30 agosto 2009

Eu dou cartão vermelho

A Menininha, do Íntimo e pessoal, me passou um meme bacaninha criado pelo Bruno e baseado no festival de cartão vermelho que o Suplicy distribuiu semana passada no Senado. Particularmente, eu acho... opa, deixa isso pros meus cartões vermelhos! rsrs

Bom, a brincadeira é a seguinte, eu preciso fazer uma listinha de 10 coisas/pessoas/situações e afins pra quem dou cartão vermelho.

Depois, passo a bola - bem futebol isso... tinha que ter sido criado por um piá! - para outros cinco blogueiros/árbitros.

Vamos lá!

Meus cartões vermelhos vão para:

1º) Pra Amil que, vencido o contrato com o sindicato dos servidores públicos de Foz, rescindiu o mesmo alegando prejuízo no negócio. Agora tem um monte de gente correndo atrás de outros planos - including me! Os mais lesados, quem está em tratamento ou coisa parecida, procurou ajuda no Procon.

2º) Pro PT e seu bando. Nunca dei corda pra esse povo, nunca votei neles e fico feliz por isso ao ver o quão podres se tornaram quando chegaram ao poder. O Suplicy tinha era que ter dado cartão pro seu partido e buscado um lugar mais digno pra ele!

3º) Pro Senado, que me deixa morreeeeendo de vergonha de ser brasileira.

4º) Pro Hugo Chavez e seu egocentrismo. Por que ele não se cala de vez?!

5º) Pro meu salário que sofre uns reajustes ridículos - divididos em trocentas vezes - e que não sabe o que é aumento real há anos!

6º) Pra idéia de que o funk é cultura. Perdão aos que pensam diferente, mas não é!

7º) Pra gente fedida. Se não toma banho, que tal pelo menos um desodorante??

8º) Pra blogueiro que rouba idéias, imagens, textos e qualquer outra coisa de outros blogueiros. Shame on you! tsc, tsc, tsc...

9º) Pros pedófilos e tarados. Que nojo desse povo!!

10º) Pras pessoas que brincam com sentimentos alheios.

Eu passo a bola - olha pra cá, Dunga! - pra minha irmã, do Borboletas sempre voltam - é que a gente tá de bem... rsrs - , pra Gê, do Chá das Cinco, pra Elaine, do Um pouco de mim, pro Rubens, do A retórica do dragão de komodo e pra Lu, do Luluzices. Nunca mandei meme pra esse pessoal, então vamos começar agora!

Ah, a imagem eu peguei com A menininha mesmo porque não sabia se fazia parte do meme...

29 agosto 2009

Notícias do auto-exílio (2)

Noite de sábado, no trabalho...

***

A semana correu bem, mesmo que cheia de indefinições: ainda não encontrei escola pro estágio. Mandei email para uma professora de Espanhol com quem fiz estágio de observação ano passado - dois, na verdade - mas ela não respondeu; vou dar uma de "Maria-sem-braço" e vou na escola segunda-feira cedo. PRECISO definir isso urgentemente!!

Atualizado à 01h20 (tô esperando um brigadeirão assar...):
Recebi email da professora de Espanhol agora à noite: ela pede pr'eu ir segunda-feira de manhã no colégio para acertarmos tudo. Uhu!! Alívio...

***

Ontem foi dia de ficar de molho. Acordei com uma dorzinha chata de cabeça e me levantei pra ir pra aula - não queria faltar, já que faltarei duas semanas na sexta-feira por causa da viagem no mês que vem - mas resolvi aproveitar meu cunhado indo trabalhar e pedi pra me deixar no pronto-atendimento do hospital onde meu convênio atende. Não estava muito mal, mas achava que podia ser pressão alta - o que não tenho, mas vai saber.

Plano particular você pensa que vai ser atendida logo. Não fui! Como o hospital é o maior da região, acaba atendendo também SUS em emergências, e como tinha uma, fiquei 1h15 esperando ser atendida. E só tinha um muambeiro reclamando um monte de dor nos rins na minha frente!

Passei pela triagem e a pressão tava 15/9, mas à essa altura, eu já não aguentava de enxaqueca e acho que a pressão subiu foi por causa da dor mesmo. Logo depois entrei no consultório e, felizmente o médico foi um amor: super-novinho, pediu desculpas pela demora, disse que estava com a emergência e foi tão querido e atencioso que me acalmou naquele momento em que minha cabeça doía tanto.

Depois de me examinar, me receitou soro com medicamento pra dor e pro enjôo e fui pra enfermaria. A enfermeira também era um doce e tentou encontrar uma veia boa, as minhas são finas e profundas demais, praticamente faço tudo em uma veia só, no braço esquerdo, mas ela não quis usá-la. Me picou e, pouco depois, quando me mexi na cama, senti meu braço começar a arder e, quando olhei, tinha uma bolha formando perto da agulha, debaixo da pele. Achei que fosse uma reação e saí descalça atrás da enfermeira que logo veio me atender e explicou que a veia tinha estourado.

Bom, fiquei lá umas 2h. consegui cochilar um pouco - isso dá um post: é que eu sou muito boa de cama, inclusive as hospitalares! rsrs - mas a maior parte do tempo fiquei acordada.

Quando o soro terminou o médico foi me ver e me pediu pra fazer repouso, diagnosticou minha enxaqueca como tensional, por conta da rotina corrida e da menstruação chegando, e me deu atestado médico. Voltei pra casa meio grogue, dormi praticamente o dia inteira e só à noite estava realmente melhor.

Olha, hospital é um lugar que me desmonta. Não é de medo não, mas me sinto muito fragilizada. Resultado? Choro! Chorei enquanto esperava - mas discretamente, tipo ninguém percebeu - e quando entrei no consultório do médico respondi o que ele perguntava no começo entre lágrimas, por causa da dor também e chorei na enfermaria.

Sei que pode ser frescura, mas sou assim, me sinto muito sozinha nessas situações e, se um monte de gente consegue passar tranquilamente por hospitais e outros lugares desacompanhado, eu sinto necessidade especial de carinho, de atenção, de colo nesses momentos.

