Pular para o conteúdo principal

Vale a pena ser romântico?

Sheila:Henryhh, que delícia, você é um romântico! (rsrs)Esse filme é muito fofo. Acho que todo mundo o adora!
Henryhh: Oi Sheila! Pois é... um romântico? será que vale a pena? Ei, isso dá um belo post não acha??? beijão, boa semana pra vc tbm!!
Sheila: Eu espero que valha a pena, porque não consigo mudar! (rsrs) Dá sim, escreva e eu venho comentar! :)Beijocas.

A pequena conversa acima aconteceu domingo no Blog do Henryhh quando comentei um post dele sobre o filme Diário de uma paixão (http://henryhh2008.blogspot.com/2009/06/diario-de-uma-paixao-notebook-2.html).

Fiquei tentada então a escrever sobre isso de ainda valer a pena ou não ser romântico.

Eu tenho dois lados bem paradoxais em relação ao tema. O lado mais sensível e "coração" se derrete com declarações de gostar, com gestos carinhosos. Já o lado mais prático e "cerebral" acha que, depois de umas desilusões, é melhor deixar essa história de se apaixonar pra lá e ter envolvimentos racionais até pelo resto da vida.

A Jennifer Aniston disse em uma entrevista recentemente que "é irreal achar que todo mundo vai ter um amor pra vida toda. É enganar a si mesmo."

Ao ler isso, pensei com o meu lado prático, que ela está certíssima e que a gente não precisa fazer disso um drama. E ainda pensei que, se pra ela, linda, loira, magra e milionária a coisa tá nesse pé, o que uma simples mortal como eu pode esperar?

Já o meu lado romântico prefere crer que ela deu a entrevista em um momento - ah, acontece! - de negativismo, quando tava meio pra baixo, mas que não pensa mesmo assim e que todo pé torto tem um sapato que lhe sirva.

Bom, mas esse lado de sentimento é o mesmo que me fez viver apaixonada até a adolescência por piás que nem sabiam desse amor! E olha que eu mandava até cartinhas perfumadas secretas pras "vítimas". Hoje em dia não me apaixono tão facilmente - felizmente! - mas quando acontece... já viu! O pior é que sei que isso pode confundir e assustar os moços!

Quando "cerebral" penso que podemos estar com alguém muito bacana, querido e serem só momentos de carinho. Não tô falando de sexo casual - não é e nunca será a minha - mas de não esperar comprometimento, casamento, filhos...

Mas eu preciso confessar: eu ainda sou muito mais romântica do que prática! Meus relacionamentos - TODOS! - têm trilha sonora - algumas gravadas e tudo! Mesmo quando não deveria, eu pensei em casamento com todos os namorados e affairs! Eu insisto em lingerie, velas, perfumes, óleos... Adoro ainda escrever cartinhas, bilhetinhos, emails amorosos! Eu choro com romances escritos, filmados e vividos. Eu - nem tão no fundo assim - acredito no amor da minha vida!

É dolorido? Siiiiiiimmmm!

Muitas vezes é incompreendido? Siiiiiiimmmm!

Mas, querem saber? Quer saber, Henryhh? Acho que ainda vale a pena ser romântico sim. Porque a gente fica feliz. E porque os que amamos, ou por quem estamos apaixonados, quando realmente envolvidos na história também ficam felizes... E principalmente porque deve ser muito triste não se emocionar vendo filmes como Diário de uma paixão, ou O paciente inglês... ou simplesmente lendo o sms apaixonado que a amiga recebeu!

Não quero sofrer de amor sempre ou para sempre, mas quero ser romântica até bem velhinha. E se isso acontecer ao lado de um homem amado, a história teve um final feliz!


______
Foto: Romantic by kati_kokalj



Comentários

  1. Estou refletindo... merece um post-resposta com reflexão e carinho. Em breve. bjs

    ResponderExcluir
  2. Li o seu post com o Caio Fernando Abreu. Vale a pena, não vale?

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  3. Eu sou uma romântica incubada. Não posso dizer nada... (Mas não tão incubada assim...)
    Beijão, Sheila Linda.

    ResponderExcluir
  4. Não diga, Tainá! (rsrs) Quase não notei isso!

    Beijocas, lindinha!

    ResponderExcluir
  5. Olá Sheila!
    Tenho visita do seu cantinho e tenho adorado! E eu também sou super hiper mega romântica!! Incurável! E sim, há um dia que o amor chega e há-de ser para toda a vida! Eu acredito nisso!
    Um beijo enorme! Vale a pena lutar contra tudo e todos para ser feliz, sim, vale a pena!
    Mafalda Branco

    ResponderExcluir
  6. Olá Mafalda!

