Pular para o conteúdo principal

Esta, passadas e a próxima Olimpíada


Fim das Olimpíadas de Londres. 15 minutos antes de começar a transmissão eu já tava sintonizada na ESPN Brasil, ansiosa, esperando!

Posso não conseguir acompanhar os esportes, nem mesmo as parcas medalhas brasileiras, mas eu adoro o clima dos jogos, a abertura e o encerramento! Eu lembro do Misha, ursinho mascote em Moscou, chorando em 1980 (!), mas foi a partir de Seul, em 1988, que eu comecei a acompanhar tudo que podia dos jogos olímpicos. E como a diferença de fuso horário era grande, acordei muitas madrugadas cedinho pra ver jogo de vôlei, ginástica artística, futebol, basquete e natação. Depois vieram Barcelona, Atlanta, Sydney, Atenas e Pequim. Com o tempo mais corrido, mais ocupado, perdi muitos jogos, vendo aqueles que eram meus preferidos apenas - ginástica artística, natação e vôlei - mas não perdi nenhuma abertura ou encerramento. Na abertura de Atenas eu até troquei horário de trabalho pra poder ver!

Eu achei as Olimpíadas de Londres uma das mais lindas, mais bem organizadas! Mas o que a gente poderia esperar dos britânicos organizando algo, né? No mínimo, preocupação com a pontualidade! Só que eles foram muito além disso e tudo pareceu funcionar perfeitinho.

E por isso vem o medo com as Olimpíadas no Rio em 2016. Não sou das que fica só pichando o país, nem me acusem disso! Mas também não sou ufanista, acho tudo lindo, perfeito, maravilhoso e mágico no Brasil. A gente tem que comer muita farinha pra organizar o evento, mas como a Copa do Mundo vem antes, acho que até o Rio as coisas estarão mais ajeitadas.

No entanto, mais do que pensarmos em organizar Jogos perfeitos, pelamordeDeus, o Brasil tem que tomar vergonha na cara, parar de esparramar por aí que é a 5ª economia do mundo se não consegue formar atletas. E se tantos atletas têm que ralar tanto, com praticamente apoio nenhum, pra conseguirem algo. Eu vi uma entrevista maravilhosa com o Diogo Silva, lutador de taekwondo, falando que surpresa, do jeito que o nosso país trata a educação e seus atletas, será o Brasil não ficar novamente pra baixo da 20ª colocação no quadro de medalhas! O COB - Comitê Olímpico Brasileiro - quer o país entre os 10 mais premiados no Rio mas pra isso muita, mas muita coisa tem que ser feita e mudada! Se nem quadra pra esporte algum a maioria das escolas públicas têm, o que a gente tá preparando?!

Bom, deu pra perceber é em boa parte um desabafo mas eu chorei tanto, com pena de tantos atletas, que queria colocar pra fora parte do que penso sobre o assunto! Eu torço sempre pelo Brasil! Sempre mesmo! Mas não consigo ser cega aos defeitos e diante de tanto a ser melhorado! 

Atualmente são tantas vozes gritando a mesma coisa... Quem sabe finalmente as coisas comecem a mudar?

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Longe de mim querer parecer chato ou pessimista, Sheila, mas temo que as próximas Olimpíadas sejam as piores da história em termos de organização - não sei como uma cidade sem o mínimo de ordem pública pode querer organizar um evento desse porte - e desempenho dos atletas locais, como você enfocou no texto. Tomara que eu erre essa previsão...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giu, nem esquenta porque eu penso isso também :(

      O negócio é mesmo ficarmos torcendo pra estarmos enganados. E naqueles enganos que a gente até fica feliz por não ter acertado, né?

      Beijão.

      Excluir
  3. It's going to be ending of mine day, however before finish I am reading this wonderful post to increase my know-how.

    Here is my weblog :: enjoy

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é um "scammer"?

Eu fico tanto tempo sem escrever que, quando volto, fico com vergonha, pode?
Em minha defesa quero dizer que andei muito ocupada e sem nada de interessante pra escrever e que ando visitando os blogs que curto mas NÃO CONSIGO comentar há semanas! Sempre dá erro.
Mas, vamos ao que me motivou voltar a escrever um post. E senta confortável porque a história é longa mas muito séria e importante de ser conhecida.
Vocês já ouviram falar em scammer ou scam?
Scam, traduzindo meia-boca do original inglês, é um golpe, trambique, cambalacho. Scammer é quem o pratica. Na internet os scams mais conhecidos são aqueles golpes que com certeza vocês já conhecem de receber um email dizendo que tem um dinheiro em um banco africano e que você foi escolhido pra ficar com aqueles milhões. Já não recebeu um desses emails?
Mas existe mais um tipo de scam que tem se alastrado e que eu conheci este final de semana, da forma mais dolorosa: quase sendo vítima dele. É o scam romântico.
Se por um lado eu me enverg…

As calcinhas no varal

Hoje lavei minha roupa e, ao estendê-la no varal, fiquei chocada com a "qualidade" de boa parte das calcinhas que ali estavam.

As mulheres que têm entre 30 e 35 anos provavelmente cresceram ouvindo suas mães dizerem para cuidar com a roupa de baixo que usa porque se desmaiar na rua todos verão a calcinha velha, o sutiã com alça encardida - nem é o tema do post, mas quero avisá-las que é verdade! Um ex-colega de faculdade, bombeiro, diz que sim, eles reparam, mesmo nos momentos mais complicados de socorro, se as "moçoilas" estão com calcinha feia! - e falarão que a dona da lingerie é uma porquinha!

Daí hoje, olhando as calcinhas no varal, eu fiquei pensando que ali estavam aquelas calcinhas que normalmente eu usaria só pra dormir. Mas eu não só durmo! Ou seja, eu saí com boa parte delas!!

"Analisando" o varal, lembrei de que eu sempre tentei ser caprichosa com o que vestia por baixo da roupa. Mesmo quando era casada tentava usar lingerie arrumadinha e depois,…

25 em 2013 - Livro 5: Sua resposta vale um bilhão

Eu sinto tanto só agora escrever sobre Sua resposta vale um bilhão que li em fevereiro! Principalmente porque vou deixar muita coisa bacana do livro de fora. Mas gostei tanto que, mesmo assim, vale a pena.
Minha história com o livro é longa. Sou apaixonada pelo filme Quem quer ser um milionário - sobre o qual comentei efusivamente aqui, há 4 anos. Naquela época eu já tinha me interessado pelo livro, primeiro do autor - um diplomata indiano - mesmo correndo o risco de me decepcionar com o filme depois de lê-lo.
Namorei o livro longamente até que encontrei na Estante Virtual - um site que reúne sebos do Brasil inteiro - no comecinho do ano. Paguei R$ 4- sim, quatro reais! - por uma edição praticamente nova.
Quanto à história, muita coisa é diferente do filme - e necessário, se pensarmos na impossibilidade de adaptar um livro inteiro pra 2h de película. Escrevendo isso, o que me vem à cabeça é que, na verdade, o filme é inspirado na idéia central, do menino pobre, criado no mundo e que ganh…