Pular para o conteúdo principal

É Fantástico!

Dia desses, em um selo , eu disse que já tinha aparecido no Fantástico e a Sandra ontem deixou comentário perguntando como tinha sido isso. Resolvi contar porque é uma história que acho muito legal!

Em 1998 viajei com duas amigas pra Europa. A intenção era morar na Bélgica, coisa que as duas fazem até hoje mas da qual desisti por motivos que não interessam a este post aqui, rsrs. Bom, saindo do Brasil, desembarcamos em Barcelona, na Espanha, ficamos 2 ou 3 dias lá, e viajamos pra Paris, para passarmos o dia lá e à noite seguirmos pra Bruxelas.

Bom, claro que fomos na Torre Eiffel, mas não subimos porque, esqueci de contar, era junho e, os mais atentos lembrarão que acontecia uma Copa do Mundo lá - aqueeeela daquele negócio misterioso com o Ronaldo antes da final - e tinha uma fila gigante pro elevador, e nós tínhamos pouco tempo pra ver muita coisa.

Daí estamos nós três olhando tudo, eu sem acreditar que estava ali, quando uma das gurias grita: "Olha a Glória Maria!! Vamos tirar foto com ela!!"

Sim, sim, Glória Maria, a própria, estava com um cinegrafista - o Paulo Zero, marido da Sônia Bridi - gravando alguma coisa. Foi simpática conosco, tiramos as fotos - acho que não com câmera minha porque nunca vi essas fotos! - e pediu para ficarmos por ali porque eles gravariam uma matéria sobre o Brasil. Naquela época tinha um bordão do Casseta & Planeta que era "é pro Fantástico?" e acabamos perguntando pra ela isso, na brincadeira. Ela confirmou! Opa! Claro que ficamos - até porque por isso que tô escrevendo este post, né? rsrs

Logo apareceu, não sei de onde, uma banda de pífanos de Caruaru - era semana de São João - e uns casais caracterizados dançando forró. Ficamos em volta assistindo, até que os casais começaram a tirar as pessoas pra dançar. E quem entrou na rodinha de forró?! Minhas amigas e eu! O fato da minha alma ser escandinava e eu ser discípula do grande dançarino Coisinha de Jesus não vem ao caso, o que interessa é que ficamos sendo filmadas dançando forró, aos pés da Tour Eiffel!

Claro que foi o assunto do resto do dia, né? E mais, porque tínhamos que avisar o povo no Brasil pra gravar - tempo do vídeo-cassete, pessoal. Não sei porque não ligamos no mesmo dia, porque só quando chegamos em Bruxelas liguei pros meus pais - provavelmente os acordei porque estava 5h adiantada em relação a eles. E já era domingo.

Claro que eles gravaram o programa, eu fiquei encantada por realmente ter aparecido no Fantástico, mas tanta coisa bacana aconteceu depois que só lembrei disso quando voltei pro Brasil, uns meses depois, e um amigo me perguntou se eu, por um acaso, tinha aparecido no Fantástico. Na hora eu ri e confirmei. Aí ele contou que tinha visto e ficado em dúvida porque nem sabia que eu tava fora, e um dia, logo depois, encontrou com outra amiga com quem estudamos que perguntou pra ele "escuta, você viu a Sheila no Fantástico?".

Foi tudo muito louco e muito engraçado porque foi tão surpresa encontrar a Glória Maria em Paris, dançar forró - ou algo parecido - sob a Torre Eiffel e ainda aparecer no Fantástico!

Então, é verdade, eu já apareci no Fantástico. Mas também já apareci algumas vezes no jornal local da Globo... mas não é a mesma coisa, né? rsrs

(e eu pretendia colocar ao menos a logo do programa pra dar uma ilustradinha no post mas minha internet simplesmente anda me boicotando há alguns dias e tuuudoooo teeeeem siiiidoooo muuuuiiiiiitooooo leeeentoooo pooooor aaaaquuuuiiiiii....)

Comentários

  1. Sheila!

    Que chick! eu comentário rendeu um post!!!!! kkkkkk

    A-D-O-R-E-I saber esta história! Muito legal! Realmente Fantástica! É aquela frase que diz "que vc. estava no lugar certo, na hora certa!"

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Amiga, vc também é batedora de perna!
    Adorei o post e ficou até cômico, ri demais guria!
    Podes escrever comédia!
    Bjus e um findi iluminado!

