27 março 2010

O Globo Repórter ontem


Viram o Globo Repórter ontem? Tava bem bacana, falando do Chico Xavier. Semana que vem estréia o filme dele - quer dizer, sobre ele - no dia em que completaria 100 anos e aí é a festa em cima da data, né?

Falo com um tonzinho de crítica - pelo interesse comercial de alguns - mas sinceramente feliz pela divulgação do Espiritismo que acontece quando se toca no nome dele.

Uma coisinha ontem me incomodou no programa: a descrição de "estranho" atribuído ao fenômeno da psicografia. Não sei se porque cresci em lar espírita, tendo os fenômenos espíritas como naturais, arde o ouvido quando escuto a descrição de "estranhos" relacionados a ele. Não, não via - e nem vejo! - gente mediunizada nem psicografando o tempo inteiro, mas eu posso assegurar a vocês que não existe nada de estranho em uma reunião mediúnica ESPÍRITA! Muito pelo contrário: o clima necessário é sempre de paz, de harmonia e a intenção é sempre de se ajudar, principalmente os desencarnados que se comunicam. Dentro da Casa Espírita é um dos trabalhos mais bonitos que existe.

Infelizmente muita ignorância - no sentido de "não saber" - ainda ronda a Doutrina Espírita. Felizmente cada vez mais as pessoas se interessam por conhecer o que é realmente o Espiritismo, desatrelando-o de outras práticas por tanto tempo confundidas com ele.

2 comentários:

  1. A midia, que deveria ser imparcial em certos casos, age como qualquer pessoa ignorante e sem a cabeça aberta. Senti isso quando fizeram uma reportagem com o um cantor (esqueci o nome dele agora) que pintou todo o apartamento dele de colorido, inclusive vaso sanitario, aparelho de som, etc... entao... uma pessoa comum poderia achar aquilo loucura. Mas acho que a midia deveria simplesmente mostrar que as pessoas sao diferentes, que elas tem a liberdade de fazer o que quiser dentro de casa (era isso o que o cantor queria dizer - sempre quis "viver dentro de um quadro" e foi la e fez). E sabe o que o reporter perguntou? se ele se achava louco. A reportagem foi toda direcionada de como o que ele fazia era "estranho" e falando sobre loucura. Achei pessimo!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Lanny,

    É, eu te entendo e concordo com você. O problema é que as pessoas não são imparciais, né? Daí que os jornalistas, humanos, acabam sequer disfarçando para que lado pendem. Mas, no geral, achei a Isabela Assumpção - acho que era ela - bem "tranquila" na matéria.

    Beijocas, boa semana.

    ResponderExcluir