20 dezembro 2009

Buenos Aires (2): A ida e a volta

1288 km de distância. Intenção de fazermos em umas 15h de viagem.
Bão... a coisa não foi bem assim, nem na ida e nem na volta (rsrs). Pra começar, íamos sair daqui 4h da manhã para pegarmos no escuro a parte de estrada na Argentina conhecida na ida. O Márcio e a Fernanda, ele o dono do carro, acabaram chegando aqui depois das 6h. Resumindo, saímos da aduana argentina às 6h45. Ah, sem mapa das estradas. Parece uma grande mancada, né?

E foi! Nos perdemos por conta das estradas PESSIMAMENTE sinalizadas na Argentina - ótimas, mas sem placa nenhuma, praticamente. E só descobrimos que estávamos uns 100km errados porque eu invoquei que tínhamos que comprar um mapa! Mapa estudado, caminho errado encontrado, mais de 2h pra voltarmos pro caminho certo...

No resto, foi tranquilo. Estávamos a Fer, o Márcio, a Angelice e a irmã dela, a Analice. Ouvimos música, brincamos, conversamos, fizemos pequenas confidências... E passamos por três paisagens bem distintas, curiosamente cada uma em uma província atravessada: pinheiros num verde sem fim em Misiones, banhados em Corrientes, agravados por conta das chuvas acontecendo naquela época - essa província faz fronteira com Santa Catarina e Rio Grande do Sul, entenderam como choveu lá? - e campos e mais campos planos em Entre Ríos. A parte mais bonita e menos entediante era aqui de Misiones.

Chegamos em Buenos Aires à 1h30 nossa - meia-noite e meia deles. Quando entramos na província de Buenos Aires, já pertinho da cidade, foi um encantamento geral de todos com a ponte na divisa de províncias super-iluminada e linda e depois com a própria cidade de Buenos Aires, gigante, com avenidas gigantes, muita luz e, apesar de umas favelas, uma cidade linda desde sua entrada! Não tivemos dificuldades para chegar ao albergue porque ele fica super-bem-localizado e alguma plaquinha conseguimos encontrar já na capital!

A volta foi mais ou menos a mesma coisa: erramos caminho ainda na grande Buenos Aires, penamos pra encontrar a saída certa - aqui faltavam as benditas placas... aff! Mesmo clima gostoso - depois da tensão de erro de direção; eu disse que sofremos de labirintite! Almoçamos no lugar mais feio que já comi, mas um bifão à milanesa e arroz gostosos.

Chegamos em Foz por volta das 22h, mortos de cansados, mas vivos e, muito importante, sem termos tido qualquer problema com as gendarmerias de Corrientes e Entre Ríos que todo mundo, sem exceção, tinha nos dito que iam nos achacar. Nadinha, gente! Pelo contrário, muita gentileza sempre que fomos parados. Acho que muito contribuiu estar mulher na direção nas passagens mais críticas... E termos rezado na saída daqui e na de Buenos Aires.

Se faço de novo uma viagem dessas de carro? Faço, mas sem qualquer pressa de chegar e, de preferência, com mais uma pessoa só. E com mapa desde aqui de Foz!!
__
Foto: banhadão na província de Corrientes.

2 comentários:

  1. Oi,

    Estou muito feliz, hoje é niver de marido!!
    Fiz um post especial para ele!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Cíntia!

    Parabéns pro marido! Felicidades gigantes pra vocês dois :)

    Bjks.

    ResponderExcluir