    Seus blogs são muito bacanas e gostei deles.

    Quanto a ser "super hiper mega romântica"... join the club! (rsrs) Acho que é sempre incurável, por mais pancadas que levamos. Felizmente, né?

    Dá uma olhada no Blog do Henryhh (www.henryhh2008.blogspot.com) que acho que você vai gostar dos posts dele sobre esse tema de romantismo!

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Sheila, amei seus post...e estou passando por esta fase...sou romântica sim e acredito que vale a pena.. apesar de ter muitas decepções na mala da vida. mas o importante é que estamos vivas e temos a esperança....isso já é amor!
    Beijos,
    Cris (ah! já sou uma seguidora)

    ResponderExcluir
  8. Oi Cris,

    Lindo o que você escreveu e é isso mesmo: mesmo com as decepções, vale a pena termos esperança e estarmos vivas já é amor!

    Obrigada por seguir meu blog :)

    Bjks.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que é um "scammer"?

Eu fico tanto tempo sem escrever que, quando volto, fico com vergonha, pode?
Em minha defesa quero dizer que andei muito ocupada e sem nada de interessante pra escrever e que ando visitando os blogs que curto mas NÃO CONSIGO comentar há semanas! Sempre dá erro.
Mas, vamos ao que me motivou voltar a escrever um post. E senta confortável porque a história é longa mas muito séria e importante de ser conhecida.
Vocês já ouviram falar em scammer ou scam?
Scam, traduzindo meia-boca do original inglês, é um golpe, trambique, cambalacho. Scammer é quem o pratica. Na internet os scams mais conhecidos são aqueles golpes que com certeza vocês já conhecem de receber um email dizendo que tem um dinheiro em um banco africano e que você foi escolhido pra ficar com aqueles milhões. Já não recebeu um desses emails?
Mas existe mais um tipo de scam que tem se alastrado e que eu conheci este final de semana, da forma mais dolorosa: quase sendo vítima dele. É o scam romântico.
Se por um lado eu me enverg…

As calcinhas no varal

Hoje lavei minha roupa e, ao estendê-la no varal, fiquei chocada com a "qualidade" de boa parte das calcinhas que ali estavam.

As mulheres que têm entre 30 e 35 anos provavelmente cresceram ouvindo suas mães dizerem para cuidar com a roupa de baixo que usa porque se desmaiar na rua todos verão a calcinha velha, o sutiã com alça encardida - nem é o tema do post, mas quero avisá-las que é verdade! Um ex-colega de faculdade, bombeiro, diz que sim, eles reparam, mesmo nos momentos mais complicados de socorro, se as "moçoilas" estão com calcinha feia! - e falarão que a dona da lingerie é uma porquinha!

Daí hoje, olhando as calcinhas no varal, eu fiquei pensando que ali estavam aquelas calcinhas que normalmente eu usaria só pra dormir. Mas eu não só durmo! Ou seja, eu saí com boa parte delas!!

"Analisando" o varal, lembrei de que eu sempre tentei ser caprichosa com o que vestia por baixo da roupa. Mesmo quando era casada tentava usar lingerie arrumadinha e depois,…

25 em 2013 - Livro 5: Sua resposta vale um bilhão

Eu sinto tanto só agora escrever sobre Sua resposta vale um bilhão que li em fevereiro! Principalmente porque vou deixar muita coisa bacana do livro de fora. Mas gostei tanto que, mesmo assim, vale a pena.
Minha história com o livro é longa. Sou apaixonada pelo filme Quem quer ser um milionário - sobre o qual comentei efusivamente aqui, há 4 anos. Naquela época eu já tinha me interessado pelo livro, primeiro do autor - um diplomata indiano - mesmo correndo o risco de me decepcionar com o filme depois de lê-lo.
Namorei o livro longamente até que encontrei na Estante Virtual - um site que reúne sebos do Brasil inteiro - no comecinho do ano. Paguei R$ 4- sim, quatro reais! - por uma edição praticamente nova.
Quanto à história, muita coisa é diferente do filme - e necessário, se pensarmos na impossibilidade de adaptar um livro inteiro pra 2h de película. Escrevendo isso, o que me vem à cabeça é que, na verdade, o filme é inspirado na idéia central, do menino pobre, criado no mundo e que ganh…