16 março 2010

Momento Espírita: Transitoriedade

Em face das preocupações que te ocupam a tela mental, levando-te a inquietações desnecessárias, seria válido que fizesses uma avaliação em torno de teu comportamento.

Convidamos a uma rápida análise de fatos ocorridos em tua existência.

Retorna, psiquicamente, há apenas cinco anos, no teu passado recente e procura recordar as aflições que então te maceravam a alma.

Enfermidades que te minavam o organismo, ameaçando-te a existência física; problemas de sentimento emocional que te entristeciam; solidão amarga em que te refugiavas; incertezas no trabalho que te oferecia recursos para uma vida honrada; expectativa em torno de metas que pareciam tardar; abandono de amigos que se apresentavam como irmãos...

Mudemos a tônica das lembranças.

Talvez estivesses cercado pela ternura de afetos que te afirmavam ser de natureza eterna; possuías saúde e equilíbrio orgânico invejáveis; quem sabe tivesses motivações emocionais para avançar; independência econômica, segurança no trabalho, bem-estar social e harmonia doméstica.

Cinco anos. Em apenas cinco anos, observa quantas mudanças ocorreram no trânsito das tuas horas.

As enfermidades ameaçadoras partiram, os males desapareceram, o trabalho se te afirmou ideal, novos amigos vieram ter contigo...

Surgiram metas promissoras e não poderias supor, naquela ocasião que, em determinado momento futuro, te encontrarias fortalecido e alegre, considerando os problemas então vigentes.

Cinco anos...

Provavelmente, o afeto que acariciavas saiu do teu lado, deixando-te em aflição; a saúde bateu em retirada, os sentimentos ficaram em transtorno...

O ganha-pão tornou-se-te lugar de sofrimento; os recursos de que dispunhas mudaram de mãos; a convivência social modificou-se em relação às pessoas...

E ainda, o lar, que parecia tão bem estruturado, encontra-se em frangalhos...

Essas ocorrências tiveram lugar em somente sessenta meses!

* * *

A existência humana é transitória e cheia de surpresas.

O que parece duradouro, torna-se de rápida permanência.

A segurança diminui ou a intranquilidade asserena-se.

Tudo está em constante modificação.

O importante é saber como conduzir-se nas múltiplas etapas em que a vida se manifesta.

Ninguém se encontra, na Terra, em regime de exceção, portanto, sem ocorrências inesperadas, tanto boas quanto más, alegres quanto aflitivas.

Sendo um planeta de provações e de expiações, a transitoriedade é a sua marca.

O que é muito bom, porque, da mesma forma que as questões gentis e felizes alteram-se, também aquelas de natureza destrutiva, angustiante, cedem lugar a outras mais amenas e confortadoras.

Não fosse assim, e ninguém suportaria a presença do sofrimento sem consolo, nem esperança.

Desse modo, nunca te permitas perturbar por acontecimentos que fazem parte do teu currículo evolutivo, já que tudo ocorre de acordo com a programação básica mais útil à tua libertação espiritual.

Nos momentos bons, carreguemos as forças, o ânimo. Nos momentos pesarosos, aprendamos, reflitamos e, em todos eles, continuemos crescendo para Deus.

Redação do Momento Espírita com base no cap. 28,
do livro O amor como solução, pelo Espírito
Joanna de Ângelis, psicografia de
Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 16.03.2010.

2 comentários:

  1. Nossa amiga vou ter que ler , reler e anotar algumas lembranças, mudanças e analisar calmamente, sabe que lendo assim aqui , me deu uma impressão de que não sai do lugar, até apertou o coração.
    Post profundo e verdadeiro!
    Bjus

    ResponderExcluir
  2. Cris,

    Claro que saiu do lugar! Ontem o Rubens comentou que tinha gostado também do post e aí disse onde estava há 5 anos. Primeiro eu disse q eu estava na mesma, mas aí fui puxando pela lembrança e me descobri em outra vida - praticamente outra encarnação! rsrs.

    A gente muda e sai do lugar sempre. Por menos que, de primeira, não nos lembremos, florzinha :)

    Beijocas.

    ResponderExcluir