Pular para o conteúdo principal

Mais bonita (11): Sabonete Dermotivin


Em matéria de beleza, como em praticamente tudo na minha vida, sou uma pessoa cética. Não acredito em emagrecer sem sacrifício, em cremes que com uma semana de uso deixam nossa pele incrível, em gente que só toma água pra ficar linda ou no batom Boka Loka que faça tudo quanto é homem querer beijar a gente - mas confesso que, aos 10 anos, na primeira versão de TiTiTi, eu acreditava :$

Quando li a Lenyssa, no Beleza de Creuzas,  dizer que duvidava de alguém com a pele mais oleosa do que a dela no mundo - exageraaaada, rsrs! - e, entre outras dicas pro verão, indicar o Dermotivin, acabei resolvendo testar o poder de dar uma secada na oleosidade da pele deste sabonete, até porque já tinha visto em outros blogs as gurias elogiando.

Não é bonito falar que tem pele oleosa. Tudo bem que também não é pecado, já que, sei lá, 60% da população brasileira deve ter este tipo de pele. Mas é muito chato cuidar, deixá-la com cara de limpa e tentar não parecer que se está derretendo - até porque eu transpiro tanto no rosto que não preciso, além do suor, de óleo que melecando!

Mas, falando do Dermotivin, que é o assunto do post... Ele é bom mesmo. A sensação quando termino de lavar o rosto é da pele bem seca, no limite do confortável. Esta sensação dura um bom tempo, mesmo se não uso Blot ou Studio Fix em seguida. E mesmo usando o protetor solar. Para vocês terem uma idéia, domingo passado fui passear com meus sobrinhos, meu irmão mais novo e uma amiga nas Cataratas do lado argentino. Fazia muito, muito calor, a gente suava em bicas - tava tão quente que passei mal por lá, pra terem um idéia. Mas quando fui lavar o rosto, já perto das 13h - e chegamos lá às 10, mais ou menos - meu rosto estava muito suado, mas não oleoso. E isso com o uso do protetor solar e do sabonete.

Quanto ao preço, já sabia que ele não era barato mas, aos 35 anos, não tem como ficar nas coisas baratinhas que não resolvem meus problemas. Então eu acho que vale a pena pagar mais caro por produtos com os quais minha pele, meu cabelo e eu nos acertemos. Paguei pouco mais de R$ 20 mas como estou usando há 10 dias e ainda consigo ler o nome do sabonete em relevo, acho que durará uns 3 meses e que foi um bom investimento, até porque o uso, no mínimo, 2 vezes ao dia.

Ah, uma dica bacana que o moço da farmácia onde costumo comprar me deu é que sabonetes em barra acabam durando mais, o que eu percebo ser verdade mesmo.

Eu acho que quem tem pele oleosa deveria experimentar, é carinho, mas dura bem e pra mim, que ainda não tinha encontrado um sabonete que me conquistasse - é, eu sou chata e exigente -, me dei bem com ele.

P.S. E, mudando de saco pra mala, queria agradecer às gurias que recentemente começaram a seguir o blog. Espero que estejam gostando :)

Comentários

  1. Meninaaa! Amei a dica! Tenho a pele do rosto super oleosa, vou experimentar esse sabonete! E disse tudo, nós, moças com mais de 30 anos não podemos nos prender a produtos baratinhos que não funcionam...
    Um beijo e bom domingo!

    ResponderExcluir
  2. É com grande alívio que te vejo a escrever sobre sabonete quando as últimas notícias daí eram sobre água. Muita água!!!

    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Tem selinho para você! Beijo!
    http://madamenutso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Helo,

    Experimenta! E depois não se esqueça de me contar o que achou, tá??

    Ah, obrigadíssima pelo selinho. Logo coloco aqui.
    _____

    Ai, ai, Luís...

    O senso de humor continua o mesmo, que bom!

    Quanto à àgua, por aqui nem tem chovido. E ainda faz um calor beirando 40°C diariamente...
    _____

    Beijocas, boa semana pra vocês.

    ResponderExcluir
  5. EU FIQUEI EM CHOQUEEE.... MAS VOU EXPERIMENTAR TAMBEM EU TENHO A PELE BASTANTE OLIOSO E FIQUEI ATRAIDO DE TANTA GENETE COMENTAR DESSE SABONETE INCLIVEL... BJS

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é um "scammer"?

Eu fico tanto tempo sem escrever que, quando volto, fico com vergonha, pode?
Em minha defesa quero dizer que andei muito ocupada e sem nada de interessante pra escrever e que ando visitando os blogs que curto mas NÃO CONSIGO comentar há semanas! Sempre dá erro.
Mas, vamos ao que me motivou voltar a escrever um post. E senta confortável porque a história é longa mas muito séria e importante de ser conhecida.
Vocês já ouviram falar em scammer ou scam?
Scam, traduzindo meia-boca do original inglês, é um golpe, trambique, cambalacho. Scammer é quem o pratica. Na internet os scams mais conhecidos são aqueles golpes que com certeza vocês já conhecem de receber um email dizendo que tem um dinheiro em um banco africano e que você foi escolhido pra ficar com aqueles milhões. Já não recebeu um desses emails?
Mas existe mais um tipo de scam que tem se alastrado e que eu conheci este final de semana, da forma mais dolorosa: quase sendo vítima dele. É o scam romântico.
Se por um lado eu me enverg…

As calcinhas no varal

Hoje lavei minha roupa e, ao estendê-la no varal, fiquei chocada com a "qualidade" de boa parte das calcinhas que ali estavam.

As mulheres que têm entre 30 e 35 anos provavelmente cresceram ouvindo suas mães dizerem para cuidar com a roupa de baixo que usa porque se desmaiar na rua todos verão a calcinha velha, o sutiã com alça encardida - nem é o tema do post, mas quero avisá-las que é verdade! Um ex-colega de faculdade, bombeiro, diz que sim, eles reparam, mesmo nos momentos mais complicados de socorro, se as "moçoilas" estão com calcinha feia! - e falarão que a dona da lingerie é uma porquinha!

Daí hoje, olhando as calcinhas no varal, eu fiquei pensando que ali estavam aquelas calcinhas que normalmente eu usaria só pra dormir. Mas eu não só durmo! Ou seja, eu saí com boa parte delas!!

"Analisando" o varal, lembrei de que eu sempre tentei ser caprichosa com o que vestia por baixo da roupa. Mesmo quando era casada tentava usar lingerie arrumadinha e depois,…

25 em 2013 - Livro 5: Sua resposta vale um bilhão

Eu sinto tanto só agora escrever sobre Sua resposta vale um bilhão que li em fevereiro! Principalmente porque vou deixar muita coisa bacana do livro de fora. Mas gostei tanto que, mesmo assim, vale a pena.
Minha história com o livro é longa. Sou apaixonada pelo filme Quem quer ser um milionário - sobre o qual comentei efusivamente aqui, há 4 anos. Naquela época eu já tinha me interessado pelo livro, primeiro do autor - um diplomata indiano - mesmo correndo o risco de me decepcionar com o filme depois de lê-lo.
Namorei o livro longamente até que encontrei na Estante Virtual - um site que reúne sebos do Brasil inteiro - no comecinho do ano. Paguei R$ 4- sim, quatro reais! - por uma edição praticamente nova.
Quanto à história, muita coisa é diferente do filme - e necessário, se pensarmos na impossibilidade de adaptar um livro inteiro pra 2h de película. Escrevendo isso, o que me vem à cabeça é que, na verdade, o filme é inspirado na idéia central, do menino pobre, criado no mundo e que ganh…