... e que destruiu a própria família e a família da mãe da Isabela. Dizem que a perda de um filho é insuperável e indescritível - sequer tem nome! - sem filhos meus, só posso fazer uma vaga idéia do que essa moça, a Ana Carolina sente...

Que Deus a abençoe e abençoe também todos os envolvidos nesta história tão pavorosa.

***

O outono chegou aqui em Foz com noites já mais amenas e chuva. Muita tempestade em um dia. Choviscos persistentes em outro. Pra eu, que AMO tudo fora do verão, tá uma delícia!!

***

E é isso. Tô no trabalho, fazendo um monte de coisa ao mesmo tempo pra ver se combato o efeito suporífero que esse aeroporto aqui exerce sobre mim e deixa atender os dois vôos que chegaram juntos agora :)

27 março 2010

O Globo Repórter ontem


Viram o Globo Repórter ontem? Tava bem bacana, falando do Chico Xavier. Semana que vem estréia o filme dele - quer dizer, sobre ele - no dia em que completaria 100 anos e aí é a festa em cima da data, né?

Falo com um tonzinho de crítica - pelo interesse comercial de alguns - mas sinceramente feliz pela divulgação do Espiritismo que acontece quando se toca no nome dele.

Uma coisinha ontem me incomodou no programa: a descrição de "estranho" atribuído ao fenômeno da psicografia. Não sei se porque cresci em lar espírita, tendo os fenômenos espíritas como naturais, arde o ouvido quando escuto a descrição de "estranhos" relacionados a ele. Não, não via - e nem vejo! - gente mediunizada nem psicografando o tempo inteiro, mas eu posso assegurar a vocês que não existe nada de estranho em uma reunião mediúnica ESPÍRITA! Muito pelo contrário: o clima necessário é sempre de paz, de harmonia e a intenção é sempre de se ajudar, principalmente os desencarnados que se comunicam. Dentro da Casa Espírita é um dos trabalhos mais bonitos que existe.

Infelizmente muita ignorância - no sentido de "não saber" - ainda ronda a Doutrina Espírita. Felizmente cada vez mais as pessoas se interessam por conhecer o que é realmente o Espiritismo, desatrelando-o de outras práticas por tanto tempo confundidas com ele.

25 março 2010

Que amor!


Uma cegonha macho percorreu cerca de 13 mil quilômetros para encontrar sua companheira deficiente que vive em uma vila croata. A ave chamada ‘Rodan’ (à direita) voou da África do Sul até a vila de Brodski Varos, no leste da Croácia. Segundo a reportagem do jornal ‘Jutarnji List’, esse é o quinto ano consecutivo que ‘Rodan’ faz a viagem épica, já que sua companheira não consegue voar. (Foto: AFP)

(A matéria original está aqui)

Sobre lembrar de aniversários..


Eu sou uma pessoa que tem razoável boa memória para aniversário das pessoas queridas. Tem vez que acontece aquilo de lembrar do níver antes e esquecer no dia, mas do um jeito de me desculpar e de parabenizar quem eu gosto realmente.

Com orkut hoje tudo ficou mais fácil, né? Se a pessoa tiver um perfil, claro, e deixar a data ali. Mas, sério, tem uns que eu lembro de cabeça: dos amigos mais queridos, irmãos, pais, algumas tias, primos...

Segunda-feira foi aniversário de uma tia minha. Logo de manhã eu mandei um email pra ela, sobre outro assunto, e lembrei do níver, e decidi que ligaria mais tarde pra ela. Só que esqueci. No dia seguinte, a tia Miriam me perguntou se eu tinah esquecido e eu disse que sim, aí adicionei-a no MSN e fui logo dizendo:

- Ai, tia, esqueci seu aniversário ontem! - sentida, de verdade.
- Tudo bem, você esqueceu nos anos anteriores também. Eu não ligo pra isso - com tom de reprimenda.

Tá, aí eu fiquei sem-graça, mais do que já tava, e me chateei! Poxa, não podia só dizer "tudo bem, acontece, não tem problema"??

Quando esquecem do meu aniversário - dia 14 de abril, gente! ;) - eu não fico magoada, não dou indireta, não repreendo quando se lembram, porque eu sei que isso acontece, que a gente não é máquina pra lembrar de tudo.