Mas, tirando o hematoma gigante no braço, eu tô super-bem! Mas, de jeito nenhum, pronta pra outra!! rsrs

***

Pra encerrar o post e a semana, vou deixar aqui um vídeo muito, mas muito lindinho que vi hoje cedo no Mulher 7x7 e que quis dividir com vocês! Ah, o amor...


Uma semana muito especial pra vocês. Bjks.

24 agosto 2009

Notícias do auto-exílio (1)

Ah, que saudade de postar algo!!

A Cris comentou quando conversamos da última vez que o blog dela é como um diário. É assim que me sinto com o meu também. Tanto que o meu de papel está de lado, quase esquecido.

***

Tenho passado bastante tempo na frente do computador mas pouco tempo na net. Finalmente comecei a escrever e amanhã vou na fac conversar com minha orientadora. Agora à noite ainda devo mandar pra ela o que já tenho pronto e vamos ver o que decidimos amanhã.

***

Amanhã também devo ir na escola onde estagiarei - meio novela isso, aff! Não é próxima de onde moro, mas o acesso é fácil e a escola boa. Acho que será bacana :)

***

Sábado fiz um curso de auto-maquiagem d'O Boticário. O pior é que eu esqueci dele durante a semana, mesmo já tendo pedido no Centro anteriormente pra uma colega ficar com minha turminha!

Sinceramente, logo depois que fiz a inscrição, há uns 2 meses, me arrependi, achei que era dinheiro gasto com besteira muito besteira mas não adiantava ficar me auto-criticando, já tinha pago! Daí que, claro, eu sei que é um motivo fútil mas acho que nunca tive uma tarde tão "menininha"! Um monte de mulher falando de maquiagem, de coisas bem desimportantes pro planeta, mas deliciosas - tão deliciosas quanto o bolo de limão que tinha pra beliscar!

Consegui fazer um esfumado (eeehhh!) do qual me arrependi porque vim trabalhar de panda e, como um dos olhos irritado no cantinho externo, lacrimejando e borrocando.

(Olha, vai um desabafo agora: sempre, mas sempre, alguma coisa dá errada nessas coisas de "beauté" comigo! Eu acho que eu sou gauche - torta - que nem no poema do Drummond! Só não me aprofundo em pensar nisso porque senão me desesperaria. É sério.)

Mas como tudo tem um lado bom - Oi, Pollyana!! - eu já disse pra Mãinha e pra Sami - minha cunhadinha - que vou maquiá-las pro casório :D

***

Aliás, por falar em casório, eles já sabem que vamos. Como a Samiele quis mudar a data porque um tio só poderia ir posteriormente, minha mãe acabou contando o que seria surpresa. Disse que ela quase chorou quando soube, tadinha.

E aí convidou ontem a Flávia - minha irmã - e eu, pra sermos madrinhas, uma com a outra (?!). Quando a gente fala que falta homem no mercado... (suspiros...)

***

Pessoal dos blogs que eu acompanho: na medida do possível eu tô lendo o que vocês postam. Pros comentários tá meio punk, mas a saudade é de escrever nos outros blogs também :(

***

Minha alergia no rosto voltou depois de tentar passar de novo aquele tal de Glyquin que me empipocou da outra vez. Foi uma noite e acordei com pontinhos vermelhos. Desisti dele de vez! E espero que as perebinhas desistam de mim logo! É o ó aos 34 anos ter coisicas parecendo espinha nas bochechas... já basta ter as bochechas aos 34! rsrs

***

Última coisa! Preciso contar porque foi tragicômico: dia desses comentei, acho que com a Angelice, que o Rodrigo Lombardi já tinha sido ajudante de pedreiro. E não é que à noite sonhei que um moço, a cara dele, me mandava um buquê de rosas brancas?!

O tragicômico não era isso, mas sim o cartão que acompanhava o buquê: carinhoso, mas com aqueles erros ortográficos de arrepiar! Quem me conhece há mais tempo sabe que sou muito chata com isso. No sonho eu quase chorava ao ver o bilhete e ficar ponderando o que fazer (tipo: "Ah, é meio burrinho mas é bonitão..." hahaha).

***

E é isso que tô com a consciência culpada por ter vindo escrever no blog e deixado a monografia de lado :S

Beijocas e boa semana pra vocês :)

20 agosto 2009

... y otras cositas (5)

Na corrida agora que as aulas recomeçaram.

***

Estou ficando meio histérica já depois do primeiro dia de aula - este semestre só temos aula nas quintas e sextas-feiras.

O motivo da histeria? Pouco mais de um mês para entregar a monografia final. Para assustar mais, preciso até o final do mês um material já digitado que minha orientadora considere suficiente para ser apresentado este ano, do contrário só irei pra banca ano que vem.

Agora é escrever, escrever e escrever! Confio em mim - soei convencida? rsrs - mas sei que o tempo é curto!

***

Outro medo é de ser dispensada pela escola particular onde farei o estágio de docência de Português. Minha colega que faria espanhol já foi dispensada porque eles disseram que precisarão repor as aulas perdidas. Daí me sobrarão apenas escolas estaduais... Hoje peguei com a esposa de um colega, que trabalha na Secretaria Estadual de Educação, escolas que ela considera tranquilas para estagiar.

Provavelmente teremos até o final de outubro pra entregar os relatórios - aumentando em duas semanas o prazo, devido ao recesso por conta da Influenza A - mas eu ficarei 10 dias fora viajando.

***

Tô no trabalho agora à tarde pra poder ir no grupo de estudo no CEPAC à noite. Sabe aquela fase da TPM em que paciência não existe? Tô assim hoje: sem paciência com turista, com telefone, com gente meio burrica... Daí tento ficar na minha, calada, o que nem sempre dá, muito menos no trabalho! Eu acho que a gente deveria poder tirar atestado por causa de TPM para proteger as outras pessoas! rsrs

***

E aí eu queria uma massagem do meio da cabeça até o calcanhar! Nossa, tô me sentindo toda tensa, toda dolorida... Uma amiga recomendou uma massoterapeuta onde esteve recentemente mas, o "porém" que ela ressaltou me incomodaria durante uma massagem: a moça fica conversando. E eu quero ganhar massagem pra relaxar. De preferência com aquelas músicas de relaxamento - passarinhos, águas, ventos, etc - como trilha sonora!

