23 julho 2009

Poema XX - Pablo Neruda

Pablo Neruda é, acredito, o poeta hispano-americano mais conhecido no Brasil, seja por sua poesia, seja pelo filme O carteiro e o poeta.

Seu livro mais conhecido, Veinte poemas de amor y una canción desesperada, foi publicado quando ele tinha só 20 anos e hoje lemos o último poema de amor, o XX, na aula de Literatura Hispano-Americana.

Éramos poucos na sala e terminamos a leitura comovidos. A Vikki disse que se houvesse mais dois versos ela teria chorado e não foi exagero. Quem nunca perdeu um amor? Quem não sabe como isso realmente dói?

"Puedo escribir los versos más tristes esta noche.

Escribir, por ejemplo: 'La noche está estrellada,
y tiritan, azules, los astros, a lo lejos.'

El viento de la noche gira en el cielo y canta.
Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Yo la quise, y a veces ella también me quiso.

En las noches como ésta la tuve entre mis brazos.
La besé tantas veces bajo el cielo infinito.

Ella me quiso, a veces yo también la quería.
Cómo no haber amado sus grandes ojos fijos.

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Pensar que no la tengo. Sentir que la he perdido.

Oír la noche inmensa, más inmensa sin ella.
Y el verso cae al alma como al pasto el rocío.

Qué importa que mi amor no pudiera guardarla
La noche está estrellada y ella no está conmigo.

Eso es todo. A lo lejos alguien canta. A lo lejos.
Mi alma no se contenta con haberla perdido.

Como para acercarla mi mirada la busca.
Mi corazón la busca, y ella no está conmigo.

La misma noche que hace blanquear los mismos árboles.
Nosotros, los de entonces, ya no somos los mismos.

Yo no la quiero, es cierto, pero cuánto la quise.
Mi voz buscaba al viento para tocar su oído.

De otro. Será de otro. Como antes de mis besos.
Su voz, su cuerpo claro. Sus ojos infinitos.

Ya no la quiero, es cierto, pero tal vez la quiero.
Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.

Porque en noches como ésta la tuve entre mis brazos,
mi alma no se contenta con haberla perdido."

Aunque éste sea el último dolor que ella me causa,
y éstos sean los últimos versos que yo le escribo."

12 comentários:

  1. Lindo, lindo, lindo. Uma salva de palmas!!

    ResponderExcluir
  2. Eu não gosto de poesia, mas gosto de ler em espanhol, minha língua preferida, então já li vários poemas dele e concordo que são bem bonitos.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nao gosto de ler poesia, mas gosto de ler em espanhol '-'

      Excluir
  3. Nossa não entendo espanhol!!
    Mas Pablo Neruda é realmente incrível, como muitos outros talentos, que falam de amor, seja em livros, poemas, versos, tv, filmes...
    ai ai!!

    Um belíssimo fim de semana!!

    ResponderExcluir
  4. Sandra,

    Maravilhoso, né?

    ___
    Vanessa,

    Sou mais de prosa que poesia, mas algumas não tenho como não gostar! Que legal que gosta de espanhol!!

    ___
    Cíntia,

    É difícil errar quando se fala de amor, né?

    ___

    Beijocas e delicioso fds pra vocês.

    ResponderExcluir
  5. Isso me lembra de começar logo um curso de espanhol pra poder ler essas preciosidades no original... O portunhol deixa muito a desejar no quesito interpretação...

    ResponderExcluir
  6. Florzinha, quanto tempo!

    Pois é, por mais que portunhol seja praticamente um dialeto, nada como saber ESPANHOL!

    Beijocas e boa semana.

    ResponderExcluir
  7. Vc não vai acreditar!!
    Ontem eu fui no shopping e passei numa livraria, onde encontrei a tradução desse poema!! Era um daqueles livrinhos pra dar de presente em que cada página tem um verso e uma foto que combine!! Lembrei de vc na hora!!

    Ps: estou tentando arrumar tempo pra outro idioma!

    ResponderExcluir
  8. Eu acredito, eu acredito! rsrs

    Traduções são meio complicadas porque às vezes, para preservar a rima, se muda o texto; por isso prefiro no original. No entanto, Neruda deve ser lindo de ler até em javanês!

    Que legal que encontrou a tradução :)

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Este é um comentário-convite.
    Meu blog está completando neste mês um ano " no ar". Para celebrar a juntar gente interessante estou promovendo uma blogagem coletiva.
    Ficarei feliz se você puder participar. Será um modo de divulgar seu espaço e conhecer outros blogs interessantes e que têm algo a dizer.
    Conto por você.
    O link para a inscrição é este:
    http://elainegaspareto.blogspot.com/2009/08/convite-convocacao-pedido-promocao-ou.html
    Elaine

    ResponderExcluir
  10. um bog de poesia e amor, quando as cinzas doo indidualismo da racionalidade instrumental... fala do nada.... Esquecidos, que sempre existirão os sonhos e o amor. jorge wwww.jorgebichuetti.blogspot.com

    ResponderExcluir