08 maio 2009

E isso, não passa?

Passei o dia com saudade. Uma vontade de saber notícias!

Sempre gostei de pensar que amores "simples", amores "fáceis demais" não são tão intensos, não podem ser muito valorizados, porque não exigiram sacrifícios, renúncias, perdas, danos... Mas é complicado quando o amor é... complicado!

Dá vontade de ir no orkut dele, saber o que tem feito, se ali diz algo... mas recentemente acho que ele não se espunha muito ali. Será que tem fotos? Se tiver, devem estar bloqueadas para os que não são amigos. Será que conheceu outra pessoa? Será que, finalmente, tomou as decisões que eu quis tanto que ele tomasse? Será que decidiu mudar no que me magoou tanto?

Caio Fernando Abreu uma vez falou que não se ter nunca mais quem se ama é tão irremediável como não se ter nunca mais quem morreu, com o agravante de que dói mais fundo, porque, você poderia tê-la, já que a criatura vive! E é verdade.

Ah, as dores de amor! Outras pessoas vêm, disparam nosso coração, nos seduzem, nos empolgam... mas nós sabemos que não amamos uma pessoa como amamos outra. E sabemos mais ainda quais são os amores que mais nos marcaram. Ou aquele único que mais marcou.

3 comentários:

  1. Nós também sabemos quais foram aqueles que nunca nos mereceram...

    ResponderExcluir
  2. Amores complicados, mal resolvidos, "impossíveis" são mais marcantes mesmo. E também concordo que os insucessos no amor podem, muitas vezes, provocar uma dor tão intensa quanto a de uma morte... depende do tamanho do sentimento...
    TOmara que fique tudo bem e que cicatrizem as suas feridas, tá?
    Bom fim-de-semana ^^

    ResponderExcluir
  3. Mel,

    Pois é, florzinha. Sabemos...

    ___________

    Dora,

    Cicatrizará :)

    Depois ficará a marquinha que me lembrará da dor... Mas creio que uma hora, esta deixará de existir. Assim espero!!

    ________

    Beijocas e delicioso fds pras duas.

    ResponderExcluir