Pular para o conteúdo principal

Conhecendo Foz (4): Parque das Aves

(não parecem de mentirinha?)

(os tucanos exibidos são estrelas por lá)

(ah, o amor...)

(os espelhos fazem os flamingos pensarem que o bando é maior e assim se sentirem seguros para colocarem seus ovos. Descoberta dos biólogos do Parque das Aves)
(jibóia bebê)


Hoje vou falar de um dos meus lugares preferidos em Foz!

Criado por um casal europeu - ele inglês, ela alemã - o parque abriga dezenas de espécies de aves do mundo inteiro e em especial do Brasil e da América do Sul. Existe também um borboletário e, há algum tempo, eles criaram outras áreas onde encontramos jacarés, cobras, jabutis e saguis.

Nós percorremos à pé trilhas por dentro da área preservada e vizinha ao Parque Nacional. O total é de um pouco mais de 1 km mas por todo o caminho encontramos bebedouros, sanitários e bancos. Como é mata nativa, e ao lado do Parque, é comum encontrarmos outros animais voando e andando por lá.

O Parque das Aves trabalha com tentativa de reprodução em cativeiro de espécies ameaçadas e tem obtido bons resultados, como com os flamingos e com as harpias. Muita gente vem de fora - e do Brasil também - pra estudar o trabalho deles por aqui.

Boa parte das aves estão em viveiros menores, mas existem outros viveiros gigantes que reproduzem um determinado bioma, como o do Pantanal, onde entramos e encontramos aves incrivelmente mansas e que não estranham a presença humana - algumas vezes, é bem o contrário que acontece: os tucanos costumam ficar empoleirados no corrimão das passarelas dentro desses viveiros maiores e vão seguindo as pessoas, de pertinho. Costumo arriscar passar a mão e nunca fui bicada, mas claro que não recomendo pra ninguém mais fazer isso - tá, meus sobrinhos eu deixei arriscarem... 8-)

No borboletário vemos as diversas fases da vida das borboletas, desde as lagartas, vemos também aranhas e, por toda parte, além das borboletas multicoloridas, beija-flores de diferentes espécies. Da última vez que fui, me aproximei pra tirar foto de um e ele não voou. Fiquei mais ou menos a 1 metro dele e ele não se moveu; daí resolvi arriscar tocá-lo... e ele só voou depois que o toquei, mas pra um galho logo ao lado, nada assustado, provavelmente apenas precavido.

No final do passeio quem quiser pode tirar foto com filhotes de jibóias e araras adultas. Os animais são sempre "trocados" para que não sofram stress e tudo é feito com um tratador acompanhando. Tem também por ali uma lanchonete, sanitários e uma lojinha de suvenires.

O ingresso custa R$ 25 para estrangeiros, R$ 18 para brasileiros e R$ 5 para moradores - e ainda tem gente que não conhece!! Ainda há a possibilidade de meia-entrada para estudantes e idosos. Ah, crianças menores de 8 anos não pagam.

Para quem quiser conhecer mais do Parque das Aves, eis o link deles: http://www.parquedasaves.com.br/


Comentários

  1. Este lugar deve ser realmente encantador! Ainda não conheço Foz. Mas obrigada pelo passeio virtual!

    Lembrei de você duas vezes hoje: pela manhã fui a uma livraria e vi o livro novo da Martha Medeiros (Fora de Mim)aí...lembrei de você!

    Quando cheguei em casa, após o almoço, liguei a tv no canal GNT e estava passando uma entrevista da Marília Gabriela, advinha com quem? Martha Medeiros! Ai...lembrei de você! rrsrs

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não conheço Foz... Mas as fotos arrasam!
    Seus sobrinhos são lindos! Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Oi Sandra,

    De nada :) Agora só falta o passeio real!

    E que legal que lembrou de mim ao ver a Martha Medeiros. Tô louca atrás do livro dela mas quando passei pelas livrarias daqui não encontrei. Tô com outras prioridades mas, assim que der, o comprarei!
    _____

    Helo,

    Que bom que gostou das fotos. Meus sobrinhos são lindos mesmo, modéstia à parte. E uns doces. Já estou com saudades... :(
    _____

    Beijos, gurias. Ótimo dia pra vocês.