Aff, antes não tivesse tentado consertar meu esquecimento! rsrs

24 março 2010

Ô, lá em casa!! (6)


Juro que não sei dizer quantas vezes eu vi Top Gun. Recortei muitas fotos do Tom Cruise e tinha uma linda só do rosto dele - bem novinho - arrancada de uma Capricho - eu já fui gatinha que lê Capricho, rsrs - que colei do lado de dentro de uma das portas do meu guarda-roupa e que beijava toda noite antes de dormir. Ah, e dormia com a porta aberta pra ficar olhando pra ele!

Ontem comecei a ver Guerra dos mundos na tevê e lembrei dessa minha época de 13, 14 anos, e do quanto eu era apaixonada por ele.

Acho graça quando lembro dessa fase. Não me envergonho, até porque acho que toda menina tem que passar por essa fase de ídolos, de revistas e pôsteres pelas paredes, de ver filmes repetidas vezes - ou ouvir músicas trocentas vezes!

E o Tom Cruise fez parte dessa minha fase. E mesmo com o tempo que passou, eu ainda queria o Tom Cruise lá em casa...

P.S. Minha irmã uma vez ganhou um pôster enooorme dele de uma amiga italiana e, quando nos mudamos de PE pra MG, ela dizia pro povo que era nosso irmão mais velho, modelo, que morava em Salvador. E o povo acreditava - bom, mas eles acreditavam que meu pai era empresário do Luis Caldas também! hahaha

23 março 2010

Com amor e carinho


"a Sheila é a irmã mais velha que me faltava. ela veio pra me mostrar que eu não tenho a razão sobre tudo, que não sei tudo e que essa mania de piercing que tenho é coisa de gente louca. ela é mais esperta que eu e não tenho problema nenhum em admitir isso, afinal, ela é a irmã mais velha, aquela que sempre parece mais legal e mais inteligente que a gente de qualquer maneira. é uma lei universal.

metida do jeito que sou, só não tenho vergonha de dizer que nunca ouvi falar no fulano diretor de cinema ou na sicrana atriz dos anos 40 se for pra ela.

amo essa menina!"

(Depoimento que a Vikki querida me deixou ontem no orkut. Fez meu dia mais colorido)

____
Foto: Friends forever by Exceptio.

21 março 2010



Luta mais fofa!

(vi no Reino da Almofada)

Salgadinhos

Dia 18 último foi aniversário da tia Miriam. Como costumamos fazer na família, não houve festa, mas tinha uns comes & bebes pros que aparecessem pra dar um abraço e deixar um presente.

Correndo na cozinha, ela pediu pro marido ir buscar os salgadinhos encomendados perto de casa. O problema é que Ahmed, seu marido, é marroquino e, mesmo morando há uns 5 anos aqui em Foz, ainda tem dificuldade com o português. Ele pediu então pra ela escrever o que ele tinha que ir lá fazer.

A tia Miriam pediu pra sua filha de 12 anos, a Carol, escrever no papel pra ela e a filha obedeceu. Minutos depois ela ouve o Ahmed bravo, perguntando se a Carol pensa que ele é analfabeto.

O que aconteceu? Ao invés de simplesmente escrever "salgadinhos" no papel, a Carol escreveu EU-VIM-AQUI-BUSCAR-OS-SALGADINHOS-DA-MIRIAM, como se, ao invés da dificuldade com nossa língua o Ahmed tivesse algum problema mental ou fosse mudo.

Foi a piada da noite.

19 março 2010

Dança da solidão

Doença é uma coisa que me fragiliza duplamente e já falei disso aqui em algum post. Tô desde o começo da semana meio bichada, resfriada, ranhenta, febril, tossindo e, o que era rouquidão, hoje virou afonia.

E aí eu me senti mais só do que tenho me sentido ultimamente. E é disso que quero falar aqui há semanas mas achava pessoal demais. Bom, mas e daí? Vou abrir meu coração.

Tenho, de verdade, me sentido muito sozinha recentemente. Sabe quando tem gente em volta de você, tem gente com quem você conversa, tem gente com quem você ri, troca email e beija na boca, mas mesmo assim é só você?

Não posso culpar meus amigos por isso porque cada um tem a sua vida. Sinto muita falta de uma amiga amada que até hoje não entendo porque se afastou. Ou talvez eu não entenda mas saiba porquê. A outra amiga amada tem seu trabalho, tem seu namorado. E outra está em vias de mudança de cidade. E outro nem tá morando em Foz!

Sinto falta de ouvir vozes queridas, sinto falta de abraço, sinto falta de atenção...

Sinto falta de um amor ao meu lado. Sinto falta de dormir de conchinha, de fazer amor pela manhã, de conversa ao pé do ouvido e de andar de mão dada.

Sinto falta de cafuné de pai e mãe, de beijo de sobrinho.

Sinto uma falta gigante de ser cuidada, principalmente em um dia como hoje. Queria ter alguém que resolvesse tudo que eu tive que resolver, e que também me mimasse um pouquinho.

Sinto falta de alguém enxugando as centenas de lágrimas que venho derramando ao longo do dia.

Sinto falta de ser importante de verdade pra alguém.

E o que mais me entristece é pensar que eu só tenho 34 anos e já me sinto assim...

(desculpem o desabafo, mas eu precisava fazê-lo)

____
Foto: Loneliness by H1lle

18 março 2010

Caixa-preta (tudo está dito)


Tudo está dito
o dito pelo não dito
tudo ainda está
por se dizer.
(Fernando Campanella)

Sejamos tão somente amigos, minha querida. Evitaremos, assim, a dolorosa espiral de ciúmes, as armadilhas em que nos enfurnamos neste doce labirinto chamado amor.

Eu não mais por ti suspirarei, nem tu por mim. Nem mais estragaremos uma tarde mais-que-perfeita por uma palavra impensada, mal-dita. Não nos enredaremos na desgastante lavagem da roupa suja, na infinita listagem de nossos bravos atos em nome de nosso abnegado e sofrido amor, o saldo sempre posititivo para o próprio lado.

Eu me esquecerei de telefonar, de enviar aquelas flores, tão óbvias e comerciáveis. Viajarás com mais frequência, fruindo mais a vida, sem mim. Dormiremos até mais tarde, em quartos distantes, e prosearemos mais longa e languidamente com nossos outros amigos, sem posterior prestação de contas de onde estivemos , por onde andamos, etc. etc.... Retomaremos o fio rompido de nossa individualidade.

E, sobretudo, seremos mais pacientes, perdoaremo-nos mais sabiamente as omissões e os erros. Abriremos o coração, sem escrúpulos. Amigos até o final de nossos tempos, na alegria e na dor.

Melhor ficarmos assim, então, o que me pouparia até de escrever-te e mails melosos, esdrúxulos como este . Amigos com transparência de alma, como água na luz. Poderíamos abrir sem dedos nossas caixas-pretas, com a mais grata certeza de incondicional compreensão.

Mas assim sendo, suplico-te, somente não me fales de teu novo amor, eu não suportaria detalhes de tua outra alegria.

P.S. Pensando melhor, fica o dito pelo não dito, deixemos nossas caixas-pretas em um mar profundo, lá na fossa das Marianas, ou de Midanau. E que por lá fiquem, seladas, emudecidas. Ou desapareçam, misteriosamente no triângulo das Bermudas, para todo o sempre.

P.S.II Ah, ia me esquecendo, adoro enviar-te e mails ridículos, dizer-te o já-tão-dito, sempre, amado amor.

(Fernando Campanella)

____
Foto: Jealousy by ChristineAmat

Dica: Momento Espírita em casa

Acho que não contei ainda, então aqui vai:

As mensagens que normalmente posto do Momento Espirita eu recebo por email. Não tem frequência certinha, mas dá umas 3 ou 4 por semana.

O momento é Espírita mas as mensagens, como todo mundo pode ver, são universais, não se restringindo ao Espiritismo, o cunho delas é cristão tratando de temas bem cotidianos.

Quem quiser receber por email também, mande email para mec@momento.com.br

E quem quiser ver mais mensagens - ou ouvir, já que a "versão original" é para rádio - visite o site http://www.momento.com.br/

Vale a pena ;)

17 março 2010

O gato de Simon


E os que têm gatos vão completamente se identificar...

16 março 2010

Momento Espírita: Transitoriedade

Em face das preocupações que te ocupam a tela mental, levando-te a inquietações desnecessárias, seria válido que fizesses uma avaliação em torno de teu comportamento.

Convidamos a uma rápida análise de fatos ocorridos em tua existência.

Retorna, psiquicamente, há apenas cinco anos, no teu passado recente e procura recordar as aflições que então te maceravam a alma.

Enfermidades que te minavam o organismo, ameaçando-te a existência física; problemas de sentimento emocional que te entristeciam; solidão amarga em que te refugiavas; incertezas no trabalho que te oferecia recursos para uma vida honrada; expectativa em torno de metas que pareciam tardar; abandono de amigos que se apresentavam como irmãos...

Mudemos a tônica das lembranças.

Talvez estivesses cercado pela ternura de afetos que te afirmavam ser de natureza eterna; possuías saúde e equilíbrio orgânico invejáveis; quem sabe tivesses motivações emocionais para avançar; independência econômica, segurança no trabalho, bem-estar social e harmonia doméstica.

