30 abril 2009

Cota de 100% para doidos

Gostei tanto deste post do Paulo Moreira Leite em seu blog (http://colunas.epoca.globo.com/paulomoreiraleite) que quis dividir com vocês:

Cota de 100% para doidos

Qui, 30/04/09
por Paulo Moreira Leite |
categoria Geral


Precisei ler duas vezes para acreditar: a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara acaba de aprovar um projeto que reserva 10% das vagas em instituições públicas de ensino médio e superior para deficientes físicos.

Minha mãe passou os últimos de sua vida numa cadeira de rodas. Pude conhecer de perto as dificuldades dessa condição. Mas não é disso que estamos falando.

Bernardo Mello Franco, de O Globo, fez a conta. Somando os 50% de vagas que o Senado pretende reservar para alunos de escolas públicas, em breve apenas 40% das vagas de nossas universidades públicas poderão ser disputadas por estudantes que não se enquadram em nenhuma das categorias anteriores.

Aquilo que se chama de mérito, critério que envolve o premio aos mais preparados e mais capazes, só irá vigorar para 4 em cada 10 vagas.

Isso é mais do que absurdo. Não faz sentido educativo, nem social.

Não importa: o que se pretende é criar uma reserva de mercado eleitoral. Sem entrar no mérito particular de cada uma dessas iniciativas, o projeto é criar um eleitor cativo, que nunca vai abandonar o parlamentar que arrumou um atalho para colocá-lo na universidade.

Lembra aqueles coronéis que davam um pé de sapato e só entregavam o outro depois de conferir o voto? É disso que estamos falando.

É tão delirante que acho que o Michel Temer deveria recuar do recuo do recuo das passagens aéreas e reestabelecer as mordomias para suas excelencias — agora
em vôos de primeira classe, com estadia paga.

Dessa forma, eles poderiam ficar longe do plenário e evitariam prejudicar o país com medidas delirantes como esta.

__________

Bom, não resisti e deixei o seguinte comentário lá:

"Tenho 34 anos, me formei em Turismo em 96, em uma universidade estadual e, 10 anos depois, passei em um vestibular na mesma instituição.

Conto isso apenas para dizer que fico aliviada por já ter feito os dois cursos porque com tantas restrições para quem simplesmente vai fazer uma prova sem se valer de vantagem pela sua cor ou escola onde estudou até o Ensino Médio. Provavelmente não ser negra e nem ter nota de ENEM podaria muitas das minhas chances!

Não entendo porque quem estuda em escola particular precisa ser punido pela educação que muitas vezes teve às custas de esforço árduo dos pais (assim foi comigo e com outros 2 dos meus irmãos). Não são apenas filhinhos de papai que estudam em escolas particulares. De que vale para um aluno sair do Colégio São Bento, o bicampeão na avaliação do ENEM se um aluno que vier de uma escola pública qualquer terá mais chances do que ele de cursar uma boa faculdade?!

Como me envergonho da educação cada vez mais deficiente deste país!"

2 comentários:

  1. Menina adorei seu post, concordo 100% com você. Fico uma fera com essas loucuras. Eu já passei por tudo isso, mas fico pensando em relação ao meu filho. Branquinho, estudante de escola partiular... vai se danar para estudar em uma boa universidade. As facilidades não deveriam ser assim. E sim se proporcionar um excelente ensino para todos desde a 1ª serie. E não tentar arrumar as coisas no final. bjs

    ResponderExcluir
  2. Pois é Ana,

    Eu fico fula com esse assunto de cotas pra isso, cotas pr'aquilo! Não creio que você pague a escola do seu filho sem qualquer esforço como sei que muuuuuuuita gente faz! Então, é punir o aluno pela possibilidade que ele teve?!

    Jamais aceitarei qualquer tipo de cotas para o ensino superior!

    Anyways, beijocas e delicioso feriadão pra você e a família :)

    ResponderExcluir