***
O blog me possibilitou encontrar mais gente legal ainda, distante fisicamente, e que se não fosse pela net eu jamais conheceria. A Branca, do Script Manent é uma delas; escreve coisas lindas, é super-querida e já é amiga de orkut. A Sandra, de As flores do jardim de AA que é um doce de pessoa e que me faz ler os comentários que ela faz aqui e o que ela escreve no blog dela, sossegada, em câmera quase lenta... rsrs. E a Cris, do Jardim da Cris, com quem eu descubro cada vez mais coisas em comum - a começar pelos aniversários próximos. Ontem a gente conversou à noite e dá-lhe mais afinidades! Acabei abrindo meu coração, chorando do lado de cá enquanto ela se segurava do lado de lá - porque tinha gente por perto, rsrs - e descobrindo que nossas vidas tem muita, mas muita coisa em comum mesmo!

Por essas e outras que eu não desacredito de amores e carinhos surgidos pela net!

***

Ah, do meu cabelo cortado: depois da primeira lavada foi um choque. Mas sempre é, né? Achei que tinha feito caca em cortá-lo, que tinha repicado demais, que podia ter me virado com ele como estava... Mas foi usar a pranchinha recém-adquirida e acertar a mão com ela - descobri que o melhor pro meu cabelo é usar a prancha antes de dormir, aí quando vou sair ele não tá espetado ou com cara de alisado. Além do mais, fico repetindo meu "mantra capilar": cabelo cresce, pior se fosse um dente que tivesse caído!

***

Tô no meio de uma resenha do livro A bolsa amarela, de Lygia Bojunga. Tenho na faculdade a matéria Literatura Infantil que é uma delícia. Este é o segundo livro desta autora que leio e vou dizer pra vocês que estou apaixonada! A leitura flui, é leve, mesmo quando os temas são dolorosos. Recomendo pra quem tem filho, neto, sobrinho...

***

E é isso. Vou voltar pro livro porque preciso terminá-lo para imprimir antes de ir embora! Bom restinho de semana pra vocês.

18 agosto 2009

Vi: A proposta

Eu gosto muito da Sandra Bullock! Acho-a engraçada, não uma Meryl Streep, mas uma atriz que se sai muito bem em comédias - vide Miss Simpatia - mesmo que esta não seja uma opinião que meus colegas do Cinema Fantástico compartilhem.

Bom, mas fui ver A proposta - The proposal, EUA, 2009 - domingo. Nada de original no enredo: a editora de livros Margaret é uma bruxa: humilha ou ignora subordinados, é insensível, durona e quem sofre mais diretamente com isso é seu assistente Andrew que, entre outras coisas, há três anos não visita a família por conta do ritmo de trabalho imposto pela chefe.

Mas como alguma coisa tinha que acontecer pra ter filme, Margaret é canadense e está com seu visto expirando. Sua decisão? Forçar Andrew a se casar com ela em troca do emprego, cargo de editor e da publicação de um livro dele.

As coisas precisam acontecer rápido porque um funcionário da Imigração decide pegar no pé deles e para tornar a farsa mais real, os "nubentes" rumam pro Alasca, terra no noivo, para conhecer a família dele.

E o resto é história. E paisagens liiindas do Alasca. E a tão comentada primeira cena da Sandra Bullock pelada em um filme.

Eu poderia contar o final do filme aqui porque todo mundo já deve imaginar qual é, mas não farei. Mas gostei de A proposta, achei uma historinha fofa, leve, gostosa com cenas e pelo menos um personagem impagável - Ramone, o garçom/dançarino/atendente de mercadinho/pastor da cidade, hilário!

Claro que muita coisa é inverossímil, mas, gente, filme não é pra ser real, quando quero realidade eu vejo um documentário ou algum programa do Discovery Chanel!

Adorei o filme e o recomendo pros menos exigentes, que não querem ir no cinema pensar, apenas dar boas risadas e, quem sabe, derramar uma lagrimazinha lá pelo final...

17 agosto 2009

Não era amor (?!)


Como já comentei algumas vezes, não assisto novela, mas acabo vendo uma cena ou outra quando a tevê tá ligada e o diálogo ou as imagens atraem minha atenção por algum tempo.

Assim foi no começo do ano, com a história de amor do Raj - Rodrigo Lombardi - e da Duda - Tânia Khalil - em Caminho das Índias. Na época, eu até contei em um post o quanto sofri com a Duda, por lembrar do que eu passara também. Poxa, ela chorou, se descabelou, não entendeu porquê foi deixada pelo homem amado... Um sofrimento enoooorme!

Aí sexta-feira essa moça diz pra amiga Chiara que descobriu, finalmente, que não tinha amado o Raj, que tinha sido uma ilusão - ou palavra parecida.

Coméquié?! Ilusão?! Ter vendido tudo que tinha pra ir embora com o cara foi ilusão?! Ter sofrido por dias e noites pelo abandono foi ilusão?!?! Ir até o outro lado do mundo pelo cara foi ilusão?!?!?! Eu acho que como não acompanho a novela, perdi alguma coisa. Tá, eu sei que ela vai casar com o Murilo Rosa, o dr. Lucas - fácil lembrar: nome de um sobrinho e de um irmão, e o Murilo Rosa é muito fofo pra ser esquecido! - que está grávida de novo, dele agora... E "só" porque está amando outro descobriu que o outro amor era falso?

Como todo mundo sabe, a autora da novela, Glória Perez, teve que mudar muita coisa depois que o casal Maya e Raj fez mais sucesso que Maya e Bahuan. Eu acredito que, à princípio era com o Bahuan que a mocinha ficaria, o que deixaria o Raj livre pra Duda... Mas como as coisas mudaram, os amores tiveram que se tornar apenas ilusões, nada reais.

