27 fevereiro 2009

Introducing: Kitty Kat

Quem acompanha o blog a mais tempo já conhece o Milo, meu gatinho de cerca de um ano que recebi como sendo siamês e que, até uns 6 meses, foi criado como Mila...

Bom, há um mês mais ou menos, eu procurei o pessoal da ONG Vida Animal (cujo blog acompanho) querendo adotar um outro gatinho. Visitei a casa da Noely, preesidente da ONG e, depois de conversarmos, já em meio a alguns bebês que recentemente eles tinham salvo da morte, ela me apresentou essa gatinha linda, que lá na casa dela se chamava Russa.

Não era a minha opção porque era muito espoleta! Mexeu com os bebês menores, mal deixou eu pegá-la... Mas eu imaginei que era mais fácil eu adotá-la, maiorzinha, que outra pessoa mais exigente querer uma menina já não tão toquinho. E aí a Russa veio pra casa e uns 4 dias depois foi batizada como Kitty Kat.

Ela é a coisa mais gostosinha do Universo! É muito moleca, ligada no 220, mas, ao mesmo tempo - ou depois - é um doce: ronrona só de ser pega no colo, dorme encostadinha em mim, assim que chego em casa já corre com o Milo pra me receber e aí fica me seguindo pela casa. Uma fofura mesmo! E seu pelo é em um tom lindo de cinza e super-macio.

Calculo que ela tenha uns 3 meses e logo devo castrá-la. Até lá ela é a bebê da casa, mimada como convém a um bebê, mas também judiada pelo irmão mais velho, que raramente a deixa em paz.

(Resolvi apresentá-la depois de ler o post da Ana - Vida Cotidiana - e conhecer a sua Pérola)

25 fevereiro 2009

Déjeuner du matin

Estudei por alguns anos Francês.

O primeiro poema que li foi esse, Déjeuner du matin, do Jacques Prévert, um poeta desencarnado há mais de 30 anos.

Recentemente, a "imagem" do poema me veio à mente duas vezes e ali ficou.

Déjeuner du matin fala de despedida, do fim de uma relação. Um post recente do Servo da Gleba tratou disso e me fez (re)pensar o quanto é doloroso um relacionamento que termina por conta da indiferença de uma das partes, ou de ambas. Aliás, sempre é doloroso, não? Mesmo quando é o que definitivamente queremos!

Mas, segue Prévert:

"Il a mis le café
Dans la tasse
Il a mis le lait
Dans la tasse de café
Il a mis le sucre
Dans le café au lait
Avec la petite cuiller
Il a tourné
Il a bu le café au lait
Et il a reposé la tasse
Sans me parler.

Il a allumé
Une cigarette
Il a fait des ronds
Avec la fumée
Il a mis les cendres
Dans le cendrier
Sans me parler
Sans me regarder.

Il s'est levé
Il a mis
Son chapeau sur sa tête
Il a mis son manteau de pluie
Parce qu'il pleuvait
Et il est parti
Sous la pluie
Sans une parole
Sans me regarder.

Et moi j'ai pris
Ma tête dans ma main
Et j'ai pleuré."

Tradução (minha):

"Ele colocou o café
Dentro da xícara
Ele colocou o leite
Dentro da xícara de café
Ele colocou o açúcar
No café com leite
Com a colherinha
Ele mexeu
Ele bebeu o café com leite
Ele colocou a xícara na mesa
Sem me falar.

Ele acendeu
Um cigarro
Ele fez círculos
Com a fumaça
Ele colocou as cinzas
Dentro do cinzeiro
Sem me falar
Sem me olhar.

Ele levantou-se
Ele colocou
Seu chapéu na cabeça
Ele vestiu
Sua capa de chuva
Porque chovia
Ele partiu
Sem uma palavra
Sem me olhar.

E eu, eu pousei
Minha cabeça na minha mão
E eu chorei."

Carnaval

Detesto Carnaval!

Ok, ok... não sou alguém que goste de usar a palavra "detesto", mas Carnaval há tempos, muitos anos - mais de 20... - deixou de ser uma data que eu ache divertida.

Eu lembro de assistir desfile das escolas de samba em Parati, na casa de amigos dos meus pais, no começo dos anos 80 - eu tinha 6, 7 anos - e lembro dos deliciosos bailes de matinê da minha infância em Itaparica - não a ilha, a barragem no sertão pernambucano - dos quais ainda guardo uma ou outra foto.

