22 abril 2010

Notícias de Estreito (1)

Definitivamente eu sou muito apetitosa... para os mosquitos e demais criaturinhas que picam! Comecei a contar quantas marcas tinha nas pernas e desisti quando cheguei na 51ª só na perna direita. Juro! Impressionante!!


Segundo minha cunhada é porque minhas pernas são muito brancas. Mas eu não consigo fazer nada quanto a isso, por mais que tente. se tomo sol, minhas pernas e minha barriga - caso tenha coragem de expô-la - nunca, nunquinha se bronzeiam. Minhas coxas chegam a queimar, ficarem vermelhas e ardidas, mas cor que é bom... necas de pitibiriba!

***

Provavelmente a coisa mais gostosa e mais atraente daqui é a profusão de prainhas, balneários e afins que tem. Estreito fica na divisa do Maranhão com Tocantins. Ontem descobrimos um balneário por lá onde os meninos tomaram banho e a minha cunhada, minha mãe e eu refrescamos os pés na areia úmida. Depois nos falaram de outros dois balneários que fomos conhecer e devemos voltar proximamente. E tem ilha, e tem beira de rio... Muito gostoso.

***

Quem ainda não sabe meu problema com o calor levanta a mão!

Não gosto. Se não evitasse a palavra, diria que detesto!

E aqui tá quente pra caramba! Moooito quente! No Nordeste o inverno é a época de chuvas. E isso até que tem mas, ao contrário do que acontece em Foz quando chove a noite inteira, por aqui, no dia seguinte, tá quentão do mesmo jeito.

***

Pra compensar o calor infernal, o céu da região é lindo! De dia mesmo! Azulíssimo, salpicado de nuvens branquinhas... Muito bonito mesmo!

***

Anteontem - e até por conta do que contarei agora rolou o passeio em Tocantinópolis, cidade em Tocantins - aconteceu uma coisa muito triste: meu sobrinho mais novo derrubou uma cadeira bem em cima do pescoço do gatinho de uns 30 dias que tinham ganhado dois dias antes. Tentei socorrê-lo mas o pescocinho estava quebrado. Enquanto eu me assustava e saía com ele nas mãos, meus sobrinhos gritavam e choravam. Pedi a Deus que tivesse piedade e não deixasse aquela criaturinha tão pequenininha sofrer e logo ele morreu. Os meninos ficaram muito abalados. Ainda estão. Hoje choraram ao lembrar de tudo e eu também me emociono ao contar aqui porque a imagem do sofrimento dele deve custar um tiquinho a sair das nossas memórias...

***

Tô sofrendo uma overdose de música brega, ou tecnobrega. Tem gente que amaria estar aqui ouvindo o repertório - oi Duco! rsrs - mas não é pra mim. O pior é que é tudo no volume máximo que os vizinhos moleques da minha mãe escutam! Tem hora que a gente tem que conversar no grito!

Ouvindo as coisas mais pavorosas que as tocadas pelo Calcinha Preta, Joelma e Calypso são coisa maravilhosa!

(Eu gosto de umas coisas da banda dela, outras me fazem rir muito. E aí gosto também!)

***

Por fim, pela primeira vez pintei meu cabelo por conta dos fios brancos. Resisti o máximo que pude mas, aos 35 anos e incomodada com um ninho de cabelos grisalhos que todo mundo diz que só eu vejo - mas estão ali, bem no côco da cabeça! - resolvi pintar de "chocolate". Sempre quis ter o cabelo "chocolate" - meninos, é um tom de castanho, tá? não o doce - e acabei descobrindo que já tenho o cabelo chocolate porque a cor não mudou muita coisa.

Gostei, mas da próxima vez vou arriscar um tom um tiquinho mais claro...

***

E por enquanto é só pessoal. No Twitter eu acabo sendo mais presente estes dias porque por lá a coisa tem que ser breve - ao contrário do que se tornou esse post aqui.

Até a próxima!

4 comentários:

  1. Menina, quanto assunto, nem sei o que comentar. Mas fiquei muito comovida com a morte do gatinho desta forma. Ja presenciei criança matando um bichinho (sem querer) e como ela ficou chocada. De cortar o coração. Sobre picadas de inseto, tenho uma alergia danada. Se eu tivesse 51 picadas so numa perna, ja estaria no hospital! :D

    ResponderExcluir
  2. Oi Lanny,

    Pois é, foi bem triste e traumática a morte do gatinho. Mas sabe que vejo o lado positivo de que ver que meus sobrinhos gostavam do bichinho mesmo? Tem tanta criança por aí que judia dos animais e aprende isso com os pais muitas vezes!

    Das picadas, tô tomando anti-estamínico. Tenho alergia também. Nunca cheguei ao hospital, mas fico emperegada e as picadinhas viram feridinhas e inflamam.

    (e que assunto mais lindo!rsrs)

    Beijocas e delicioso fds.

    ResponderExcluir
  3. Esse é o grande problema da vida longe das cidades grandes: os malditos insetos! Parece que a gente vira comida, não repelente que ajude.

    Que pena do gatinho, esses dias um gatinho de um amigo morreu e ele postou no blog. Não devem ser bons dias pros gatos... Apesar de preferir cachorro, sempre acho triste quando alguém perde um amiguinho.

    Espero que não haja mais infortúnios nas suas férias. Bjoes, se cuida!

    ResponderExcluir
  4. Aff, guria, nem me fala dos mosquitos! Domingo vamos em um rio e já tô me conformando em atrair olhares pras minhas pernas pelos piores motivos possíveis! rsrs

    Do gatinho... vai passar. Sempre passa, né? E nada mais vai acontecer, se Deus quiser!

    Bjks, delicioso fds.

    ResponderExcluir