Um amor não anula outro. Amar novamente não torna o amor anterior inexistente. A gente não ama só uma vez na vida; o que não significa que amamos com a mesma intensidade: existe aquele que é o amor da nossa vida - mesmo que não seja com quem envelheceremos de mãos dadas - mas existem outros amores.

E isso me fez ficar indignada com a Duda dizer que foi ilusão o Raj. Ela podia dizer que descobriu que o homem da sua vida é o Lucas, mesmo tendo achado antes que era o Raj, ou dizer que descobriu que, mesmo o Raj tendo sido o amor da sua vida, o Lucas, TDB, é o melhor marido que poderia querer. Mas negar o que sentiu por ele... Poxa, eu que nem sou noveleira vi que era amor!

Na verdade, muita gente faz isso, já perceberam? Depois que começam um novo relacionamento dizem que descobriram que o anterior não era amor. Por quê? Onde está escrito que amor é só um que teremos? Será medo de ofender o recém-amado por não ser ele o único?

Eu acredito imensamente no amor, mas não em um amor só. E espero não estar errada. Porque eu quero um amor definitivo, quero alguém que, mesmo não sendo o amor da minha vida - ou descubro que é, quem sabe? - seja alguém que eu ame, e que me ame - e que esse homem já tenha amado antes, o que me mostrará que não é um insensível!

Pensar ao contrário é muito triste, seja na desesperança de que amor é só um, seja descartando o antigo amor, quando o novo chega, por crer ter sido ele apenas uma ilusão na nossa vida...


____
Foto: things of love by Benny-Danny

16 agosto 2009

Foot of the mountain - A-ha

Minha banda favorita e a canção que dá nome ao seu mais recente álbum:D


Foot of the mountain
Composição: Magne F./Pal Waaktaar Savoy

Keep your clever lines
Hold your easy rhymes
Silence everything
Silence always wins
It's a perfect alibi
There's no need to analyze
It will be all right
Through the longest night
Just silence everything

But we could live by the foot of the mountain
We could clear us a yard in the back
Build a home by the foot of the mountain
We could stay there and never come back

Learn from my mistake
Leave what others take
Speak when spoken to
And do what others do
Silence always wins
So silence everything

It will be all right
In the morning light
Just silence everything

But we could live by the foot of the mountain
We could clear us a yard in the back
Build a home by the foot of the mountain
We could stay there and never come back
We could stay there and never come back

15 agosto 2009

... y otras cositas (4)

(Vamos ao post, ao som de um culto evangélico na praça atrás do meu serviço - só me incomoda porque, aparentemente, pensam que Deus é surdo e tudo é falado e cantado aos gritos...)

***

Depois de meses de frio, essa foi a primeira semana em que passei alguns dias seguidos de braços de fora. Esquentou. Saí de casa às 6h30 e não precisei de casaco. Gosto do clima como está, mas já sofro por antecipação - eita, ansiedade! - pelo Verão que nos aguarda, pelo menos aqui em Foz!

***

Sempre quis ter cabelo comprido. Quando eu era criança ele era curtinho que nem de piá, tanto que cansei de ouvir a pergunta: "Você é menino ou menina?". O cabelo cresceu, nunca esteve tão comprido como hoje, mas depois que sair do trabalho vou lá dar uma "podada". Nada muito radical, mais pra dar uma leveza. Se ficar bom, eu conto - na verdade, se não ficar, vou contar também! rsrs

***

Sou só eu ou mais alguém acha o ó aquele olhar dos pés à cabeça que algumas pessoas dão sem a menor cerimônia?! Como isso me incomoda!

***

Sábado, dia de faxina... bloguística, pelo menos! Deletei um monte de blog que, no final, são variações sobre o mesmo tema. Tava seguindo mais de 120 blogs (!) e isso tomava demais o meu tempo na frente do pc. Também, triste mania de gostar de um post e só por isso decidir seguir um blog!

***

Hoje recomeça a Evangelização no CEPAC - casa espírita que frequento - depois de duas semanas de recesso. Saudade dos meus evangelizandos... A aulinha de hoje terá dois temas: O jovem e a sociedade e O jovem e os limites.

***
E recomeço das aulas na fac segunda-feira. Logo em seguida preciso começar os estágios. Confesso: eu tenho um medo de ir pra sala de aula! Uma coisa é ser como ano passado que eu só acompanhava as aulas e fazia minhas anotações, outra coisa será agora, dar aula! À princípio estagiarei com Português em uma escola particular onde meu irmão menor estudou praticamente a vida inteira e conheço a dona/diretora e Espanhol em uma estadual. É respirar fundo, contar até 10 e pensar que essa fase também passará!

***

Tô feliz por esses dias - mesmo com os estágios à vista! Acho que é a viagem, são as coisas calmas em casa, o esmalte bacana que escolhi pra passar ontem - tenho um lado fútil também, rsrs - os dias lindos que têm feito... Só um namorado pra completar isso. Se alguém souber de um moço entre 30 e 40 anos, inteligente, simpático, carinhoso, disponível, se possível espirituoso e que more no Paraná, favor me avisar ;)

***

C'est tout! Um final de semana de céu tão azul quanto o de Foz pra vocês!

13 agosto 2009

O esquilo curioso que apareceu na foto

Melissa Brandts e seu marido passavam um agradável feriado no Parque Nacional Banff, no Canadá, quando foram surpreendidos por um esquilo curioso. Eles acionaram o timer da câmera para tirar uma foto e o animal simplesmente surgiu em frente do equipamento. O lago, atrás do casal, e que pouco aparece na imagem tamanho o show dado pelo esquilo, é o Minnewanka.

Segundo Melissa, o bichinho foi atraído pela barulho do foco da câmera, que estava se ajustando automaticamente. O esquilo, obviamente, ficou em primeiro plano! A foto foi enviada ao site da National Geographic, segundo o Telegraph, e o casal ficou rindo durante dias da situação – que é mais difícil de acontecer do que dois raios caírem no mesmo lugar.

(http://colunas.epoca.globo.com/animal/)

12 agosto 2009

O mundo é grande - CDA


"O mundo é grande e cabe
nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
no breve espaço de beijar."