Cinco anos. Em apenas cinco anos, observa quantas mudanças ocorreram no trânsito das tuas horas.

As enfermidades ameaçadoras partiram, os males desapareceram, o trabalho se te afirmou ideal, novos amigos vieram ter contigo...

Surgiram metas promissoras e não poderias supor, naquela ocasião que, em determinado momento futuro, te encontrarias fortalecido e alegre, considerando os problemas então vigentes.

Cinco anos...

Provavelmente, o afeto que acariciavas saiu do teu lado, deixando-te em aflição; a saúde bateu em retirada, os sentimentos ficaram em transtorno...

O ganha-pão tornou-se-te lugar de sofrimento; os recursos de que dispunhas mudaram de mãos; a convivência social modificou-se em relação às pessoas...

E ainda, o lar, que parecia tão bem estruturado, encontra-se em frangalhos...

Essas ocorrências tiveram lugar em somente sessenta meses!

* * *

A existência humana é transitória e cheia de surpresas.

O que parece duradouro, torna-se de rápida permanência.

A segurança diminui ou a intranquilidade asserena-se.

Tudo está em constante modificação.

O importante é saber como conduzir-se nas múltiplas etapas em que a vida se manifesta.

Ninguém se encontra, na Terra, em regime de exceção, portanto, sem ocorrências inesperadas, tanto boas quanto más, alegres quanto aflitivas.

Sendo um planeta de provações e de expiações, a transitoriedade é a sua marca.

O que é muito bom, porque, da mesma forma que as questões gentis e felizes alteram-se, também aquelas de natureza destrutiva, angustiante, cedem lugar a outras mais amenas e confortadoras.

Não fosse assim, e ninguém suportaria a presença do sofrimento sem consolo, nem esperança.

Desse modo, nunca te permitas perturbar por acontecimentos que fazem parte do teu currículo evolutivo, já que tudo ocorre de acordo com a programação básica mais útil à tua libertação espiritual.

Nos momentos bons, carreguemos as forças, o ânimo. Nos momentos pesarosos, aprendamos, reflitamos e, em todos eles, continuemos crescendo para Deus.

Redação do Momento Espírita com base no cap. 28,
do livro O amor como solução, pelo Espírito
Joanna de Ângelis, psicografia de
Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 16.03.2010.

15 março 2010

Ele e eu

(foto recortada, com licença dos demais originalmente nela)

Naaaaa, impressão de vocês, eu nem fiquei nadinha emocionada 8-)

A-ha em São Paulo (4/4): Summer moved on


Primeiro vídeo que posto no Youtube. A qualidade é mediana e, por mais que me apareça que mudei o nome dele, na verdade insiste o tal de 060.AVI!!

Um dos meus momentos preferidos do show. Aqui a voz falhou e uma ou outra lágrima insistiu em cair...

14 março 2010

A-ha em São Paulo (3/4): O show!

(desculpem a qualidade. Competir com gente com pernas e braços mais compridos que o meu, na minha frente, foi inglório)

O melhor show da minha vida! O melhor dos três shows da banda que eu vi! A opinião de todos os fãs é a mesma!

Tava todo mundo muito emocionado e, arrisco dizer, que a banda também estava. O Morten foi mais carinhoso do que jamais o vi sendo. Declarações de amor à São Paulo e ao público foram frequentes. Declarações de que jamais nos esqueceriam também. E dava pra perceber que não era da boca pra fora. De verdade.

Teve gente que chorou o tempo inteiro. Teve gente que conseguiu segurar as lágrimas. Teve gente emocionado em particulares momentos - o/. Todo mundo, com certeza, teve um filminho da sua vida, embalado pela trilha sonora do A-ha, passando na sua cabeça à medida que os grandes sucessos iam sendo tocados e imagens lindas passavam no telão no palco!

Não sei se tão cedo me emocionarei tanto em um show. Ou estarei junto a uma banda pela qual eu tenha um carinho incondicional como tenho pelo A-ha.

E só de digitar isso, dá vontade de chorar porque já me sinto órfã... :'(

A-ha em São Paulo (2/4): Gente querida


O que pode ajudar uma espera de mais ou menos 7h de fila num dia com sol de rachar côco em São Paulo? Gente querida :D

A Vê é da Lista do A-ha no Yahoo! É a guriazinha de vermelho. Os outros dois são o Rafa - que também já foi da Lista - e a Bianca. Os dois formam um dos casais mais lindos e fofos que já conheci!