Mas hoje em dia... Eu sei que nem sempre é assim, mas pra mim a idéia que fica é de que Carnaval é festa de excessos: excesso de bebidas, excesso de sexo, excesso de drogas... nada positivo! Como disse, sei que nem sempre é assim, mas eu, Sheila, não consigo ter outra impressão.

E esse ano fiquei vendo uns repórteres empolgados cobrindo o Carnaval pelo Brasil e comentei com meu pai: "Já imaginou se esse povo odeia Carnaval e tem que ficar passando empolgação?". Daí pensei que pelo menos essa alegria meu trabalho me dá: quando questionada sobre a "festa de Momo" eu posso simplesmente dizer que não posso dar uma opinião positiva porque, nem de longe, me empolgo com samba - não danço nada, que dirá sambar?! - nem com desfiles no Rio de Janeiro e muito menos com trios elétricos em Salvador.

Eu sei, sou muito chata, né?

24 fevereiro 2009

"Quem quer ser um milionário?" (Slumdog Millionaire) e o OSCAR

Há anos - nem lembro quantos - eu não perco uma premiação do Oscar! E não é fácil já que termina lá pelas 2h, 2h30 e raramente eu não tenho que acordar cedo no dia seguinte. No entanto, lá fico eu, firme e forte - e quase sempre acordada.

Mas isso, nem de longe, quer dizer que eu concorde com os prêmios dados; só que esse ano eu AMEI tudo! Amei o Hugh Jackman - eleito, com justiça, o homem mais sexy do mundo - como apresentador, mostrando talento dançando, cantando e fazendo graça. Amei o modo diferente como os prêmios foram entregues, principalmente os para os atores - cinco vencedores anteriores do prêmio, em cada categoria, apresentaram os candidatos individualmente e entregaram os prêmios - e amei, acima de tudo, ver Quem quer ser um milionário? se sagrar o grande vencedor da noite!

Há algumas semanas eu o assisti e postei aqui meu comentário suuuper-empolgado! O filme é, como o próprio diretor disse, um conto-de-fadas. Tudo é muito bom e mesmo contando com passagens tristes, no final a gente fica feliz; durante a última cena - um momento bollywoodiano - não tem como não sorrir, mesmo que com alguma lágrima rolando pelo rosto!

Não percam o filme!

E que tenha mais Hugh Jackman ano que vem!!!

Irmão adotado x Irmão "de sangue"

"me cinto (sic) adotado e não um irmão, espero que isso mude."

Li essa frase escrita por um participante de reality show e fiquei muito triste e irritada.

Sou a mais velha de 5 irmãos. E entre os meus 4 irmãos, dois não são filhos biológicos dos meus pais, ou seja, são adotivos. No entanto, de verdade, nunca senti por eles um amor diferente do que o que sinto pelos outros dois. Muito pelo contrário! Em diversos momentos da minha vida, eu sequer me lembro desse pequeno detalhe.

Quando o mais novo veio morar conosco, eu já tinha 18 anos, recém entrara na faculdade e começava a trabalhar muito, muuuuito cedo: às 5h. Lembro que acordava de madrugada pra me arrumar e ficava olhando ele, que dormia no quarto comigo e minha irmã, e a sensação que eu tinha era aquela daqueles amores que fazem o peito doer de tanto que sentem!

O meu outro irmão é o pai dos meus sobrinhos adorados, do Murilo e do Gustavo, e o que sinto pelos meninos, e na intensidade que sinto, é prova de que são meus sobrinhos e ponto!

Me irrita e incomoda muito quando falam de filhos e fazem distinção. Muitos na família do meu pai, por exemplo, e eu entendo isso como ignorância - no sentido de falta de conhecimento - fazem questão de diferenciar a "qualidade" de filhos do meu pai, mesmo sempre tendo visto que não há distinção entre nós.

Acho horrível quando falam da Angelina Jolie e explicam que ela tem 6 filhos dos quais "três foram adotados". Alguém crê que pra ela tem diferença de amor entre o filho que nasceu no Camboja de outra mãe e os filhos nascido na França, dela mesma?

Acho que é muito difícil ser adotado porque você corta vínculos com sua genitora, com essa família da qual nasceu. E vejo que o filho adotivo é mais cobrado, porque qualquer erro é porque ele é adotado... e ninguém acusa um filho biológico de errar porque nasceu da barriga da sua mãe, com a participação do seu pai...