(Carlos Drummond de Andrade)

___
Foto: Last Kiss by Gwarf

11 agosto 2009

Eu vou, eu vou... lalá, lalá, lalá...

Amanheci gripada e, até ter certeza que não estava tão mal que pudesse ser a Influenza A, fiquei meio preocupada. Mas nada que amoxilina, cama e gargarejo não resolvam. O que mais me incomoda quando fico adoentada é que fico querendo colo, querendo carinho, dá vontade - muita! - de ser cuidada. Mais, c'est la vie!

Agora às coisas boas!! Dia desses um moço veio pedir umas informações aqui no meu trabalho e, quando se despedia, disse que eu era "una persona muy familiar"; eu entendi que ele quis dizer que eu tinha um rosto comum e que achava que isso era elogio - só se for lá no Peru, de onde ele vinha! - mas aí ele continuou dizendo que eu era uma pessoa muito apegada à família, aos pais, aos irmãos... Como ele era meio exotérico, preferi pensar que viu isso na minha aura - sim, creio nessas coisas - e não que estava puxando o saco. Mas é verdade, por menos que eu mesma tenha percebido por algum tempo, sou muito apegada aos meus pais, aos meus irmãos, aos sobrinhos... - mesmo que em alguns momentos fique fique difícil demonstrar ou até sentir isso: vide desentendimentos com minha irmã que tá lá em casa ainda.

Mas, como diria naquela novela lá das 6 que eu não lembro o nome, deixa eu ataiá: mês que vem meu irmão Lucas, de 26 anos vai oficializar o casamento com a esposa, mãe de seus dois filhos - foram precoces, os meninos - e meus pais ofereceram de presente pra mim e pros meus irmãos, pagar metade das passagens para que fôssemos pro casório. Calhou que domingo a TAM tava com uma mega promoção de até 95% nos bilhetes aéreos e pegamos passagens por praticamente metade do preço! Ou seja, compramos quatro passagens saindo daqui de Foz - minha irmã, com quem estou bem, meus sobrinhos e eu - e duas saindo de São Paulo - pro meu irmão que mora em Lins com a esposa! E todos no mesmo vôo!

Eu sou muito, mas muito empolgada com viagem, gente! Tô feliz porque sábado fui no Paraguai e tinha comprado uma mala linda - com direito a frasqueira, coisinha mais brega e útil que existe! - tô feliz porque vamos de avião e eu amo viajar de avião - tá, tem gente que vive viajando de avião, mas não é o meu caso - tô feliz porque comerei comida da Mãinha, terei sobrinhos grudados em mim o tempo todo, porque conhecerei um lugar diferente onde nunca pensei estar - divisa do Maranhão com Tocantins! - e tô muito feliz porque vou no mesmo vôo com meus irmãos! Há anos, há uns 10 anos não viajamos juntos já que o Tata foi estudar em Londrina, e depois a Flávia casou... e nossas vidas seguiram rumos diferentes nas férias.

Ah, outra coisa muito bacana: o Lucas e a Sami - esposa dele - não sabem que iremos! É surpresa pra eles :D

Bom, o moço peruano tinha razão... yo soy una persona muy familiar!

____
Foto: all my bags are packed by innocent greed.

09 agosto 2009

Delicadezas (1)

Quando comecei a seguir o Luluzices, a Lu, muito delicadamente, respondeu um comentário meu pedindo desculpas por não ter me dado as boas-vindas e aí me lembrou que, sempre que vejo alguém seguindo o blog "timidamente" - aqueles que chegam quietinhos, sem "falar" nada - tenho vontade de escrever algo mas sempre relaxo - usando a palavra no mau sentido.

Então, eu quero aproveitar esse post e citar nominho por nominho dos que acompanham o blog mas chegaram de mansinho! Gente, por favor, se eu falar de alguém que já comentou um post, me perdoe! Segundo o meu cunhado, eu tô ficando tão distraída quanto o meu pai e trocando nomes - não é, Elaine? rsrs - e pequenas informações!

Hazel, Silvinha, Rodrigo, Andréia, Sofia - acho esse nome tão doce! - Francisco, Cristina, Eleonora, Jane, Dindin Real, Carol e Anônimo - pero no mucho... rsrs - eu espero que vocês gostem do blog. Desculpem não ter tido a delicadeza que a Luciana tem, mas não foi de maldade! Se vocês continuam lendo o blog, perceberam que sou, praticamente o tempo todo, do bem :)

***

Você costuma cumprimentar o motorista do ônibus que toma, o cobrador, o porteiro do prédio, o ascensorista, o segurança do banco, o catador de lixo, o gari?

Uma vez ouvi da mãe de uma amiga da minha mãe - a tia Ísis, que mulher maravilhosa! - que até as formiguinhas, que são irracionais, se cumprimentam quando cruzam uma com a outra. Que ela - a Ísis - muitas vezes era olhada com assombro pelas pessoas, mas que saía pela rua dando "bom dia" pra todo mundo com quem cruzava.

Quando criança e morando em São Paulo, eu com 6/7 anos e minha irmã com um ano a menos, costumávamos distribuir "bom dia" pelos caminhos que fazíamos a pé - fora que ficávamos desesperadas pra encontrar gente mais velha no metrô e dar nosso lugar! - rsrs. Sempre nos respondiam porque éramos duas meninas bonitinhas, sorrindo educadas.

Mas hoje em dia é duro, viu? Os motoristas, cobradores e afins ficam super-felizes! O duro mesmo é o povo em ponto de ônibus que te olha como se você fosse um alien só porque chega e cumprimenta! Idem dentro de elevador. Quase desanima ser gentil, viu? Por que as pessoas estranham ouvir um cumprimento tão básico?!

***

Quinta-feira passada precisei voltar ao dermatologista porque tive uma reação ao ácido glicólico que ele me receitou e fiquei com o rosto bem empelotado. Quando as atendentes antipáticas da Amil - aliás, elas não são da Amil, são do hospital onde os clientes Amil são atendidos - não me deram a menor bola, a secretária do consultório particular, onde liguei, me escutou, falou com o médico, me retornou, pediu pr'eu ir lá no consultório dele mesmo e teve paciência nas três ou quatro vezes que liguei pra mudar horário e pra perguntar do atraso do médico. Elisângela a moça! Uma fofa!!