A Vê conheceu o A-ha através do pai, o Valmir, e os dois, muito queridamente, foram me buscar onde eu tava hospedada e com eles fui pro Hilton, onde encontramos o Rafa e a Bi - que eu só conhecia por email - e aí fomos juntos pro Credicard Hall, onde chegamos às 14h30 pro show que começava às 21h30!!

Uma das coisas mais legais do dia foi estar com outras pessoas que conhecem a banda! A gente falou do setlist tocado em outras cidades, falou de músicas que gostamos, músicas que não gostamos, de coisas da banda... E era tão bom não ter que sequer tentar explicar nada porque tudo era já sabido!

Além deles, conheci outras pessoas com quem há anos converso e que também são da Lista.

A banda vai se separar, mas sei que, além dela, tem muita gente bacana que vai ficar no meu coração e na minha vida. E as quais eu quero rever quando/sempre que possível :)


A-ha em São Paulo (1/4): Encontrei o Morten!

21 anos colecionando cd's, pôsteres, chorando algumas vezes, criando uma vida paralela na qual ele tinha papel de destaque e, de repente, tava eu lá, na frente - bom, do lado, na verdade - do artista que mais amei na minha vida.

Marido tinha ciuminho, ex-namorado tinha/tem ciuminho... Bobagem! Sempre soube que o Morten era ídolo. Sempre sonhei estar perto dele, mas não pensei que isso aconteceria um dia.

Mas aconteceu! Fui com a Vê - no próximo post vou falar mais dela! - no Hilton, hotel onde a banda estava hospedada. O Morten ama orquídeas e a Vê levou uma. Tudo quanto é fã que apareceu por lá vinha falar com a gente porque nos identificou pela flor! rsrs

Depois de umas 2h por lá, o Morten chegou de Bauru, onde tinham feito show na noite anterior. Uns 30 fãs se calaram momentaneamente, antes de começar o frenesi de gente querendo foto, querendo autógrafo e querendo entregar presentes.

Vale a pena dizer que o Morten é um homem um tanto quanto esquisito. Um dia comentei com outras fãs que não queria mais casar com ele, que ele tinha dito que gosta de um silêncio de uns 30 minutos quando volta pra casa de turnês e, pior, não diz "eu te amo" e que eu, carente como sou, precisava ouvir "eu te amo" e ia querer saber tudo e falar tudo com ele de volta pra casa. Além do mais, ele é educado, simpático até, mas não é fofo. Bom, é norueguês, a gente tá acostumado com calor latino, né?

Mas mesmo assim eu pensei que ficaria muito mais nervosa ao encontrá-lo! Talvez se tivesse sido algo "menor" - com menos gente, mais calmo, mais íntimo - eu ficasse nervosa; mas como a impressão que dava é que ele fazia tudo meio no automático - o Rafa, um novo velho amigo, disse que ele parecia psicografar os papéis, sem noção do que era e/ou fazia! rsrs - foi fácil apenas me aproximar para tirar uma foto e tirar outras dele.

A ficha caiu depois. A empolgação de todos foi algo emocionante depois que ele saiu.

E aí nós rumamos pro Credicard Hall!

P.S. Eu juro que tirei foto com ele!! (hahaha) Acontece que foi alguém que tirou pra mim e estamos ainda no processo de troca de fotos, já que o pessoal com quem fiquei por lá não era de São Paulo e também está se organizando ainda. Só hoje tô postando as minhas no orkut e no Facebook!

13 março 2010

Caio Fernando Abreu (3)

"Eu me sinto às vezes tão frágil, queria me debruçar em alguém, em alguma coisa. Alguma segurança.

Invento estorinhas para mim mesmo, o tempo todo, me conformo, me dou força. Mas a sensação de estar sozinho não me larga. Algumas paranóias, mas nada de grave. O que incomoda é esta fragilidade, essa aceitação, esse contentar-se com quase nada. Estou todo sensível, as coisas me comovem."
 
(porque hoje eu queria muito o colo do homem amado)

.. y otras cositas (11)

Alguns dias afastada do blog - e de quase tudo virtual, na verdade - e tendo muita coisa legal pra contar já que estive em São Paulo dias 10 e 11 pra ver o show do A-ha! Vou contar tudo ainda neste final de semana; adianto que até foto com o Morten Harket, vocalista da banda e meu amor juvenil, teve!!

***

Rolou Oscar e fiquei, da madrugada de domingo pra segunda, até umas 2h acordada. Vi muita gente reclamando do Steve Martin e do Alec Baldwin apresentando mas gostei deles. E olha que acho o Baldwin o maior canastrão do Universo, ao lado do Ben Affleck e da Nicole Kidman!!

