Pular para o conteúdo principal

Doar


Amanhã é "Dia da Doação Voluntária de Sangue" e "Dia Internacional do Doador de Sangue".

Há nove anos sou doadora de sangue no Hemonúcleo aqui de Foz. Procuro ir pelo menos duas vezes ao ano (tem um tempo que precisavamos respeitar entre as doações, pras mulheres é um tempo mais longo que pros homens).

Decidi doar depois de ver a Soninha (Francine, que foi candidata a prefeita de São Paulo este ano), no seu programa na MTV, contando da importância de se doar sangue. Achei que era algo que podia fazer e na primeira oportunidade, rumei pro Hemonúcleo.

Da primeira vez fui com um pouquinho de medo por não saber direito como era, se doía ou não... Das outras, fui tranquilamente, na imensa maioria sem ser para alguém específico. E sabem por quê? Porque me faz tão bem! Me sinto de verdade ajudando alguém que precisa! A dor da picada no dedo pro exame de anemia e a da picada da agulha no braço na hora da doação são "nada" perto do sentimento de estar doando algo tão pessoal!

Há uns dois anos me tornei doadora de medula também e, este ano, tive alguém muito amado passando pela necessidade de um doador de medula depois que na família não foram encontrados doadores. E aí, um mocinho de Roraima (!!) veio pra Curitiba (!!!) para salvar uma vida!!

Não estou escrevendo tudo isso aqui pra dizer o quanto eu sou bacana (porque não sou bacana nada além do normal), mas pra convidar quem lê este post a se tornar um doador, caso ainda não seja!

Procure informações na sua cidade. Coloque-se no lugar de tanta gente que diariamente precisa de sangue e, especialmente, de medula para transplante. Eu tenho certeza absoluta que a sensação de felicidade por se saber realmente útil vai tocar o seu coração de forma muito especial!

"Fica sempre um pouco de perfume
Nas mãos que oferecem rosas
Nas mãos que sabem ser generosas."

Comentários

  1. Mas é claro que vc é bacana!!
    Eu não doou nada... Sou uma pessoa mto egoísta... E sem coração...

    ResponderExcluir
  2. Você é sim uma bobona de pensar sempre o pior de si (e olha que quem fala isso é alguém que faz isso o tempo todo! Mas você me supera!).

    :P

    ResponderExcluir
  3. E a pessoa amada é eternamente grata à campanha que fez durante os dias de terror que viveu...
    Obrigado por ser essa pessoa tão tocante e humana que é.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Ô de casa!

    Por favor, algo para um andarilho esfomeado!

    Um prato quente, cheio de perdão, é tudo que eu imploro a vocês duas, Mel e Sheila...

    En passant: de coeur...

    ResponderExcluir
  5. Já que perdão é pra dar e estamos no post de "Doar", perdoado está...

    Estou a beira do suicidio e vc fica me chamando de bobona. :P
    Ruim!!

    ResponderExcluir
  6. Mel,

    Larga mão de ser, além de bobona, besta: que suicídio o q! Entra no msn à noite q riremos juntas, filosofaremos (e isso é você quem faz, de uma forma sempre muito agradável) e tiramos as caraminholas da sua cabeça!

    Beijocas, enxuga as lágrimas e olha o arco-íris se formando lá fora!

    ResponderExcluir
  7. Duco,

    É como já cantou a Marisa Monte "e o que a gente não faz por amor?".

    Não poderia ter sido diferente, independente de tudo que acontecia, ou talvez, principalmente por tudo que acontecia. De alguma forma, pude me sentir próxima...

    Meu beijo.

    ResponderExcluir
  8. Servo,

    Sei não... abandona as vizinhas sem um "tchauzinho" que seja...

    Mas como uma amiga diz que é pecado negar água e banheiro, toma um copo de suco geladinho e sirva-se do que tenho à mesa.

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  9. Eita, Sheila... Não confunde menina... =/

    Abandonei o blog, mas agora, levo comigo o resultado da semeadura lá na gleba: vocês duas. Permitam que eu diga isso.

    Semeei, e vi germinarem e crescerem duas mudinhas (sem ambigüidades, aqui XD). Desse jeito, novinhas, já as levo em meu coração.

    Tenho dessas coisas, de me afeiçoar logo de cara com algumas pessoas. Acho que é intuição...

    O pedido de desculpas foi pela grosseria dum fechamento brusco de blog. Nós homens, não temos TPM, mas o irracional ainda espreita e vergasta todo ser humano...

    Na constante busca pelo autodescobrimento, vira e mexe, acabo cutucando um leão com vara curta... O resultado, embora seja terapêutico, nem sempre agradável se mostra...