Ou seja, Sandra, nem tudo tá perdido, minha amiga! Porque mais difícil que médico sensível é secretária idem, viu? rsrs

Meu paipai...

Alguém lembra do Cascata e do Cascatinha, personagens que o Chico Anysio e o Catrinho faziam no Chico City nos anos 80?

Lembrei hoje, no Dia dos Pais, que chamava o Painha assim na época.

Pra mim é muito, muuuuito difícil falar do meu pai e não me emocionar. Eu o amo imensamente e hoje sei ser um dos, infelizmente, poucos amores incondicionais da minha vida!

Eu sei que sou uma mistura dele e da Mãinha e dele herdei alguns traços faciais, a forma de, em algumas situações, me fechar e não deixar ninguém saber o que se passa no meu coração e na minha cabeça, a frieza em certas emoções... Mas herdei principalmente caráter, amor pela família, aprendi a valorizar a história que veio antes de mim...

Meu pai é muito engraçado, é distraído, é carinhosíssimo - olha ele aí do lado viajando com dois dos netos - é inteligente e é esforçado e, mesmo aos 62 anos e conhecendo suas limitações, ainda quer aprender sobre tudo.

A Martha Medeiros tem uma crônica muito linda na qual fala que a boa e próxima relação que hoje em dia as mulheres têm com seus pais ajudou a criar mulheres seguras, que sabem amar e ser amadas. Concordo com ela e sei que assim é minha relação com meu pai. Uma relação de muito amor, de carinho, de admiração... e tudo partindo tanto do meu lado quando do dele!

No aniversário dele em novembro postei sobre ele e acho que tô meio repetitiva aqui - rsrs - mas quero parabenizar neste post todos os pais que por acaso - ou não! - passem por aqui. Dizer que desejo, do fundo do coração, que todos mais acertem do que falhem - e todos falhamos de vez em quando, né? - com os filhos e que tenham, cada vez mais, orgulho e alegrias com os pimpolhos!

E tô morreeeendo de saudades do meu paipai, mas mês que vem vou rever a ele e o pessoal do Maranhão e contarei em um próximo post sobre essa notícia MARAVILHOSA!!

08 agosto 2009

Meus perebentos


Este aí é o Milovski na sua ida ao veterinário ontem.

O coisico tá com um fungo no côco da cabeça e a Kitty com uma sarna no ouvido. Ela teve que passar por uma lavagem de ouvido - daquelas de injetar água dentro, tadinha - e teve que ser anestesiada, voltando pra casa grogue.

A parte cômica da viagem foi que, na ida, penei pra colocar os dois na caixinha. Já lá no veterinário, os dois brigavam pra entrar de volta na caixa!

Agora, uma coisa que eu queria entender, mas não sei se acontece com todo mundo que tem bichinhos: por que parece que todos os veterinários são queridos e às vezes a gente encontra uns médicos - de gente! - tão antipáticos?! Não posso reclamar dos médicos que frequento atualmente - aff, pareci uma hipocondríaca! hahaha Tô falando de ginecologista, dermatologista e oftalmo; só! - mas já passei por cada um... E os veterinários que conheço são sempre mais simpáticos!

07 agosto 2009

Selos :)

Ganhei dois selos da Elaine - que eu tinha chamado antes de Eliane, aff, tô ficando esclerosada! rsrs - do Um pouco de mim. Quer dizer, um ela me deu "diretamente", o outro ela disse que era pra quem ainda não tinha ganho e, como tinha meme, aceitei.

São eles:

Mania: mexer as pernas o tempo todo.
Pecado capital: orgulho.
Melhor cheiro do mundo: de chuva.
Se o dinheiro nao fosse problema: viajaria sempre que quisesse e ajudaria quem cuida de animais.
Caso de infância: caí de um galinheiro aos 10 anos e levei os únicos 20 pontos da minha vida - bom, nessa quantidade, tá bom, né? - ah, e luxei o braço!
Habilidade de dona de casa: lavar banheiro e inventar molhos para massas - por que será que sou uma fofa??
Desabilidade como dona de casa: cozinhar, no geral.
Frase: Seriamente ou cinicamente repito muito uma da Anne Frank: "apesar de tudo, ainda creio na bondade humana".
Passeio para a alma: cinema!!
Passeio para corpo: Parque das Aves.
O que me irrita: Mentira óbvia, principalmente.
Frase ou palavra que eu uso muito: "Florzinha".
Palavrão mais usado: Só falo com muita, muita raiva. É "b****".
Desce do salto e sobe o morro: Quando me substimam.
Perfume que uso: No momento, o Sarkany Women.
Elogio favorito: Eu gosto de qualquer elogio sincero.
Talento oculto: Sou boa com imitações de sotaques e pessoas, no geral.
Não importa a moda não usaria nem no meu enterro: qualquer coisa com salto plataforma.
Queria ter nascido sabendo: dançar - até hoje não aprendi :(
Sou extremamente: ansiosa.

Esse eu vou mandar pra Cris, pra Lu, pra Branca e pra Lanny.



O outro selo é este:

Devo indicar 10 blogues nos quais vale a pena ficar de olho. Mas vou fazer o seguinte: só vou indicar blogs que não me seguem. E apenas cinco. Alguns vocês já devem conhecer, outros espero que tenham curiosidade de conhecer porque realmente são blogues nos quais vale a pena ficar de olho! Quis fazer algo diferente :)

05 agosto 2009

... y otras cositas (3)

Desabafo: Ligaram agora aqui no serviço e perguntaram quais agências bancárias existiam na cidade.

Olha, eu sei que falam horrores de Foz por aí, mas algumas coisas precisam ser ditas:

1º) A cidade tem mais de 300 mil habitantes e é o segundo pólo turístico do país, ou seja, tem bancos, váááários, tem muuuitos hotéis - digo isso porque já me perguntaram em que cidade mais próxima se podia ficar hospedado, JURO! - tem rodoviária e aeroporto - já me perguntaram isso também.