Adorei o prêmio pra Sandra Bullock mas quero ver a Meryl Streep voltar a vencer. Todo mundo fica nessa de que ela é a mais indicada de todos os tempos mas a própria disse que as pessoas se esquecem que ela é também a maior derrotada!

***

Tô de férias em abril! Pensei, pensei, e acabei decidindo ir pra casa dos meus pais na segunda quinzena do mês. Ficarei uns 15 dias, as passagens já estão compradas e já tô empolgada! Como viajar é bom - oi Cris! rsrs - e sempre faz bem, não acham?

***

Qual a operadora de telefone celular de vocês? Estão satisfeitos? Meu celular era Brasil Telecom e virou Oi há poucos dias - a Oi comprou a BRT e eu teria que mudar, ou por bem, ou por mal - e gosto dos serviços aqui no estado, mas ouço falar mal em São Paulo, por exemplo e fiquei pensando se é bom mesmo. O que me mata, sempre, é o tal do roaming - vulgo deslocamento - que é uma paulada fora dos estados do Paraná e Santa Catarina. Em São Paulo o meu foi bonzinho mas, na verdade, pouco usei porque esqueci de carregá-lo e passei o tempo inteiro deixando ele desligado o máximo possível e torcendo pra ele funcionar até Foz. Foi até Curitiba bonzinho.

***

Curitiba... quero ser feliz lá um dia.

***

Por último, acho que vou no cinema hoje ver Precious. Aliás, vi uns filmes legais ultimamente e logo comento todos!

***

Beijocas e maravilhoso fds pra vocês.

08 março 2010

Com licença poética - Adélia Prado


Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.

Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.

Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
— dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.

Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.


Homenagem às meninas que visitam o blog e, especialmente, homenagem à Mãinha, que hoje faz 58 anos e que é o maior e melhor exemplo feminino que Deus poderia ter colocado na minha vida!

07 março 2010

Meme de email

Eu já comentei várias vezes que adoro memes. Então, eu sou daquelas que sentem falta dos caderninhos  de perguntas da pré-adolescência.

Recebi esse aqui por email. Aí dei uma reduzida - eram 40 perguntas! - e resolvi responder. E passo pra Cris, pro Rubens, pra Lanny, pra Mel e pra Livy responderem - porque são os mais fiéis "comentadores do blog - e passarem adiante ;)

1.  Você faz pedidos às estrelas?
Já fui de fazer. Hoje eu peço pra Deus mas deixo nas mãos Dele, que sabe o que é melhor pra mim e o que mereço.

2. Quando foi a última vez que você chorou?
Nossa... eu choro muito e sempre! Acho que foi de manhã, vendo o trailer do filme Sempre ao seu lado.

3. Gosta da sua letra? 
Quando eu escrevo tranquilamente sim. Quando nem eu a entendo, mais ou menos.

4. Gosta de pão com o quê?
Aff, eu adoro pão! Mas tem que ter algum laticínio, nem que seja só margarina - aí eu esquento na chapa ;)

5. Se você fosse outra pessoa, seria seu amigo?
Só se eu - outra pessoa - fosse legal.

6. Você é sarcástico?
Muito! E normalmente as pessoas não entendem meu sarcasmo...

7. Saltaria de bungee-jump?
Provavelmente não.

8. Seu sorvete favorito?
Crocante da Jauense - mas eu amo qualquer sorvete!

9. Vermelho ou Preto?
Preto. Só que uso vermelho também.

10. O que menos gosta em você?
A intolerância que ainda se manifesta em diversos momentos.

11. O que mais gosta em você?
Minha capacidade de ser amorosa.

12. De quem você sente saudades?
De pessoas amadas distantes, de lugares da infância, de viagens, de músicas, de cheiros... Sou super-nostálgica!

13. Descreva que roupa e calçado você está usando agora:
Tô em casa, então tô só com um vestidinho azul molenguinho. Tô descalça, sentada no chão.

14. Qual foi a última coisa que comeu hoje?
Pizza de calabresa.

15. O que vc esta escutando agora?
O Fantástico - ansiosa pelo Oscar!!

16. Qual a última pessoa com quem falou ao telefone?
Não lembro... Acho que minha mãe, no começo da tarde.

17. Esporte favorito para ver pela TV?
Natação - porque acaba rápido!

18. Filme de terror ou final feliz?
Final feliz. Sempre, se possível, por favor.

19. Último filme que viu no cinema e com quem?
"Um olhar do paraíso" com Angelice, Wissam e Vanessa. Mas nem comentei aqui porque não gostei.