    ResponderExcluir
  4. Ahhh eu quero!!
    Essa semana eu fui pro interior de São Paulo fazer rafing e fiquei sabendo que em Foz dá pra fazer em botes com 20 pessoas!!!
    Estou arrumando um dinheiro pra fazer rafting aí!! E visitar esse parque e vc!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Mel,

    Já fiz rafting no rio Iguaçu, pertinho das Cataratas e, se você gosta, vale super à pena!

    Junta o dinheirinho e venha sim :)

    Beijocas, boa semana.

    ResponderExcluir
  6. Amo, amo Tucanos!
    Outra coisa adoro rafting, preciso me organizar e ir logo te conhecer e conhecer esses lugares maravilhosos.
    Sobre o post do rimel, eu tb tenho dificuldades de encontrar e olha Guria, também sempre me maqueio com pressa e sempre digo que vou levantar mais cedo e separar um tempo maior pra isto, mas não consigo, quando vejo já estou me maquiando no carro a caminho do trabalho, rsrsrsrs

    Bjus e boa semana!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é um "scammer"?

Eu fico tanto tempo sem escrever que, quando volto, fico com vergonha, pode?
Em minha defesa quero dizer que andei muito ocupada e sem nada de interessante pra escrever e que ando visitando os blogs que curto mas NÃO CONSIGO comentar há semanas! Sempre dá erro.
Mas, vamos ao que me motivou voltar a escrever um post. E senta confortável porque a história é longa mas muito séria e importante de ser conhecida.
Vocês já ouviram falar em scammer ou scam?
Scam, traduzindo meia-boca do original inglês, é um golpe, trambique, cambalacho. Scammer é quem o pratica. Na internet os scams mais conhecidos são aqueles golpes que com certeza vocês já conhecem de receber um email dizendo que tem um dinheiro em um banco africano e que você foi escolhido pra ficar com aqueles milhões. Já não recebeu um desses emails?
Mas existe mais um tipo de scam que tem se alastrado e que eu conheci este final de semana, da forma mais dolorosa: quase sendo vítima dele. É o scam romântico.
Se por um lado eu me enverg…

As calcinhas no varal

Hoje lavei minha roupa e, ao estendê-la no varal, fiquei chocada com a "qualidade" de boa parte das calcinhas que ali estavam.

As mulheres que têm entre 30 e 35 anos provavelmente cresceram ouvindo suas mães dizerem para cuidar com a roupa de baixo que usa porque se desmaiar na rua todos verão a calcinha velha, o sutiã com alça encardida - nem é o tema do post, mas quero avisá-las que é verdade! Um ex-colega de faculdade, bombeiro, diz que sim, eles reparam, mesmo nos momentos mais complicados de socorro, se as "moçoilas" estão com calcinha feia! - e falarão que a dona da lingerie é uma porquinha!

Daí hoje, olhando as calcinhas no varal, eu fiquei pensando que ali estavam aquelas calcinhas que normalmente eu usaria só pra dormir. Mas eu não só durmo! Ou seja, eu saí com boa parte delas!!

"Analisando" o varal, lembrei de que eu sempre tentei ser caprichosa com o que vestia por baixo da roupa. Mesmo quando era casada tentava usar lingerie arrumadinha e depois,…

25 em 2013 - Livro 5: Sua resposta vale um bilhão

Eu sinto tanto só agora escrever sobre Sua resposta vale um bilhão que li em fevereiro! Principalmente porque vou deixar muita coisa bacana do livro de fora. Mas gostei tanto que, mesmo assim, vale a pena.
Minha história com o livro é longa. Sou apaixonada pelo filme Quem quer ser um milionário - sobre o qual comentei efusivamente aqui, há 4 anos. Naquela época eu já tinha me interessado pelo livro, primeiro do autor - um diplomata indiano - mesmo correndo o risco de me decepcionar com o filme depois de lê-lo.
Namorei o livro longamente até que encontrei na Estante Virtual - um site que reúne sebos do Brasil inteiro - no comecinho do ano. Paguei R$ 4- sim, quatro reais! - por uma edição praticamente nova.
Quanto à história, muita coisa é diferente do filme - e necessário, se pensarmos na impossibilidade de adaptar um livro inteiro pra 2h de película. Escrevendo isso, o que me vem à cabeça é que, na verdade, o filme é inspirado na idéia central, do menino pobre, criado no mundo e que ganh…