Filhos são filhos e, no meu coração, sinceramente, irmãos são irmãos. Quem ainda não sabe disso, coitado, é muito tacanho para entender que o amor fraternal também nasce com a convivência, com a proximidade.

E nem vou entrar na minha crença de que existe o parentesco corporal e o espiritual!

______
Foto: brother n sister kitty by Jimmy Dangerously.

"Forno" do Iguaçu...

O site do Simepar diz que a temperatura aqui em Foz hoje não passa de 30ºC. Infelizmente tenho que discordar dele porque o calor que eu sinto hoje não é de "20 e poucos graus". No entanto, é muito melhor do que o calor sentido - e muito sofrido - no final da semana passada!

Quem não conhece Foz do Iguaçu demora a crer que uma cidade no Paraná, no sul do país possa tão frequentemente ter temperaturas acima dos 35ºC, mas é verdade, tristemente, porque é um calor abrasador!!

Os "entendidos" de calor dizem que é melhor um calor úmido que um seco, inclusive para a saúde; acontece que Foz é excessivamente úmida porque ao sul o limite é o rio Iguaçu, a oeste o rio Paraná e a norte o lago de Itaipu, ou seja, água pra tudo quanto é lado... e em abundância! Ah, sim, e tem uma floresta tropical a leste!! O resultado é que nos sentimos o tempo inteiro derretendo, porque não conheço ninguém que não transpire em bicas durante o verão de Foz! Até minha irmã, que tem muito mais elegância no se vestir e no se arrumar que eu foi flagrada domingo com aquele irritante bigodinho de suor!!

Neste feriadão, admito, envergonhada, porque esse sentimento é muito feio, mas invejei todo mundo que foi pra praia... E invejo desde dezembro quem vive em lugares onde o verão "escaldante" não passa dos 30ºC. Por isso, estou em contagem regressiva para que o outono chegue e temperaturas amenas comecem a ser sentidas aqui na Tríplice Fronteira.

O assustador é pensar que a cada ano as temperaturas na Terra aumentam! Onde isso vai parar??

_______
Arte: The melting sun by smiskquirel

18 fevereiro 2009

"Que los cumpla feliz..."

Hoje é aniversário da Mel, uma pessoinha de quem eu gosto muito!

A Mel tem uma personalidade complexa e gosta de se mostrar durona, mas no fundo - e nem é tão lá "no fundo"! - é uma pessoa muito querida, atenciosa, que se envolve de uma forma divertida nos nossos problemas e, muitas vezes, fala o que nós não temos coragem de externar!

Florzinha, felicidades infinitas pelo seu dia! Muita saúde, muita paz, muito amor e muito sucesso pra você, sempre! Acho que sabe que mora no meu coração, né?

______
Manga/Anime: Happy Birthday Sasuke 08 by iiNe.

17 fevereiro 2009

Momento de desabafo


Caso um:
Sete meses de casamento.

Depois de um namoro curto, quando convivendo na mesma casa algumas diferenças aparecem mas nada diferente do que qualquer casal passa. Talvez muita impaciência de um lado ou de outro. Mas "vivível".

De repente, depois de três dias na casa dos pais, para esfriar a cabeça dela e do marido, ao voltar pra casa a esposa ouve o marido dizer que não quer mais continuar casado, que não aguenta mais...

Segue-se um desfilar de defeitos que, de repente, só ela tem. Seguem também encontros misteriosos com a mãe dele - que a adorava até ela começar a se afastar para evitar o ciúmes que o marido sentia -, promessas feitas e desfeitas, cobranças financeiras que qualquer homem decente teria de fazer para a esposa...

Uma semana depois, ela está de volta, desempregada, à casa dos pais.

Caso dois:
Paquera que começou na internet.

Ela no Brasil, ele estadunidense trabalhando no Iraque. Paixão "daquelas"! Ele diz que quer vir ao Brasil para conhecê-la. Combinam tudo, reservam passagens, ela faz o horário de amigas para poder ter uns dias de folga para aproveitar - bem! - nos braços dele. Ela até recebe flores pelo Valentine's Day!

Dois dias antes dela embarcar para a cidade onde seria o encontro ele liga e avisa que reencontrou uma antiga namorada, que "rolou um sentimento", e que ele não virá mais.

- - -

Alguém entendeu alguma coisa? Porque se entendeu, por favor me explica! As duas histórias são reais e aconteceram nos últimos dias com amigas minhas.
Não sou do tipo que maldiz homem, que acha que todos são cafajestes, que não prestam, blá, blá, blá... Mas não consigo entender como dois homens com cabelo branco podem ser tão levianos, infantis, odiosos assim!

A gente não brinca com sentimentos alheios! Que tipo de pessoa faz isso?? Definitivamente não alguém que ama de verdade!

Meu maior consolo é que, depois de secarem as lágrimas, essas duas mulheres lindas, inteligentes e muito especiais estarão bem e conseguirão ocupar seus corações com alguém que valha de verdade a pena.

Quanto ao dois ... - substituam aqui por aquelas três palavrinhas que começam com F, D e P, por favor -, duvido que dêem tanta sorte!

_____
Foto: angry by Gusiek.

16 fevereiro 2009

De volta



10 dias sem postar nada.

Ao mesmo tempo que senti falta de escrever para o blog, me desanimava quando entrava aqui. E não era por falta de idéias para posts ou coisas acontecendo... Não sei explicar o que aconteceu comigo porque eu me senti estranha e assim os amigos mais próximos também parecem ter me sentido. Ah, as coisas da alma que nem sempre desvendamos...

As últimas semanas foram intensas: sobrinhos que amo presentes - e passeios com eles para o Parque das Aves, para o Parque Nacional e lá vermos as cataratas, almoços, jantares, muita coisa com a família - e depois indo embora; novo gatinho em casa - ou melhor, gatinha, a Kitty Cat, de quem falarei futuramente -; amigas passando por dores que também me magoaram...

Mas a vida é assim, né? O tempo inteiro tem coisa acontecendo na nossa vida. Acredito que muitas vezes não percebemos isso, mas tudo gira. Acredito piamente que, em algum momento, a vida de qualquer um de nós daria um filme bem bacana!

E então... a minha vai seguindo. As aulas recomeçaram hoje e confesso meu medo de não dar conta de tudo que me aguarda - monografia, estágios de Português e Espanhol e seus respectivos relatórios. E ainda as obrigações do Centro Espírita: volta da Evangelização Infanto-Juvenil, eu de volta à turminha de 13, 14 anos, palestras, preparação para a Mostra Espírita em novembro...

Ufa!! Muita coisa. Mas muitos dias e muitas horas para isso! Espero poder levar tudo e o blog, que é um filho já bastante querido.

______
Arte: Life by AdonisWerther

06 fevereiro 2009

Vi: Slumdog Millionaire

Esse filme só será lançado no Brasil no começo de março e se chamará Quem quer ser um milionário. Achei o título em português bem chulé e por isso vou continuar chamando-o pelo nome original.

Bom, quem curte cinema já deve ter ouvido falar nele. Tem sido uma sensação aonde estréia e concorrerá a 10 prêmios Oscar.

A história é a seguinte: Jamal Malik, um menino nascido em uma favela de Mumbai, na Índia, decide participar do programa local, que é febre nacional e que é o equivalente ao extinto Show do Milhão - do qual, aliás, eu morria de vontade de participar e tenho certeza que ganharia uns R$ 100.000 pelo menos! rsrs.

Mas voltando ao filme... Conhecemos a história de Jamal, do seu irmão Salim e da amiga deles Latika, desde sua infância, que é contada por Jamal a um policial, quando está a uma pergunta de ganhar o prêmio máximo do programa, que é de 20 milhões de rúpias. Por ser semi-analfabeto e de uma favela, acredita-se que ele está trapaceando. Jamal conta a sua vida e como sabe as respostas das perguntas até então feitas.

A trilha sonora é bárbara! A montagem é bárbara! A fotografia é bárbara é o elenco também: Irrfan Khan, que eu tinha visto em "Nome de família" é ótimo, e ator super-conceituado na Índia. Os atores mirins, que foram recrutados em favelas de Mumbai são super-fofas, mas é Dev Patel, no papel principal que rouba o filme! Ator britânico de apenas 18 anos, ele está perfeito no papel do rapaz que resolve participar do programa... "apenas" para reencontrar o amor da sua vida, Latika.

Não vou contar muito da história porque vale a pena ir descobrindo cada coisinha aos poucos.

Tem um pouco de violência, pelo próprio ambiente aonde a história se desenvolve, mas nada que choque.

Quando sair no Brasil, vejam! Vale a pena!!

04 fevereiro 2009

"Amor, e o que é o sofrer?"

Uma guria chora nesse momento em frente à minha janela.