20. Dia favorito do ano?
Acho que não tenho. No meu aniversário fico deprê, no Natal também... rsrs

21. O que assistiu ontem à noite na TV?  
O filme francês - fofíssimo! - A culpa é do Fidel. Comento ele em breve!

22. Sobremesa favorita?
Pudim de leite. Ou sorvete :))

23. Que livro está lendo?
Nossa Lar, ditado pelo Espírito André Luiz e psicografado por Chico Xavier.

24. Beijos ou abraços?
Tudo ao mesmo tempo. E agora, please!

06 março 2010

Caio Fernando Abreu (2).

"Estou te querendo muito bem neste minuto. Tinha vontade que você estivesse aqui e eu pudesse te mostrar muitas coisas, grandes, pequenas, e sem nenhuma importância, algumas."

Vi: A rainha


(esse é outro dos bacanas que vi recentemente, junto com Adivinhe quem vem para o jantar)

Você lembra onde estava quando a Princesa Diana morreu? Eu lembro. Eu dormia e fui acordada pela Mãinha dizendo: "Sheila, a Diana morreu!". Engraçado que, apesar do milésimo de segundo que levei pra, acordando, entender o que ela dizia, eu não tive dúvidas de qual Diana ela falava, mesmo que o tom usado parecia mais se referir a uma amiga nossa que à uma princesa de um país distante. Mas... todo mundo não se sentia íntimo da Princesa do Povo?

Eu sou da geração que teve a aulinha interrompida no pré-primário pra ver, lá na escola mesmo, o casamento do, então, futuro rei da Inglaterra - e da Grã-Bretanha - com a professorinha de jardim loira, linda e tímida. Vi os bebês dela nascerem, vi eles indo pra escola, vi ela se tornando infeliz, vi sua separação, seu divórcio e sua tentativa de ser feliz no amor. E, como todo mundo, vi seu funeral.

Bom, mas essa introdução longa - e nem parece longa quando eu digito aqui, o problema é o formato do blog que faz tudo ficar moooito longo! - tem a ver com o filme A Rainha - The Queen, França/Itália/Inglaterra, 2006 - narra a semana entre a morte de Diana e seu funeral. E, depois, um diazinho uns meses depois. O foco é a Rainha Elizabeth II e sua reação ao fato. Como se portar diante da morte da ex-mulher de seu filho, que não faz mais parte da família real, mas ainda é a mãe do futuro rei da Inglaterra? E como um primeiro-ministro recém-eleito - Tony Blair - vai reagir a isso tudo também? O filme é uma espécie de bastidores dos fatos daqueles dias.

Helen Mirren está tão perfeita de Rainha Elizabeth que, muitas vezes, eu me esquecia que era uma atriz, e não a verdadeira rainha que eu via ali; merecidíssimo seu Oscar em 2007. Michael Sheen - que eu não conhecia - é um Tony Blair idem - sempre gostei do Tony Blair. Os dois expõem suas fraquezas e seus temores mas, enquanto ele pode mostrar seus sentimentos, ela foi treinada - e acho essa a palavra perfeita aqui -  para não demonstrar emoção alguma ao seu povo.

O filme é bem bacana, outros no elenco estão ótimos também - James Cromwell, como o príncipe-consorte Phillip está tão antipático como dizem ser o original! Stephen Freas, o diretor, não arrisca fazer média com a Coroa Britânica e mostra todos como seres humanos falíveis.

Recomendo pra quem, além de querer ver um filme bem feitinho, tem curiosidade por saber o que aconteceu naquele momento com alguns dos personagens principais.

05 março 2010

Rapidissíssimas (9)

Kitty de Nazaré - a gata que entrou no cio e engravidou pela segunda vez em cinco meses sem que um "miau" fosse ouvido - foi mamãe ontem. Desta vez nasceram quatro gatinhos, os quais não arrisco dizer o sexo já que meu gato Milo passou quatro meses se chamando Mila porque eu tinha certeza que ele era uma menina.

Eles são bonitinhos, mas curiosamente, também me lembram morceguinhos e ratos: um é cinza como a mãe, os outros três são pretinhos. Todos peludinhos.

Mamãe e bebês passam bem, obrigada :)

04 março 2010

Vi: Adivinhe quem vem para o jantar

Eu vi uns cinco filmes nos últimos dias. Um deles eu achei fraquinho - Um olhar do paraíso -, e o outro eu revi e é bonzinho - Shirley Valentine. Daí resolvi falar de outros dois que adorei!

