04 março 2010

Vi: Adivinhe quem vem para o jantar

Eu vi uns cinco filmes nos últimos dias. Um deles eu achei fraquinho - Um olhar do paraíso -, e o outro eu revi e é bonzinho - Shirley Valentine. Daí resolvi falar de outros dois que adorei!

O primeiro é Adivinhe quem vem para o jantar - Guess who's coming to dinner, EUA, 1967 - que eu, simplesmente, amei! Já o tinha visto anos e anos atrás, mas acho que não estava interessada, ou em tempos de Barack Obama ele parece meio profético.

Bom, a história é a seguinte: Joey (Katharine Houghton) volta pra casa em San Francisco, depois de férias interrompidas no Havaí com o Dr. John Prentice (Sidney Poitier), médico super-renomado, e com quem, depois de 10 dias resolveu casar. Mesmo para os pais liberais (Spencer Tracy e Katherine Hepburn), em 1967, é um choque descobrir que a filha quer se casar com um homem negro. Ah, e ele apenas veio jantar com eles, partindo na mesma noite para Nova York e no dia seguinte para Genebra, onde Joey o encontrará em alguns dias para se casarem.

Os pais de John resolvem ir jantar com eles em San Francisco - moram em Los Angeles - e também não sabem que a moça é branca. A história passa-se então em umas 8h, com as discussões de todos acerca do casamento superrápido e interracial. A intervenção mais curiosa é de Tillie, a empregada negra da família branca que não aceita que Joey se case com um negro. Segundo ela, uma coisa é direitos iguais, outra é "aquilo" - o casamento.

Os diálogos são ótimos! Em um deles, o sr. Drayton (Tracy), pergunta a John se ele imagina o que os filhos deles passarão. Ele conta que Joey acha que serão presidentes do país, e aí não tem como não pensar que sim, apesar das dúvidas de tantos, aconteceu de um presidente negro existir nos EUA.

O elenco é maravilhoso! Tracy, Poitier, Hepburn...

Tem umas coisas curiosas sobre o filme, algumas já sabia, outras pesquei da Wikipedia: as seguradoras não queriam cobrir o filme porque Tracy estava muito doente e tinham medo dele morrer durante as filmagens. Stanley Kramer e Hepburn usaram seus salários para pagar o seguro. Tracy morreu uns dias após o fim das filmagens. Hepburn, que foi sua amante por quase 30 anos - ele era católico demais pra deixar a esposa, mas não o suficiente pra não ter uma amante (?) - nunca viu o filme depois de pronto porque disse que isso seria muito doloroso. Ela chora de verdade na última cena, um monólogo dele, porque sabia que não haveria outro trabalho dos dois juntos. E foi com este filme que ela ganhou um dos seus 4 Oscars de Melhor Atriz. O filme ganhou ainda Oscar de Roteiro Original. Por último, uma das vezes em que a pergunta "Guess who's coming to dinner?" é feita e tem como resposta de Tillie: "Quem? O reverendo Martin Luther King?", foi retirada da versão final porque Luther King foi assassinado pouco antes do filme ser lançado. Este diálogo só voltou a aparecer no filme nas versões em dvd.

Suuuuper-recomendo!

2 comentários:

  1. Uau! Adorei! Vou procurar para ver! Deste ator acho que so assisti "Ao o mestre com carinho", que eh muito fofo!

    ResponderExcluir
  2. Lanny querida,

    Sim, é o mesmo ator de "Ao mestre com carinho" - filme da infância dos trintões, né? rsrs.

    Veja sim, o filme é simplesmente maravilhoso!!

    Bjks e bom fds.

    ResponderExcluir