31 maio 2011

"Divã" - fragmentos (1)

“(...)Não sei bem o que dizer sobre mim. Não me sinto uma mulher como as outras. Por exemplo, odeio falar sobre crianças, empregadas e liquidações. Tenho vontade de cometer haraquiri quando me convidam para um chá de fraldas e me sinto esquisita à beça usando um lencinho amarrado no pescoço. Quem me vê caminhando na rua, de salto alto e delineador, jura que sou tão feminina quanto as outras: ninguém desconfia do meu hermafroditismo cerebral. Adoro massas cinzentas, detesto cor-de-rosa. Penso como um homem, mas sinto como mulher. Não me considero vítima de nada. Sou autoritária, teimosa e um verdadeiro desastre na cozinha, Peça para eu arrumar uma cama e estrague o meu dia. Vida doméstica é para os gatos.”

Do livro Divã, da Martha Medeiros.

3 comentários:

  1. também tenho umaamiga que se sente assim tal e qual como tu

    ResponderExcluir
  2. Eu realmente amei e me identifiquei com esse texto ... Muito Bom Sheila !!

    ResponderExcluir
  3. Vamos ver se agora consigo responder porque o Blogger tá de mal de mim e não me deixa comentar no MEU próprio blog! rsrs
    ___

    Oi Mafalda,

    Na verdade isso não é algo meu, é de um livro "Divã", da Martha Medeiros.
    ___

    Oi Marry,

    Maravilhoso, né? O livro todo é muito bom!
    ___

    Beijocas, gurias, bom restinho de semana.

    ResponderExcluir