O primeiro é Adivinhe quem vem para o jantar - Guess who's coming to dinner, EUA, 1967 - que eu, simplesmente, amei! Já o tinha visto anos e anos atrás, mas acho que não estava interessada, ou em tempos de Barack Obama ele parece meio profético.

Bom, a história é a seguinte: Joey (Katharine Houghton) volta pra casa em San Francisco, depois de férias interrompidas no Havaí com o Dr. John Prentice (Sidney Poitier), médico super-renomado, e com quem, depois de 10 dias resolveu casar. Mesmo para os pais liberais (Spencer Tracy e Katherine Hepburn), em 1967, é um choque descobrir que a filha quer se casar com um homem negro. Ah, e ele apenas veio jantar com eles, partindo na mesma noite para Nova York e no dia seguinte para Genebra, onde Joey o encontrará em alguns dias para se casarem.

Os pais de John resolvem ir jantar com eles em San Francisco - moram em Los Angeles - e também não sabem que a moça é branca. A história passa-se então em umas 8h, com as discussões de todos acerca do casamento superrápido e interracial. A intervenção mais curiosa é de Tillie, a empregada negra da família branca que não aceita que Joey se case com um negro. Segundo ela, uma coisa é direitos iguais, outra é "aquilo" - o casamento.

Os diálogos são ótimos! Em um deles, o sr. Drayton (Tracy), pergunta a John se ele imagina o que os filhos deles passarão. Ele conta que Joey acha que serão presidentes do país, e aí não tem como não pensar que sim, apesar das dúvidas de tantos, aconteceu de um presidente negro existir nos EUA.

O elenco é maravilhoso! Tracy, Poitier, Hepburn...

Tem umas coisas curiosas sobre o filme, algumas já sabia, outras pesquei da Wikipedia: as seguradoras não queriam cobrir o filme porque Tracy estava muito doente e tinham medo dele morrer durante as filmagens. Stanley Kramer e Hepburn usaram seus salários para pagar o seguro. Tracy morreu uns dias após o fim das filmagens. Hepburn, que foi sua amante por quase 30 anos - ele era católico demais pra deixar a esposa, mas não o suficiente pra não ter uma amante (?) - nunca viu o filme depois de pronto porque disse que isso seria muito doloroso. Ela chora de verdade na última cena, um monólogo dele, porque sabia que não haveria outro trabalho dos dois juntos. E foi com este filme que ela ganhou um dos seus 4 Oscars de Melhor Atriz. O filme ganhou ainda Oscar de Roteiro Original. Por último, uma das vezes em que a pergunta "Guess who's coming to dinner?" é feita e tem como resposta de Tillie: "Quem? O reverendo Martin Luther King?", foi retirada da versão final porque Luther King foi assassinado pouco antes do filme ser lançado. Este diálogo só voltou a aparecer no filme nas versões em dvd.

Suuuuper-recomendo!

02 março 2010

Rapidissíssimas (8)


Por favor, pele, não se revolte uma semana antes d'eu ver o Morten porque eu não tenho a carinha linda da Cameron Diaz e nem o dinheiro dela pra dar um jeito em você em sete dias!!

01 março 2010

Ando meio desligada...


Na verdade, não é que eu ando desligada: eu SOU desligada! Quando comecei a trabalhar, uma vez minha mãe disse que tinha muito medo disso, que eu não ia durar em emprego. Bom, felizmente ela estava enganada!

Tudo bem que ela tinha motivos pra falar isso. Uma vez, quando tinha uns 10 anos, eu fui na padaria de bicicleta e voltei à pé pra casa. Simplesmente me esqueci da bicicleta na padaria! Em outra, fui comprar sapatos e voltei para casa vestindo um pedaço de meia-calça por cima em um dos pés - e só percebi depois de muitos olhares, quando desci do ônibus aqui em casa e, ao olhar pra baixo, me deparei com a meia fumê pavorosa!

A distração mais recente? No cinema sexta-feira, passei do lado do Wissam e da Vanessa em dois momentos e só quando a Angelice me mostrou eles - na mesma hora que o Wissam me chamava alto de metida - que os vi!

Por um lado me preocupa, por outro não. Me preocupa me passar por metida, por mentirosa, por fingida... Mas como eu sei que não é nada disso e como não me atrapalha na minha profissional ou atrapalhou na universitária, vou seguindo assim. Até porque a distração me dá - e aos que me cercam - bons motivos pra risadas ;)