    ResponderExcluir
  3. Sandra,

    Viu só? rsrs

    Sim, a gente acaba sempre estando no lugar certo, na hora certa!
    ____

    Cris,

    Ah, eu bato perna quando po$$o sim... no final, é o que fica, né?

    Que legal que riu. Hoje também acho a história até engraçada, além de legal! Mas escrever comédia é pra quem é bom mesmo! rsrs
    ____

    Bjks e um fds especialíssimo pra vocês.

    ResponderExcluir
  4. Sheila,
    O mais inusitado nessa estória foi a Glória Maria ter sido simpática. Acho ela muito esnobe...
    Mas tu tá chique demais, hein?
    Beijos, menina.

    ResponderExcluir
  5. Oi Elaine,

    Então... sei lá, vai ver que ela tava compenetrada no trabalho... Mas não a acho esnobe, o que não gosto é aquele negócio dela fazer umas matérias looonge pra caramba, onde vai toda uma equipe e dizer: "Eu estive na Mongólia...", como se ela tivesse feito tudo sozinha!

    Bjks.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é um "scammer"?

Eu fico tanto tempo sem escrever que, quando volto, fico com vergonha, pode?
Em minha defesa quero dizer que andei muito ocupada e sem nada de interessante pra escrever e que ando visitando os blogs que curto mas NÃO CONSIGO comentar há semanas! Sempre dá erro.
Mas, vamos ao que me motivou voltar a escrever um post. E senta confortável porque a história é longa mas muito séria e importante de ser conhecida.
Vocês já ouviram falar em scammer ou scam?
Scam, traduzindo meia-boca do original inglês, é um golpe, trambique, cambalacho. Scammer é quem o pratica. Na internet os scams mais conhecidos são aqueles golpes que com certeza vocês já conhecem de receber um email dizendo que tem um dinheiro em um banco africano e que você foi escolhido pra ficar com aqueles milhões. Já não recebeu um desses emails?
Mas existe mais um tipo de scam que tem se alastrado e que eu conheci este final de semana, da forma mais dolorosa: quase sendo vítima dele. É o scam romântico.
Se por um lado eu me enverg…

As calcinhas no varal

Hoje lavei minha roupa e, ao estendê-la no varal, fiquei chocada com a "qualidade" de boa parte das calcinhas que ali estavam.

As mulheres que têm entre 30 e 35 anos provavelmente cresceram ouvindo suas mães dizerem para cuidar com a roupa de baixo que usa porque se desmaiar na rua todos verão a calcinha velha, o sutiã com alça encardida - nem é o tema do post, mas quero avisá-las que é verdade! Um ex-colega de faculdade, bombeiro, diz que sim, eles reparam, mesmo nos momentos mais complicados de socorro, se as "moçoilas" estão com calcinha feia! - e falarão que a dona da lingerie é uma porquinha!

Daí hoje, olhando as calcinhas no varal, eu fiquei pensando que ali estavam aquelas calcinhas que normalmente eu usaria só pra dormir. Mas eu não só durmo! Ou seja, eu saí com boa parte delas!!

"Analisando" o varal, lembrei de que eu sempre tentei ser caprichosa com o que vestia por baixo da roupa. Mesmo quando era casada tentava usar lingerie arrumadinha e depois,…

25 em 2013 - Livro 5: Sua resposta vale um bilhão

Eu sinto tanto só agora escrever sobre Sua resposta vale um bilhão que li em fevereiro! Principalmente porque vou deixar muita coisa bacana do livro de fora. Mas gostei tanto que, mesmo assim, vale a pena.
Minha história com o livro é longa. Sou apaixonada pelo filme Quem quer ser um milionário - sobre o qual comentei efusivamente aqui, há 4 anos. Naquela época eu já tinha me interessado pelo livro, primeiro do autor - um diplomata indiano - mesmo correndo o risco de me decepcionar com o filme depois de lê-lo.
Namorei o livro longamente até que encontrei na Estante Virtual - um site que reúne sebos do Brasil inteiro - no comecinho do ano. Paguei R$ 4- sim, quatro reais! - por uma edição praticamente nova.
Quanto à história, muita coisa é diferente do filme - e necessário, se pensarmos na impossibilidade de adaptar um livro inteiro pra 2h de película. Escrevendo isso, o que me vem à cabeça é que, na verdade, o filme é inspirado na idéia central, do menino pobre, criado no mundo e que ganh…