2º) Tem muitas lojas boas no Paraguai, muitas mesmo. Compro muita coisa lá. Os preços são bons, mas não são irreais, então, se encontrou algo absurdamente barato, desconfie. Mas não acredito que só em Ciudad del Este aconteça isso no mundo!

3º) Foz não é encostada em Buenos Aires! São mais ou menos 1100 km daqui até a capital argentina.

***

Saúde 1: Eu admiro o José Alencar, o vice-presidente, e me emociono muito quando o vejo na tevê, fraquinho, mas firme na sua fé e no tratamento contra o seu câncer. Ontem ele deu uma entrevista ao José Roberto Bournier - adoro o sobrenome dele! - que passou no Jornal da Globo onde disse: "Eu não tenho medo da morte. Há um tempo para cada coisa". E ele ainda diz que o povo o inspira! Comigo dá-se o contrário: ele me inspira a ser menos covarde diante de qualquer besteirinha.

Ah, para os desavisados - porque já ouvi gente falando que quem tá bancando o tratamento dele nos EUA é a população - informo que ele é riquíssimo e que está fazendo todo o tratamento particular.


***

Saúde 2: Quem me acompanha a mais tempo e/ou me conhece sabe que sou doadora de sangue, de medula óssea e de orgãos. Ano passado até escrevi um post sobre isso. Queria refazer o convite e encorajá-los a se tornarem doadores. Gente, é tão simples, e faz um bem tão grande, não só pro próximo que precisa, mas pra nós mesmos!

***

Saúde 3: Como vocês estão com a H1N1e? Eu tô assustada. Sei que a única coisa que posso fazer é me cuidar - e rezar! - o que é muito mais complicado ainda! Aqui em Foz a Secretaria de Saúde tá dando Tamiflu pra todo mundo com sintomas da nova gripe, antes mesmo da confirmação da doença. Eu entendo que não dá pra esperar uma semana e medicar alguém que precisa ser tratado nas primeiras 48 horas, mas me assusta a possibilidade de tornar o organismo resistente a medicação! De verdade, tô com medo.

***

De delicadezas: Já fui chamada de "tia" por quem não tinha a idade dos meus sobrinhos - 7 anos o mais velho - e me irritei, mesmo não dizendo nada. Hoje fui buscar uma calça que deixei pra apertar no alfaiate e tinha uma moça lá que o chamava o tempo inteiro de "tio". Ele é um senhor, por volta dos 50/60 anos, mas poxa, que mania mais pavorosa! Eu queria perguntar se ela era sobrinha dele - eu sei que não era - mas queria perguntar! Não acho legal chamar ninguém assim! Não os desconhecidos. Acho que vou sofrer muito quando ficar mais velha e me chamarem assim com frequência.

***

Pontualidade: Duas coisas, definitivamente, são pontuais no Brasil: A hora do Brasil - "em Brasília, 19 horas" - e os Correios: não tem como entrar lá depois das 17h de jeito nenhum!

***

De ex-amores: Muita gente comentou aqui ou pelo msn que admira eu ainda ter um bom relacionamento com ex-namorado. Bom, quero dizer que não dá pra terminar a relação na sexta-feira e no domingo sair pra comer uma pizza "de boa", até porque somos humanos, né? Sofremos, caramba! E eu sempre sofro ao final de relacionamentos - bom, em uns beeeem mais que em outros... rsrs. Ah, e eu sei que existe ex-namorado e ex-namorado: tive sorte, nunca amei homem que não valesse a pena ser amado!

***

That's all, folks! Que o restinho da semana seja cheio de coisas boas pra todo mundo :)

04 agosto 2009

Por baixo dos panos - Martha Medeiros

Eu tava aqui no trabalho, tentando escolher só três crônicas da Martha Medeiros pra citar na minha monografia e encontrei um que gosto muito e que é tragicômico!

No final dele contarei uma experiência minha nessa situação de lingerie.
***


"O underwear feminino segue sendo uma das peças-fetiche do sexo. Volta e meia as revistas fazem enquetes com os homens para saber qual o tipo de lingerie que os faz subir pelas paredes: vermelha, dourada, com renda, sem renda, tigrada, zebrada, transparente. As mulheres, por elas, comprariam apenas as branquinhas de algodão, bem confortáveis, e não se falaria mais nisso, mas nos exigem uma postura mais agressiva: temos que dar nosso recado através da roupa de baixo. Tudo bem, não custa nada realizar as fantasias alheias e as nossas próprias, faz parte dos jogos do amor. Mal sabem eles que nosso problema com calcinhas e sutiãs é bem outro.

Ela estava no médico. Uma quinta-feira à tarde. Consulta no dermatologista. Uma manchinha branca entre os dedos a estava angustiando, e resolveu consultar um especialista para descobrir se era uma micose ou coisa mais grave. Conversaram um pouco. Ela mostrou a mão para o doutor. Ele perguntou se haviam outras manchas como aquela em outras partes do corpo. Ela disse: 'Não que eu tenha percebido'. Danou-se. 'Por favor, passe para aquela sala e tire a roupa que vou examiná-la'.

Toda mulher já passou por essa situação. Esquecer que tinha médico agendado, esquecer da possibilidade de ter que tirar a roupa, esquecer de colocar uma calcinha decente. Você estará com aquela calcinha puída que comprou quatro anos atrás, numa época em que conseguia distinguir se ela era amarela, branca ou bege. Ela mesma, sua adorada calcinha de estimação, que você só veste quando seu marido está viajando para não haver testemunha desta sua inclinação pela pré-história do pret-à-porter. Mas você esqueceu da droga do médico. Que, além de perebenta, acaba de descobrir que você é uma relaxada.

