06 maio 2011

Níver da minha irmã


Hoje a Flávia, minha irmã, tá fazendo 35 anos. Quem reparou que eu fiz 36 há menos de 1 mês percebe que nossa diferença de idade é bem pequena, pouquíssimo mais do que 1 ano, o que torna desnecessário dizer que não lembro da minha vida sem a Flávia fazendo parte dela.

Quando a gente era criança, até uns 7, 8 anos, era comum perguntarem se éramos gêmeas. TODO MUNDO perguntava isso em TODO LUGAR! Mas acho que era normal já que nosso tamanho era o mesmo, as feições muito parecidas e as roupas com poucas diferenças.

A medida que fomos crescendo, no entanto, fomos ficando bem diferentes, tanto por dentro como por fora. E nos afastamos aos poucos.

Quem acompanha o blog há mais tempo sabe o quanto é uma relação complicada na minha vida, infelizmente. Já nos magoamos muito, já dissemos coisas que, com certeza nos arrependemos de ter dito uma pra outra - eu me arrependo, pelo menos - e fizemos a outra chorar.

Há algum tempo as coisas estão melhorando. Posso dizer que ela começou a sua mudança e a minha acabou sendo consequência. Gosto muito da relação que (re)começamos a construir e gosto muito da relação que tenho com meus sobrinhos. Não é a relação de irmãs que eu idealizo e nem sei se um dia teremos esta, de melhores amigas, porque pensamos diferentes em muita coisa e isso dificulta algumas vezes. Mas é uma relação onde tem existido respeito e, eu sei, amor.

Não posso dizer pra Flávia que me lembro dos chinelinhos que minha mãe comprou para a maternidade quando ela nasceu - como me lembro quando o Tata, meu irmão de 32 anos nasceu -, do dia em que fomos buscá-lo no aeroporto - quando o meu irmão Lucas, de 27 anos foi morar conosco -, ou da primeira vez que vi a vi - meu irmão de 18 anos, que veio morar conosco quando tinha 8 meses - mas acho que lembrar dela em todas as minhas memórias mais antigas é mais valioso ainda do que as lembranças que tenho dos meus irmãos, porque significa que ela é uma parte muito importante e essencial da minha história.

Hoje, em seu aniversário, só posso desejar que Deus a abençoe, que ela seja feliz, que alcance tudo o que tem buscado, que tenha certeza que as pedras que encontramos no nosso caminho, como já disse Neno Nox, podemos juntar todas e, um dia, contruímos um castelo. E, principalmente, que eu a amo muito.

Feliz aniversário!

Imagem: Let's paint nature!

2 comentários:

  1. É Sheila, família é pra sempre... por mais que exista conflitos entre as duas, o amor é grande entre vocês, dá para perceber... que essa mudança que vcs estão passando as una mais e mais... e parabéns para ela né... não a conheço pessoalmente mas já ouvi muito falarem dela...rsrsrs bjo

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Fabi, família estará sempre conosco.

    Obrigada :)

    Beijocas, ótima semana.

    ResponderExcluir