Pular para o conteúdo principal

Vi: Pecados íntimos



Toc, toc, alguém aí? 

Ou melhor, alguém aqui? rsrs

Eu sei, eu sei, sou muito nó-cega! Desta vez nem vou falar nada! Mas vou comentar um filme que vi há algum tempo e do qual gostei muito.

Isabela Boscov é a crítica de cinema da VEJA. Tem gente que a adora, tem gente que detesta. Eu, normalmente, gosto das críticas dela e me lembrei que, quando o filme saiu nos cinemas - em 2006 - eu tinha lido uma crítica bacana dela. Resolvi procurar no site da revista e a encontrei e, curiosamente, a Boscov citava Betty Friedan, psicóloga estadunidense que eu citei na minha monografia da pós. 

Em seu livro "Mística feminina", de 1963, Friedan fala da insatisfação que começou a tomar conta das mulheres, principalmente nos EUA onde ela faz a sua pesquisa, quando estas mulheres parecem ter tudo no pós-guerra. Friedan chega a chamar isso de "o problema sem nome". 

Em "Pecados íntimos", Sarah - Kate Winslet - conhece Brad - Patrick Wilson - em um parquinho onde ela leva sua filha de 3 anos todos os dias. No meio das outras mães, Sarah é uma negação, esquecendo de coisas simples, como o lanche da filha. Sarah e as outras mães aparentemente têm tudo que faz uma mulher feliz: filhos fofos, casas confortáveis, maridos bem empregados... Mas existe aquele comichão de "há algo a mais" que, principalmente Sarah sente quando Brad leva seu filhinho ao parque. Supostamente estudando para sua terceira prova da "OAB" - na verdade ele passa o tempo que deveria estar na biblioteca, vendo uma molecadinha andando de skate -, Brad é dono de casa, casado com a linda Jennifer Connelly, dependente da mulher até pra assinar as revistas que gosta! 

Brad e Sarah logo começam um caso, mais ou menos no mesmo tempo que ele reencontra um conhecido, agora ex-policial, que passa o tempo todo perseguindo um pedófilo recém saído da prisão. As histórias vão todas se entrelaçando - adoro filmes assim! - e não tem como a gente não se envolver com cada uma, com simpatia ou não, até porque cada personagem apresenta mais do que uma faceta. Sarah alterna momentos de completa lucidez com outros de quase demência que vão além do fato de estar apaixonada. Brad... dá vontade de abraçar, de ajudar a estudar mas também de dar uns tapas, pra crescer logo! Ronnie, o pedófilo, é asqueroso, mas emociona com o amor que sente pela mãe. Larry, o ex-policial, é outro atormentado. 

Falando de outro livro, Em "Divã", da Martha Medeiros, há um momento em que Mercedes conta ao seu analista que, quando visitava um doente com sua melhor amiga, o doente morreu e ela disse à amiga: "Precisamos chamar algum adulto!", imediatamente se dando conta de que as duas já passavam dos 40 anos, ou seja, não eram mais crianças! Assim são os personagens de "Pecados íntimos": as "criancinhas" do título original, são muito mais esses adultos vulneráveis, cada um de uma forma, cada um com sua fraqueza e inaptidão pra lidar com o mundo do jeitinho que ele é, do que as crianças ameaçadas por Ronnie, o pedófilo. 

Muito bom o filme!

Comentários

  1. Eu só ouvi falar. Mas pela sua descrição fiquei com vontade de assistir. Tudo bem que não ando lá muito paciente, como te escrevi no e-mail, ainda mais com histórias de romance... mas talvez aí não haja tanto romance assim, talvez seja mais confusão e complicações. Tá mais pro meu gosto, rs...

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aff, Paty, isso é desânimo amoroso demais pros 20 e poucos anos! Pó pará! hahaha

      Mas "Pecados íntimos" é cru demais pra ser chamado de romântico. Pode ver sem medo.

      Beijão e até amanhã ;)

      Excluir
  2. Eu vi este filme no cinema na época do lançamento, e lembro de não ter gostado muito. Acho que preciso revê-lo com outros olhos agora. Aquela cena em que o viciado em sexo é surpreendido pela mulher se masturbando diante do computador é engraçada. E SPOILER a cena final do pedófilo é angustiante. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as cenas do pedófilo eu achei... tristes, no mínimo!

      Beijão, delicioso domingo.

      Excluir
  3. Adorei seu blog muito lindoo! aqui fiz meu blog com muito carinho, faça uma visitinha e segue lá. Estarei acompanhando sempre seu blog pois gostei muito http://tokcharm.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Arrasoooooo, Sheilinha! Adorei o modo como você escreveu... Fiquei curiosa, quero assistir!
    Beijos!
    (Vê)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é um "scammer"?

Eu fico tanto tempo sem escrever que, quando volto, fico com vergonha, pode?
Em minha defesa quero dizer que andei muito ocupada e sem nada de interessante pra escrever e que ando visitando os blogs que curto mas NÃO CONSIGO comentar há semanas! Sempre dá erro.
Mas, vamos ao que me motivou voltar a escrever um post. E senta confortável porque a história é longa mas muito séria e importante de ser conhecida.
Vocês já ouviram falar em scammer ou scam?
Scam, traduzindo meia-boca do original inglês, é um golpe, trambique, cambalacho. Scammer é quem o pratica. Na internet os scams mais conhecidos são aqueles golpes que com certeza vocês já conhecem de receber um email dizendo que tem um dinheiro em um banco africano e que você foi escolhido pra ficar com aqueles milhões. Já não recebeu um desses emails?
Mas existe mais um tipo de scam que tem se alastrado e que eu conheci este final de semana, da forma mais dolorosa: quase sendo vítima dele. É o scam romântico.
Se por um lado eu me enverg…

As calcinhas no varal

Hoje lavei minha roupa e, ao estendê-la no varal, fiquei chocada com a "qualidade" de boa parte das calcinhas que ali estavam.

As mulheres que têm entre 30 e 35 anos provavelmente cresceram ouvindo suas mães dizerem para cuidar com a roupa de baixo que usa porque se desmaiar na rua todos verão a calcinha velha, o sutiã com alça encardida - nem é o tema do post, mas quero avisá-las que é verdade! Um ex-colega de faculdade, bombeiro, diz que sim, eles reparam, mesmo nos momentos mais complicados de socorro, se as "moçoilas" estão com calcinha feia! - e falarão que a dona da lingerie é uma porquinha!

Daí hoje, olhando as calcinhas no varal, eu fiquei pensando que ali estavam aquelas calcinhas que normalmente eu usaria só pra dormir. Mas eu não só durmo! Ou seja, eu saí com boa parte delas!!

"Analisando" o varal, lembrei de que eu sempre tentei ser caprichosa com o que vestia por baixo da roupa. Mesmo quando era casada tentava usar lingerie arrumadinha e depois,…

25 em 2013 - Livro 5: Sua resposta vale um bilhão

Eu sinto tanto só agora escrever sobre Sua resposta vale um bilhão que li em fevereiro! Principalmente porque vou deixar muita coisa bacana do livro de fora. Mas gostei tanto que, mesmo assim, vale a pena.
Minha história com o livro é longa. Sou apaixonada pelo filme Quem quer ser um milionário - sobre o qual comentei efusivamente aqui, há 4 anos. Naquela época eu já tinha me interessado pelo livro, primeiro do autor - um diplomata indiano - mesmo correndo o risco de me decepcionar com o filme depois de lê-lo.
Namorei o livro longamente até que encontrei na Estante Virtual - um site que reúne sebos do Brasil inteiro - no comecinho do ano. Paguei R$ 4- sim, quatro reais! - por uma edição praticamente nova.
Quanto à história, muita coisa é diferente do filme - e necessário, se pensarmos na impossibilidade de adaptar um livro inteiro pra 2h de película. Escrevendo isso, o que me vem à cabeça é que, na verdade, o filme é inspirado na idéia central, do menino pobre, criado no mundo e que ganh…