Como todos sabem, não há nada tão ruim que não possa piorar. Você está novamente no médico, foi lá apenas para que ele observe seu couro cabeludo, pois está perdendo os cachos a cada lavagem. De repente, ele percebe que você está com uma coceira estranha na perna e ordena que você de dispa. Sim, você. Você que tem um encontro marcado com um clone do Rodrigo Santoro logo mais à noite e está vestindo aquela calcinha preta tamanho extra-small, sabor morango, com um fecho na frente e a frase Sou tua, Tigrão bordada na bunda. O que fazer neste momento? Chame o doutor para um cafezinho e confesse que seu codinome é Kátia Flávia.

Todos os homens merecem ser surpreendidos por nossa lingerie. Mas não nosso médico. Nem mesmo o legista. Ao acordar de manhã, avalie bem o que está usando. Nunca se sabe o que o dia nos reserva."

***

Eu, que já paguei muito, mas muito mico na minha vida, tive uma experiência inesquecível - no péssimo sentido! - com um médico. Era uma dessas clínicas de emagrecimento onde você passa por trocentos médicos mas eu pensei que só ia falar com a nutricionista. Bom, papeei com ela e aí ela disse que me passaria pro Dr. Fulano. Tudo bem; mais papinho, né? Nops! O médico me levou pra uma salinha e pediu pr'eu me despir pra ver onde eu tinha mais baconzitos.

Olha, eu JURO POR DEUS que nunca me importei tão pouco com os baconzitos! Por quê? Porque eu estava usando uma calcinha pavorosa: uma tanguinha fio-dental de 5ª, já derrubadinha, que só estava em mim porque foi a primeira peça que encontrei de manhã, no friozão de inverno! Isso sem falar na depilação!

O médico foi super-profissional, não esboçou nenhum choque - bom, mas eu esperava que ele me dissesse algo tipo: "Calcinha feia, hein, filha?"?!- vendo o que nem meu marido na época via mais!

Preciso dizer que a peça foi pro lixo assim que cheguei em casa?

E que não voltei mais no médico?!

Já falei sobre o perigo da calcinha velha aqui no blog, mas hoje de manhã, quando estendia roupa e via uma calcinha que amo de paixão por ser extremamente confortável e que minha mãe comprou de dúzia no Paraguai - é verdade! Pra ela, pra mim, pra minha irmã e pra minha cunhada! - mas que já passou da validade, pensei que ainda arrisco muito!

03 agosto 2009

O Luís

Minha relação com todos os meus - poucos - ex-namorados é muito boa, no geral. E JURO, sem vontade de revival nem nada: só continuo gostando de quem já amei muito, o que me parece uma atitude muito coerente.

O Luís é um ex. Namoramos em 1996 por pouco tempo e quando voltamos a conversar nos tornamos bons amigos. Ah, eu preciso explicar que o namoro foi antes da internet e nos conhecemos em Portugal, onde ele morava e de onde é; depois que terminamos, só quando passou a existir email nos reaproximamos.

Não tem nenhum outro homem que saiba tanto de mim, com quem me sinto tão à vontade de conversar, de ser chorona, chata - muito chata, admito - dengosa, repetitiva - calma, não se assustem, no fundo eu sou ótima pessoa! rsrs - e sincera. Se eu tô irritada, não disfarço com o Luís. Se tô mal-humorada também não. E o melhor é que não fico com a consciência culpada porque ele também é muito íngua comigo quando quer! O Luís é, provavelmente, a pessoa mais sarcástica que conheço e seu humor, muitas vezes, é difícil de entender. Mas ele também é boa pessoa.

Bom, ele tem um blog, o Um tripeiro na Cidade-luz. O nome é uma alusão ao modo como as pessoas do Porto, cidade no norte de Portugal são chamados - a história é longa e antiga, remonta aos tempos de Napoleão Bonaparte - e a Paris, onde o Luís mora desde o começo do ano - acho que é isso... ou final do ano passado - com a esposa, a Aurora. Hoje tinha post novo dele e quando fui ler fiquei sabendo que hoje o Luís se tornou papai. O homem de humor cáustico escreveu tão lindamente que me emocionou!

Há tempos eu queria falar do Luís, porque falo aqui de pessoas que me são especiais, que amo. Achei que agora era um bom momento pra isso. Pra dizer que creio em amizade com ex, pra dizer que creio em amizade entre homem e mulher.

Luís, eu tô muito, muito feliz por você! Sei das suas (des)crenças mas como o que desejarei agora sou eu quem está desejando, quero que Deus abençoe infinitamente sua família que ficou maiorzinha, que a Aurora, tão corajosa, se restabeleça rápido e que o seu filhotinho seja uma pessoa maravilhosa, que encha a vida de vocês de alegrias!

E eu tô com vontade de chorar agora porque é o meu primeiro amigo próximo que tem um filho!

_____
Foto: Father and Son by Pharamousse

Ô, lá em casa!! (2)

Acho o Caco Ciocler muito, mas muito fofo!

Não é porque ele está na novela das 9 fazendo o papel de um ex-paquerador contumaz - ah, gente, existe isso?! Eu já acreditei que sim, hoje não sei mais... - e com o nome do meu amadíssimo sobrinho mais velho que eu o acho fofo. É coisa antiga...

A primeira vez que lembro de tê-lo visto na tevê foi em A muralha, nem lembro em que ano isso! Ele era o vilão apaixonado pela Regiane Alves, que eu também conhecia ali. Foi amor à primeira vista!

O que mais gosto dele é que não é o galã estereotipado: não segue os padrões de beleza vigentes, mas ainda assim é lindo, tem cara de gente-boa, de homem doce.

Já tive um paquera que me lembra muito ele, mas nunca sei se lembra fisicamente ou só porque ambos são judeus. Mas na época da paquera, era ver o Caco e suspirar lembrando do outro moço! rsrs

Há uns 4 anos, acho, na época de América, o vi no aeroporto aqui em Foz, de chinelo, desarrumado, menor do que eu imaginava... Até fiquei na dúvida se era ele mesmo. Mas era. Queria ter tido coragem pra uma foto, mas até hoje sou super-envergonhada com isso de chegar em gente famosa, e já vi tanta gente bacana pertinho!

Desde sábado tô querendo postar um Ô, lá em casa!! com o Caco. Gosto muito dele mesmo!

E vocês gurias, também o acham do moço??