    Nada socialmente explosivo. Quem me vê, nem imagina. Falo sério (e não se assustem!). :P

    En passant: não se preocupe. Comigo, você tem espaço e tempo de sobra, psra digerir o mal que lhe fiz sentir... A verdade, especialmente no que sentimos, é coisa sempre salutar para a vida de qualquer um... ;)

    Blog, a qualquer hora, a gente faz outro. Isso passa. Amizades, nunca. Entram blogs e saem blogs, e quem é amigo, permanece...

    Beijão nas suas bochechas!

    ResponderExcluir
  10. Servo,

    Ok, faltou um "rsrs" no final pra vc saber que eu não falava realmente sério. É o meu jeito, precisa ler nas "entrelinhas" e conhecer melhor do meu humor um tanto quanto... peculiar (e seco, também, mas disso não me orgulho :$).

    Fico feliz por sermos plantinhas já no seu coração. Afeição instantânea é algo que conheço bem. No worries.

    Já está desculpado, mesmo! Foi meio de chofre, mas sobrevivemos (não foi, Mel? rsrs).

    E nem pense que me fez mal, de forma alguma! O que mais tenho aprendido recentemente é que as pessoas não são como eu gostaria (nem eu como elas gostariam) e que é assim que devemos conviver uns com os outros.

    Quando o blog voltar, vou te visitar também :D

    Beijocas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é um "scammer"?

Eu fico tanto tempo sem escrever que, quando volto, fico com vergonha, pode?
Em minha defesa quero dizer que andei muito ocupada e sem nada de interessante pra escrever e que ando visitando os blogs que curto mas NÃO CONSIGO comentar há semanas! Sempre dá erro.
Mas, vamos ao que me motivou voltar a escrever um post. E senta confortável porque a história é longa mas muito séria e importante de ser conhecida.
Vocês já ouviram falar em scammer ou scam?
Scam, traduzindo meia-boca do original inglês, é um golpe, trambique, cambalacho. Scammer é quem o pratica. Na internet os scams mais conhecidos são aqueles golpes que com certeza vocês já conhecem de receber um email dizendo que tem um dinheiro em um banco africano e que você foi escolhido pra ficar com aqueles milhões. Já não recebeu um desses emails?
Mas existe mais um tipo de scam que tem se alastrado e que eu conheci este final de semana, da forma mais dolorosa: quase sendo vítima dele. É o scam romântico.
Se por um lado eu me enverg…

As calcinhas no varal

Hoje lavei minha roupa e, ao estendê-la no varal, fiquei chocada com a "qualidade" de boa parte das calcinhas que ali estavam.

As mulheres que têm entre 30 e 35 anos provavelmente cresceram ouvindo suas mães dizerem para cuidar com a roupa de baixo que usa porque se desmaiar na rua todos verão a calcinha velha, o sutiã com alça encardida - nem é o tema do post, mas quero avisá-las que é verdade! Um ex-colega de faculdade, bombeiro, diz que sim, eles reparam, mesmo nos momentos mais complicados de socorro, se as "moçoilas" estão com calcinha feia! - e falarão que a dona da lingerie é uma porquinha!

Daí hoje, olhando as calcinhas no varal, eu fiquei pensando que ali estavam aquelas calcinhas que normalmente eu usaria só pra dormir. Mas eu não só durmo! Ou seja, eu saí com boa parte delas!!

"Analisando" o varal, lembrei de que eu sempre tentei ser caprichosa com o que vestia por baixo da roupa. Mesmo quando era casada tentava usar lingerie arrumadinha e depois,…

25 em 2013 - Livro 5: Sua resposta vale um bilhão

Eu sinto tanto só agora escrever sobre Sua resposta vale um bilhão que li em fevereiro! Principalmente porque vou deixar muita coisa bacana do livro de fora. Mas gostei tanto que, mesmo assim, vale a pena.
Minha história com o livro é longa. Sou apaixonada pelo filme Quem quer ser um milionário - sobre o qual comentei efusivamente aqui, há 4 anos. Naquela época eu já tinha me interessado pelo livro, primeiro do autor - um diplomata indiano - mesmo correndo o risco de me decepcionar com o filme depois de lê-lo.
Namorei o livro longamente até que encontrei na Estante Virtual - um site que reúne sebos do Brasil inteiro - no comecinho do ano. Paguei R$ 4- sim, quatro reais! - por uma edição praticamente nova.
Quanto à história, muita coisa é diferente do filme - e necessário, se pensarmos na impossibilidade de adaptar um livro inteiro pra 2h de película. Escrevendo isso, o que me vem à cabeça é que, na verdade, o filme é inspirado na idéia central, do menino pobre, criado no mundo e que ganh…