18 abril 2009

Sexo e drogas

Caso 1- Há algumas semanas, quando uma participante do BBB saiu do programa, foi divulgado um vídeo feito pelo celular do seu então noivo - e que depois virou marido - onde ela aparecia fazendo sexo oral nele. Foi um bafafá gigante e, curiosa, procurei o tal vídeo pra ver o que de tão incrível tinha ali. A resposta? NADA. Era um casal, com uma relação estável, em um momento gostoso de intimidade.

Mas aí, li e ouvi de tudo à respeito disso. O que mais me surpreendeu foi um outro ex-BBB, desafeto da moça, dizer que ela posava de santinha, mas fazia isso.

Não entendi o "fazia isso". Sexo oral? Que casal normal não o faz? E, caso não faça, acho que tem algum problema nessa relação.

Ou ele se referia ao fato de terem filmado? Também não vejo nada demais. Quantas pessoas não filmam, não fotografam seus momentos mais íntimos? O problema é quando isso se torna público, através de um ex vingativo, cafajeste - no caso da moça em questão, o celular teria sido roubado depois da filmagem.

Caso 2- Uma colega minha de faculdade, de seus 23 anos, veio contar entre risadinhas, que um outro colega ficou sabendo por um ex-namorado de uma professora, que ela gostava de DP - ele contou depois que foi encontrado um vibrador em seu lixo e quis fugir da supeita de homossexualidade.

Até que ela contasse que o cara não sabia que nosso colega era aluno dela, eu o achava a pessoa mais nojenta do mundo, por contar algo tão íntimo de uma namorada!

Caso 3- A mesma colega que contou da professora, achou graça, pouquíssimos minutos depois, quando uma outra menina, novinha, contava sua experiência com lança-perfume. A rodinha de meninas de seus 20 e poucos anos falava daquilo tudo como se fosse muito natural.

E eu me senti muito constrangida! Deslocada naquela mesa, naquele momento.

***

Não vejo problema em nada feito por um casal, em sua intimidade, contanto que os dois estejam querendo - o que descarta, obviamente, qualquer tipo de humilhação não-consentida, pedofilia e outras coisas. Não me acho extremamente liberal nem nada! De longe não acho legal ir pra cama com um desconhecido, por exemplo. Mas, com namorado, com marido, com um affair... tudo pode ser gostoso.

Mas a banalização do uso de qualquer entorpecente, não consigo ver como algo natural! Tá, eu sei que cada um faz o que quer com a sua vida, com seus neurônios, com seu nariz, com qualquer partezinha do seu corpo... Mas pensar assim é ser muito simplista!!

Se drogas são proibidas, onde se compra maconha? Quem é o vendedor? Como ele consegue isso? De onde vem?

Por razões morais e também religiosas - e não por dogmas, porque, felizmente, faço parte de uma religião que não os tem; mas pelo que sei que me acontece - não curto drogas, raramente bebo... E me incomoda ver o quanto fumar maconha é banalizado hoje em dia, como se fosse a mesma coisa de fumar um cigarro comum.

Vejam bem: não defendo um em detrimento do outro! Mas, infelizmente, um deles tem sua venda legalizada.

E, no entanto, as pessosas riem e se chocam, com sexo entre um casal... Achando natural fumar ou cheirar alguma droga ilícita, traficada por bandidos.

Sad world...
__________

Foto: Dave Barstow.

9 comentários:

  1. Isso ai menina. Infelizmente o povo perdeu a noção das coisas.São gente que, como minha mãe dizia, o sujo falando do mal lavado. bjs

    ResponderExcluir
  2. É difícil conciliar tantas opiniões diferentes. Muita coisa é relativa. As pessoas não sabem respeitar as opiniões das outras em sua maioria. Acho que cada caso é único e não pode ser avaliado de maneira igual
    Um cheiro grande.

    ResponderExcluir
  3. Ana,

    Pois é. Eu fiquei pensando nisso depois que li um post recente seu. É tão esquisito ver o que parece uma perda de noção do que é "normal" e do que é "comum"...

    ________

    Dora,

    Algumas coisas são relativas mesmo, mas nem tudo. E acho que a gente tem se esquecido disso... :(

    Bjks nas duas!

    ResponderExcluir
  4. Olá Maurizio!

    Ando aparecendo... e vc? rsrs

    Bjks.

    ResponderExcluir
  5. Sheila, um tempão sem passar aqui. Desculpe! Aquela correria de sempre... Nem tenho postado muito.
    Você só esqueceu de falar desse BBB: é foda ver que 90% da população assiste à um programa desses. Aí eu realmente não sei pra onde o mundo está indo!
    Beijão.

    ResponderExcluir
  6. hahaha

    Sabe o q é, Tainá? Eu faço parte dos 90% que assistem! Todo ano digo que não vou perder tempo com isso mas, quando vejo, lá estou eu, dia sim, outro não, vendo o que anda acontecendo...

    Shame on me! hahaha

    Bjks.

    P.S. Não ando postando como gostaria também. Quem não vive na correria, né? Só espero que você esteja SUPER-bem!! :)

    ResponderExcluir
  7. Vai entender...
    Eu tb acho que entre 4 paredes vale tudo e isso não é da conta de mais ninguém.
    Mas por outro lado sou tão careta que nunca fumei nem fiquei bebada (porque não bebo). Não vou nem dizer que acho sobre essas meninas que banalizam a maconha e afins, apenas me mantenho longe delas...

    ResponderExcluir
  8. A forma como eu entendo, e meu principal motivo pra ser contra as drogas, é que o uso delas é ilegal.

    Já sexo com o namorado ou "similar", não é ilegal... Pelo menos quando os dois têm mais de 18, e é desses que falo aqui! rsrs

    ResponderExcluir