Pular para o conteúdo principal

Sobre a Páscoa


Então... Como Espírita, não celebro a Páscoa como o dia em que Jesus ressuscitou. Mas calma, nada de choques: como eu posso comemorar a ressurreição dele se não acredito que ele morreu? Exatamente: crendo na reencarnação, o que acredito é que Jesus deixou o seu corpo aqui na Terra, não sua vida.

Mas, vivendo em um país de maioria católica, cresci me apegando a costumes comuns, como não comer carne na Sexta-feira Santa. Não consigo, me sinto mal se comer. E também me sinto culpada se escuto música, por exemplo. Porque foi um dia de sofrimento para os que seguiam o Cristo, foi um dia de dores para Maria de Nazaré, mãezinha tão amorosa, para o fiel João, moleque ainda, único apóstolo que o seguiu e a quem Jesus pediu que cuidasse de Maria, para Maria Madalena, tão desacreditada por todos mas que ficou aos pés da cruz até o final de tudo.

Bom, mas aí, nesses tempos de Páscoa, uma notícia que li ontem me entristeceu bastante por conta do seu conteúdo que mostra a ignorância e a intolerância de pessoas as quais podemos chamar de públicas: jogadores do Santos, incluindo o Robinho, se recusaram a entrar em um lar espírita que cuida de crianças, jovens e adultos com paralisia cerebral porque eram de outra religião, ou porque disseram que ali estavam sendo realizados "rituais religiosos". Pra começar, no Espiritismo não tem ritual nenhum. Esse é um dos pilares da religião - se que é podemos chamar assim -: não tem dogma na Doutrina Espírita, não tem ritual, não tem hierarquia de poder... Muito, muito triste e vergonhosa a atitude esses homens que não sabem o que falam agora e muito menos sabem do que se trata o Espiritismo. O mal que eles causaram no dia da tal visita, não foi à Doutrina, foi às pessoas ali cuidadas que deviam estar esperando ansiosas por craques de um time famoso.

Agora, como bem dito no blog Lost and not found, de onde tirei a notícia, será que eles se recusariam a entrar em uma boate, em um bar? Duvideodó. Tsc, tsc, tsc...

Eu tô comentando isso aqui porque a participação no blog é bem ecumênica: tem eu espírita, o Rubens e a Sandra bem católicos, a Cris e minha irmã que são evangélicas, a Mel e o Luís são ateus... E nunca tive problema em externar minha religião e não tem em ler o que eles escrevem sobre o mesmo tema. Da mesma forma que nunca me recusei a visitar qualquer igreja ou templo quando convidada. Gente do céu, Deus está em qualquer lugar onde é chamado, onde é esperado!

E é isso. Nem tinha intenção de fazer deste post algo tão longo, mas queria desabafar. Além do mais, faz tempo que não escrevo algo particular meu aqui e tava sentindo falta.

Bom restinho de feriado pra vocês. Ótima semana!!

Comentários

  1. Sheila, além dos lugares que vc citou que Deus está, tem o coração e a alma!
    Belo post pra que não tinha intenção de postar algo longo, rsrsrsrsrs
    Uma linda semana pra ti!!!!
    E tá chegando o nosso dia, nosso aniversário , data pra lá de especial....
    Bjus

    ResponderExcluir
  2. E Ele - que é puro AMOR - disse: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei".

    Talvez os tais jogadores tenham esquecido disso!

    O amor é maior que qualquer religião!

    Beijinhos, Sheila!

    ResponderExcluir
  3. Verdade Cris,

    Em nossos corações e almas.

    E pertinho de ficarmos mais velhas!
    ___

    Sandra, querida e sumida!

    Ele é Amor e é tantas outras coisas lindas que nos esquecemos diariamente - pelo menos eu me esqueço.

    O Amor - como Deus e como Jesus - são maiores que quaisquer religiões!
    ________

    Beijos, queridas, e linda semana.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é um "scammer"?

Eu fico tanto tempo sem escrever que, quando volto, fico com vergonha, pode?
Em minha defesa quero dizer que andei muito ocupada e sem nada de interessante pra escrever e que ando visitando os blogs que curto mas NÃO CONSIGO comentar há semanas! Sempre dá erro.
Mas, vamos ao que me motivou voltar a escrever um post. E senta confortável porque a história é longa mas muito séria e importante de ser conhecida.
Vocês já ouviram falar em scammer ou scam?
Scam, traduzindo meia-boca do original inglês, é um golpe, trambique, cambalacho. Scammer é quem o pratica. Na internet os scams mais conhecidos são aqueles golpes que com certeza vocês já conhecem de receber um email dizendo que tem um dinheiro em um banco africano e que você foi escolhido pra ficar com aqueles milhões. Já não recebeu um desses emails?
Mas existe mais um tipo de scam que tem se alastrado e que eu conheci este final de semana, da forma mais dolorosa: quase sendo vítima dele. É o scam romântico.
Se por um lado eu me enverg…

As calcinhas no varal

Hoje lavei minha roupa e, ao estendê-la no varal, fiquei chocada com a "qualidade" de boa parte das calcinhas que ali estavam.

As mulheres que têm entre 30 e 35 anos provavelmente cresceram ouvindo suas mães dizerem para cuidar com a roupa de baixo que usa porque se desmaiar na rua todos verão a calcinha velha, o sutiã com alça encardida - nem é o tema do post, mas quero avisá-las que é verdade! Um ex-colega de faculdade, bombeiro, diz que sim, eles reparam, mesmo nos momentos mais complicados de socorro, se as "moçoilas" estão com calcinha feia! - e falarão que a dona da lingerie é uma porquinha!

Daí hoje, olhando as calcinhas no varal, eu fiquei pensando que ali estavam aquelas calcinhas que normalmente eu usaria só pra dormir. Mas eu não só durmo! Ou seja, eu saí com boa parte delas!!

"Analisando" o varal, lembrei de que eu sempre tentei ser caprichosa com o que vestia por baixo da roupa. Mesmo quando era casada tentava usar lingerie arrumadinha e depois,…

25 em 2013 - Livro 5: Sua resposta vale um bilhão

Eu sinto tanto só agora escrever sobre Sua resposta vale um bilhão que li em fevereiro! Principalmente porque vou deixar muita coisa bacana do livro de fora. Mas gostei tanto que, mesmo assim, vale a pena.
Minha história com o livro é longa. Sou apaixonada pelo filme Quem quer ser um milionário - sobre o qual comentei efusivamente aqui, há 4 anos. Naquela época eu já tinha me interessado pelo livro, primeiro do autor - um diplomata indiano - mesmo correndo o risco de me decepcionar com o filme depois de lê-lo.
Namorei o livro longamente até que encontrei na Estante Virtual - um site que reúne sebos do Brasil inteiro - no comecinho do ano. Paguei R$ 4- sim, quatro reais! - por uma edição praticamente nova.
Quanto à história, muita coisa é diferente do filme - e necessário, se pensarmos na impossibilidade de adaptar um livro inteiro pra 2h de película. Escrevendo isso, o que me vem à cabeça é que, na verdade, o filme é inspirado na idéia central, do menino pobre, criado no mundo e que ganh…