Sentada na calçada, de cabeça baixa, ela alterna momentos com uma conversa baixa, inaudível, com outros em que se desespera e, aqui do outro lado da rua, no 1º andar, escuto alguma coisa.

Deu pra entender que é com o (ex?) namorado que ela conversa. A voz sai doída, apertada.

De TPM, naturalmente fragilizada, cenas como essa têm me comovido. Eu, que nem noveleira sou, chorei ontem e ante-ontem com o término da relação do indiano Raj - Rodrigo Lombardi - com a brasileira Duda - Tânia Khalil, na "novela das 9". E o motivo foi que eu me vi naquela situação.

Ano passado, terminei um namoro mais ou menos daquela forma, o motivo não foi ele ser de uma cultura diferente da minha, mas a doença de um ente querido próximo a ele, que tornou necessária sua dedicação total. Ao ver a personagem Duda sem entender o motivo da separação, ao vê-la passar a noite em lágrimas, ao vê-la dizer aceitar o que quer que tenha acontecido, lembranças doloridas me assaltaram e senti pelo casal fictício da novela, senti ainda por mim, senti pelos inúmeros casais que se separam ainda se amando.

Pois é, amor não é tudo em uma relação. É completamente necessário, mas não se consegue viver apenas por amar.

A moça do outro lado da rua tenta prender seu namorado, dizendo que não aguentará ficar sem ele... Mas a gente aguenta, não é verdade? A gente chora, se descabela, se desespera... mas sobrevive!

E por saber que sobrevivemos, e por crer que o amor existe para nos dar mais vida ainda, e não nos matar, é que, mesmo adorando a canção da qual tirei o título do post - Meu bem-querer, do Djavan - não concordo com os versos finais: "(...)amor, e o que é o sofrer/para mim que estou/jurado pra morrer de amor".

A guria do outro lado da rua já não chora. Ouve calada o que é dito ao telefone. A dor ainda está lá, com certeza, mas as lágrimas já não rolam.

Talvez ela saiba - ou talvez não - que isso ainda a machucará por algum tempo. Pode ser por uma semana, pode ser por um mês, pode ser pela vida inteira! O que se pode tirar de proveitoso disso é que, sofrer de amor significa que muito felizes fomos ao lado de alguém que - pelo menos aos nossos olhos apaixonados - era a pessoa mais especial do universo!

E ser feliz - mesmo que por pouco tempo - ao lado de alguém especial... aposto que todos aqui já foram e sabem o quanto vale a pena!

_______
Foto: Love is... by Bunnis

02 fevereiro 2009

Simplicidade

Ando um tanto quanto desanimada para escrever, mesmo cheia de idéias para posts.

Daí, lendo um dos quase 1200 - juro!! - emails que tenho pendentes que recebi recentemente, gostei da "lição" dele e achei que merecia estar aqui.

Com o "ceticismo autoral" que tenho, não garanto que seja do Luís Fernando Verissimo, mas vale a leitura mesmo assim!

"Cada semana, uma novidade. A última, foi que pizza previne câncer do esôfago.

Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo,chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas, peraí, não exagere...

Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos.

Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal prá minha saúde.

Prazer faz muito bem. Dormir me deixa 0 km. Ler um bom livro, faz-me sentir novo em folha. Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas, depois, rejuvenesço uns cinco anos!

Viagens aéreas não me incham as pernas; incham-me o cérebro, volto cheio de idéias!

Brigar,me provoca arritmia cardíaca. Ver pessoas tendo acessos de estupidez,me embrulha o estômago!

Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro,me faz perder toda a fé no ser humano...

E telejornais... Os médicos deveriam proibir... como doem!

Caminhar faz bem, namorar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.

Acordar de manhã, arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite,isso sim,é prejudicial à saúde.

E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas,pior ainda.

Não pedir perdão pelas nossas mancadas,dá câncer, guardar mágoas, ser pessimista, preconceituoso ou falso moralista, não há tomate ou muzzarela que previna!

Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo,não ter ninguém atrapalhando sua visão,nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau!

Cinema é melhor prá saúde do que pipoca.

Conversa é melhor do que piada.

Exercício é melhor do que cirurgia.

Humor é melhor do que rancor.

Amigos são melhores do que gente influente.

Economia é melhor do que dívida.

Pergunta é melhor do que dúvida.

Sonhar é o melhor de tudo e muito melhor do que nada!"

__________
Foto: Happiness by Nooa