21 outubro 2010

Sobre amar e desamar


Anteontem fiquei horas com uma amiga muito querida ouvindo ela me contar do término de uma relação que, todo mundo de fora via, fazia mal pra ela.

Entre lágrimas e arrependimentos, fiquei pensando por que insistimos em relacionamentos que mais nos fazem mal do que bem? Minha amiga é linda, é interessante, é inteligente... e tava ali, sofrendo por um tipo totalmente o oposto dela!!

Não tô dizendo que gente feia, desinteressante e sem muita inteligência não pode ser amada, mas, o que pode atrair em uma mulher tão especial alguém assim?

A resposta dela pra mim sempre foi "carência". Se sentir sozinha, querer alguém mais parecido com ela mas, entre ficar sozinha e ficar com uma pessoa "errada", ela encontrou qualidades em quem apareceu no seu caminho. Claro que encontrar coisa boa nas pessoas não tem nada demais mas, medo da solidão? Quem não quer encontrar sua cara-metade? Todo mundo quer! Mas... será que, pra não ficarmos sozinhos vale a pena estarmos com alguém que não é legal?

Não escolhemos quem amar. Ouvimos o tempo todo que coração é burrinho, ou que é teimoso e é verdade. Claro que muitas vezes ele colabora, nos faz amar quem tem que amar mas, e quando ele dá mancada conosco?

São várias perguntas que nem sempre consigo responder mas, de verdade, ainda acredito que nos recuperemos de dores de amor. Às vezes mais, às vezes menos rápido, mas não acredito na impossibilidade de voltarmos a ter o coração disparado por outro amor. Lembranças sempre ficam e vagamente voltarão ao nosso coração e à nossa mente e nem sempre com mágoa porque alguma coisa bacana acaba ficando de qualquer relação.

Mas no momento da separação de no processo de "desamar", o melhor mesmo é lembrar só das coisas ruins que sobraram e assim nos "desintoxicarmos" mais rapidamente! ;)

____
Imagem: Do site xiongdudu.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário